Archive for 29 Julho, 2004

VAN GOGH (I)

Vincent Willem van Gogh nasceu em 30 de Março de 1853, na pequena aldeia de Groot-Zundert, próximo de Breda, no sul da Holanda (fronteira com a Bélgica), filho do pastor da Igreja protestante Theodorus van Gogh (1822-1885) e de Anna Cornelia Carbentus (1819-1907).

Em 1857, nasceu o seu irmão Theodorus (Theo), que o acompanhou e apoiou durante toda a vida.

A educação escolar de Vincent inicia-se em Zevenbergen, aprendendo francês, inglês e alemão. Em 1866, frequenta o internato estatal Rei Wilhelm II, em Tilburg, escola que reservava algumas horas ao estudo da arte.

Após a conclusão dos estudos, em 1869, Vincent começa a trabalhar como aprendiz na filial de Haia (fundada pelo seu tio) da Goupil & Cie., sociedade de negociantes de arte de Paris. Viria a transferir-se para a filial de Londres em 1873, aproveitando para visitar museus e galerias, alargando o seu conhecimento das artes. Começa contudo a revelar pouco interesse pelas suas tarefas, sendo transferido para Paris em 1874; contudo, regressaria, ainda no mesmo ano, a Londres.

Em 1876, demite-se do emprego, deslocando-se para Ramsgate (Inglaterra), iniciando-se de seguida como professor, com o Reverendo T. Slade Jones, um padre metodista. Ao mesmo tempo que o seu fervor religioso aumenta, deteriora-se o seu estado físico e mental.

[1624]

29 Julho, 2004 at 7:02 pm

JOGOS OLÍMPICOS – 1936 – BERLIM

Berlim - 1936
As Olimpíadas de 1936, realizadas em Berlim, capital da Alemanha, entre 1 e 16 de Agosto de 1936, foram organizadas com um cuidado então inigualável em toda a história do desporto, visando demonstrar a superioridade da raça ariana, transformando a competição num evento político.

Participaram na competição 3 963 atletas de 49 países, disputando 129 provas.

Foi a partir de 1936 que se iniciou a que viria a ser a tradicional rota da chama olímpica, viajando desde Olímpia (na Grécia) até ao local dos Jogos. Os Jogos de Berlim foram também os primeiros a ser transmitidos por uma “espécie” de televisão (por via de écrans gigantes espalhados pela cidade)!

Foi também o ano de introdução de modalidades como o Andebol e o Basquetebol.

Curiosamente, seria um atleta negro, o norte-americano Jesse Owens, a destacar-se, ao conquistar 4 medalhas de ouro em provas de velocidade (100m, 200m, estafeta 4 x 100m) e salto em comprimento, obrigando Hitler a retirar-se do Estádio no momento da Cerimónia de entrega das medalhas.

A norte-americana Marjorie Gestring, de apenas 13 anos, seria Campeã Olímpica de saltos para a água, tornando-se na mais jovem Campeã da história das Olimpíadas. A mais nova medalhada de sempre seria a dinamarquesa Inge Sorensen que, aos 12 anos, obteve a medalha de bronze em Natação.

O remador britânico Jack Beresford, vencendo a medalha de ouro na prova de “Double Sculls” conseguia ser medalhado em 5 Jogos Olímpicos consecutivos (entre 1920 e 1936!).

Portugal obteria nova medalha de bronze, mais uma vez em Hipismo, no concurso de obstáculos por equipas, através de Luís Mena e Silva, Domingos de Sousa Coutinho e José Beltrão.

No quadro de medalhas, os países mais medalhados foram:
(mais…)

29 Julho, 2004 at 6:12 pm 1 comentário

RELATÓRIO "DESENVOLVIMENTO HUMANO" (IX)

A encerrar estas breves referências ao desempenho de países de expressão portuguesa e dos países de menor desenvolvimento, aqui ficam os resultados apurados relativamente aos seguintes indicadores, Taxa de literacia população entre 15 e 24 anos; PIB per capita em USD; % Crescimento anual do PIB 1990-2002; Taxa de inflação média anual 1990-2002; e, por fim, Telefones por 1 000 habitantes:

– (1) Noruega: 100 / 41 974 / 3,0 / 2,2 / 734
– (26) Portugal: 99,5 / 11 948 / 2,9 / 4,2 / 421
– (72) Brasil: 94,2 / 2 593 / 1,3 / 134 / 223
– (105) Cabo Verde: 89,1 / 1 345 / 3,0 / 4,9 / 160
– (123) S. Tomé e Príncipe: … / 326 / -0,6 / / 41
– (158) Timor-Leste: … / 497 / … / / 0
– (166) Angola: … / 857 / -1,5 / 563 / 6
– (167) Tchad: 69,9 / 240 / … / 7,7 / 2
– (168) R. D. Congo: … / 111 / 0,0 / 694 / …
– (169) R. Centro Africana: 58,5 / 274 / – 1,5 / 4,6 / 2
– (170) Etiópia: 57,4 / 90 / 0,2 / 4,0 / 5
– (171) Moçambique: 62,8 / 195 / 2,0 / 26,6 / 5
– (172) Guiné-Bissau: … / 141 / -0,3 / 27,5 / 9
– (173) Burundi: 66,1 / 102 / -0,9 / 15,3 / 3
– (174) Mali: 24,2 / 296 / -0,2 / 4,6 / 5
– (175) Burkina Faso: 19,4 / 264 / 1,1 / 4,9 / 5
– (176) Níger: 24,5 / 190 / – 1,9 / 5,4 / 2
– (177) Serra Leoa: … / 150 / – 3,3 / 24,5 / 5

Bastantes números “chocantes”, começando desde logo pelas taxas de literacia de jovens, muito abaixo dos 50 %, e, sobretudo, pelo PIB per capita, com muitos países a produzirem uma riqueza média diária por pessoa, inferior a 1 dólar (mesmo abaixo de 50 cêntimos no Congo, Guiné-Bissau, Burundi, Serra Leoa e, no país mais pobre do mundo, a Etiópia), passando pelas taxas de crescimento anual médias negativas no decurso dos últimos 12 anos e por situações de hiper-inflação mais que “galopante” (Angola e R. D. Congo, mas também… no Brasil).

[1622]

29 Julho, 2004 at 1:35 pm

JOGOS OLÍMPICOS – 1932 – LOS ANGELES

Los Angeles - 1932
Após a França, os EUA foram o segundo país a repetir a organização dos Jogos Olímpicos; em 1932, seriam realizados em Los Angeles (depois de St. Louis em 1904).

Apesar de decorrerem logo após a Grande Depressão de 1929, com uma redução do número de participantes (1 332 atletas, de 37 países, disputando 118 provas), estes seriam os melhores Jogos até então realizados, com 18 records mundiais e com uma audiência de 100 000 espectadores na Cerimónia de Abertura.

Pela primeira vez, a duração dos Jogos foi estabelecida em cerca de 16 dias (de 30 de Julho a 14 de Agosto), a qual seria sensivelmente observada a partir de então. Os atletas foram, também pela primeira vez, instalados numa única “Vila Olímpica”.

O japonês Kusuo Kitamura, ao vencer, aos 14 anos, a prova de Natação de 1 500 m, tornou-se no mais jovem Campeão Olímpico masculino de sempre.

O sueco Carl Westergren conquistaria três títulos olímpicos de Luta Greco-Romana, em diferentes divisões.

Portugal apenas participaria com uma diminuta equipa de 7 participantes, sem feitos desportivos a realçar.

No quadro de medalhas, os primeiros países foram:
(mais…)

29 Julho, 2004 at 12:16 pm 2 comentários

…15 DIAS – ITÁLIA

Um dos principais destinos turísticos do planeta, com dezenas de milhar de monumentos históricos – mais uma visita inevitável, abarcando desde as neves eternas do cume dos Alpes até às quentes praias das ilhas no Mediterrâneo.

Em breve, referências às cidades de Roma, Florença, Veneza e Milão.

Roma – “A cidade eterna”, com mais de 3 000 anos, destruída e reconstruída por sete vezes, com incontáveis atracções:

– Coliseu – O mais famoso monumento da Roma antiga, iniciado sob o domínio do imperador Vespasiano, entre 70 e 76 D.C. e completado pelo seu filho Titus, quatro anos depois.

– Praça de S. Pedro, no Vaticano – a par do Coliseu, a maior atracção de Roma, albergando a magnífica Basílica de S. Pedro, a maior igreja do mundo.

– Pantheon – Originalmente o templo romano de “todos os deuses”, uma das construções mais extraordinárias do mundo.

– Arco de Constantino – Monumento em estilo corintiano, é uma homenagem à vitória (em 312) do imperador Constantino sobre Maxentius na batalha da ponte de Milvia, às portas de Roma.

– Fontana de Trevi, Piazza Navone, Piazza de Spagna…

Florença – Uma obra-prima da humanidade; a “cidade museu” por excelência, com a maior concentração de arte renascentista do mundo, presente nos monumentos que se encontram a cada passada, ao “dobrar de cada esquina” – desde Leonardo da Vinci, Dante, Michelângelo, a Galileu ou Maquiavel – a influência dos Médici, que tornaram a cidade no “centro do mundo”.

A “angústia” de não ter tempo para ver tudo!… Não perder portanto o seu maior símbolo, a Catedral Santa Maria dei Fiore ou “Duomo de Firenze”, com a sua cúpula a “desafiar uma impossibilidade física”, assim como o Campanário de Giotto, que, 463 degraus depois, permite uma soberba vista da cidade; ou, a finalizar, a Ponte Vecchio.

Veneza – Outra grande atracção turística, numa vertente romântica, com os seus canais e gôndolas e a famosa Praça de S. Marcos, com a esplendorosa Basílica. No Campanário, uma vista panorâmica sobre a cidade.

Milão – A sua Catedral é considerada o mais belo monumento gótico católico de Itália, com cerca de 3 500 estátuas. Pode visitar-se também, na igreja de Santa Maria Delle Grazie, a “Última Ceia”, de Leonardo da Vinci.

Há 1 ano no Memória Virtual – Acontece-nos

[1620]

29 Julho, 2004 at 8:37 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @rfam: A precisão com que o fogo foi colocado na zona da Sertã é bastante evidente neste mapa. Na Única faixa que ainda não tinha ardido… 48 minutes ago
  • Tottenham marca nos descontos e ganha 3-2 à Juventus... 1 hour ago
  • RT @FlavioNunesPT: É muito importante que a @Libra_ seja escrutinada e analisada antes do lançamento. Mas há cada vez mais sinais de que is… 2 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.