Posts filed under ‘Música’

Portugal vence Festival Eurovisão da Canção – 2017

Eurovision 2017

Pela primeira vez na história, Portugal – com uma música de Luísa Sobral, interpretada pelo irmão, Salvador Sobral, “Amar pelos dois” – sagrou-se vencedor do Festival Eurovisão da Canção, disputado em Kiev, na Ucrânia, com um total de 758 pontos, à frente da Bulgária (615 pontos), tendo vencido o voto do júri (com pontuação máxima de 18 dos países), assim como no voto popular (“tele-voto”) dos 42 países concorrentes.

Portugal recebeu 12 pontos do júri dos seguintes 18 países: Arménia, Eslovénia, Espanha, França, Geórgia, Hungria, Islândia, Israel, Letónia, Lituânia, Países Baixos, Polónia, R. Checa, Reino Unido, S. Marino, Sérvia, Suécia e Suíça. Atribuíram o 2.º posto a Portugal (10 pontos) os seguintes sete países: Alemanha, Bielorrússia, Dinamarca, Macedónia, Malta, Noruega e Ucrânia. Por seu lado, classificaram a canção portuguesa na 3.ª posição (8 pontos) os seguintes seis países: Áustria, Azerbaijão, Bélgica, Chipre, Estónia e Finlândia. Três países (Austrália, Croácia e Moldávia) deram 7 pontos a Portugal. Albânia e Roménia atribuíram à música de Luísa e Salvador Sobral, 6 pontos. Por fim, a Grécia, Irlanda e Itália atribuíram 5 pontos a Portugal. Apenas a Bulgária e Montenegro não concederam qualquer voto a Portugal.

No que respeita ao “tele-voto” popular (dos 41 países que concorreram com a canção portuguesa), Portugal teve direito a mais 376 pontos (numa distribuição muito equitativa da pontuação nas duas vertentes), face a 337 da Bulgária – acrescendo à vantagem de 104 pontos decorrente do voto do júri, de que resulta a diferença total de 143 pontos favorável a Portugal, a segunda maior de sempre, entre os dois primeiros classificados, na história do Festival da Eurovisão (apenas superada pela Noruega, em 2009).

Portugal obteve 12 pontos do “tele-voto” do público dos seguintes doze países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Islândia, Israel, Lituânia, Noruega, Países Baixos e Suíça. Atribuíram o 2.º posto a Portugal (10 pontos) no “tele-voto” os seguintes oito países: Arménia, Croácia, Estónia, Irlanda, Letónia, Polónia, Suécia e Ucrânia. Por seu lado, classificaram a canção portuguesa na 3.ª posição (8 pontos) no voto popular os seguintes dez países: Azerbaijão, Albânia, Eslovénia, Geórgia, Grécia, Malta, Montenegro, R. Checa, Reino Unido e Sérvia. Oito países (Austrália, Bielorrússia, Bulgária, Chipre, Hungria, Macedónia, Roménia e S. Marino) deram 7 pontos a Portugal, no “tele-voto”. A Moldávia atribuiu à música portuguesa, 6 pontos. Por fim, a Dinamarca e a Itália atribuíram 5 pontos a Portugal.

Luisa e Salvador Sobral

Esta foi a 49.ª participação de Portugal no Festival, que, até agora, tinha como melhor resultado o 6.º lugar de Lúcia Moniz em 1996 (com “O meu coração não tem cor”).

Nas 62 edições do concurso, a Irlanda venceu por 7 vezes (1970, 1980, 1987, 1992, 1993, 1994 e 1996), seguindo-se a Suécia com 6 triunfos (1974, 1984, 1991, 1999, 2012 e 2015); França (1958, 1960, 1962, 1969 e 1977), Luxemburgo (1961, 1965, 1972, 1973 e 1983) e Reino Unido (1967, 1969, 1976, 1981 e 1997), 5 vitórias cada; Holanda (1957, 1959, 1969 e 1975), com 4; Israel (1978, 1979 e 1998), Noruega (1985, 1995 e 2009) e Dinamarca (1963, 2000 e 2013), 3 vezes cada; Espanha (1968 e 1969), Suíça (1956 e 1988), Itália (1964 e 1990), Alemanha (1982 e 2010), Áustria (1966 e 2014) e Ucrânia (2004 e 2016), duas vezes; Mónaco (1971), Bélgica (1986), Jugoslávia (1989), Estónia (2001), Letónia (2002), Turquia (2003), Grécia (2005), Finlândia (2006), Sérvia (2007), Rússia (2008), Azerbaijão (2011) e Portugal (2017), uma vitória.

13 Maio, 2017 at 11:57 pm Deixe um comentário

Leonard Cohen (1934-2016)

11 Novembro, 2016 at 11:54 am Deixe um comentário

Demis Roussos (1946-2015)

26 Janeiro, 2015 at 8:51 pm Deixe um comentário

Barclay James Harvest

IMG-20130518-00019
Regresso a 1982-83…

18 Maio, 2013 at 11:59 pm Deixe um comentário

Happy New Year – 2013


Oeiras-20130101-00219

1 Janeiro, 2013 at 1:00 am Deixe um comentário

Leonard Cohen – Admirável!

78 anos, uma voz límpida, uma força da natureza (ver agenda de actuações…), um auto-controlo inesgotável, num admirável espectáculo de cerca de quatro horas!

8 Outubro, 2012 at 3:17 pm Deixe um comentário

«Sei que a vida não nos dá tudo»


(clicar na imagem para ouvir)

Sebastião Antunes e Quadrilha, com Sara Vidal  – “Com um abraço

4 Outubro, 2012 at 8:40 am Deixe um comentário

Zeca – 25 anos



23 Fevereiro, 2012 at 10:18 am Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Julho 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.