Posts filed under ‘Desporto’

Cristiano Ronaldo – 1.000 Jogos

Cristiano Ronaldo - 1000 Jogos
(Clicar na imagem para ampliar)

Cristiano Ronaldo acaba de iniciar o seu 1.000.º jogo no escalão de seniores!

SPAL-Juventus
SPAL-Juventus

22 Fevereiro, 2020 at 6:01 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 1/16 de final (1.ª mão)

Wolverhampton – Espanyol – 4-0
Sporting – Istanbul Başakşehir – 3-1
Getafe – Ajax – 2-0
Bayer Leverkusen – FC Porto – 2-1
København – Celtic – 1-1
APOEL – Basel – 0-3
CFR Cluj – Sevilla – 1-1
Olympiakos – Arsenal – 0-1
AZ Alkmaar – LASK Linz – 1-1
Brugge – Manchester United – 1-1
Ludogorets – Inter – 0-2
E. Frankfurt – RB Salzburg – 4-1
Shakhtar Donetsk – Benfica – 2-1
Wolfsburg – Malmö – 2-1
Roma – Gent – 1-0
Rangers – Sp. Braga – 3-2

20 Fevereiro, 2020 at 9:57 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 1/16 de final – Shakhtar Donetsk – Benfica

Shakhtar DonetskShakhtar Donetsk – Andriy Pyatov, Serhiy Bolbat, Serhiy Kryvtsov, Mykola Matviyenko, Ismaily dos Santos, Alan Patrick Lourenço (80m – Marcos Antônio), Taras Stepanenko, Marlos Bonfim (83m – Yevhen Konoplyanka), Viktor Kovalenko, Taison Freda (90m – Mateus “Tetê” Martins) e Júnior Moraes

BenficaBenfica – Odysseas Vlachodimos, Tomás Tavares, Rúben Dias, Francisco Ferreira “Ferro”, Alejandro “Álex” Grimaldo, Luís Fernandes “Pizzi” (90m – Andreas Samaris), Adel Taarabt, Florentino Luís, Franco Cervi, Francisco “Chiquinho” Machado  (79m – Rafael “Rafa” Silva) e Haris Seferović (69m – Carlos Vinicius)

1-0 – Alan Patrick Lourenço – 56m
1-1 – Luís Fernandes “Pizzi” (pen.) – 67m
2-1 – Viktor Kovalenko – 72m

Cartão amarelo – Florentino Luís (90m)

Árbitro – Robert “Bobby” Madden (Escócia)

Começam a faltar palavras para qualificar os sucessivos (maus) desempenhos do Benfica nas competições europeias, em anos recentes.

Quando o mínimo que se pode dizer é que o resultado foi o menos mau, numa noite em que a equipa benfiquista se apresentou completamente desconexa, perdida dentro de campo, falha de intensidade, os sinais não são animadores.

Depois da exibição no último jogo da fase de grupos da Liga dos Campeões, em que o Benfica se superiorizou claramente ao líder da liga russa, Zenit, o comportamento evidenciado em Kharkiv traduz uma clara regressão.

Defrontando uma formação ucraniana – de regresso à competição após uma “pausa de Inverno” de dois meses – que, mais do que ataque organizado, privilegia as transições rápidas, o Benfica, entrando também na expectativa, ainda conseguiu começar por equilibrar a toada de jogo, no quarto de hora inicial.

Porém, a partir de meio da primeira parte, começaram a vir ao de cima as fragilidades defensivas que têm sido notórias nos últimos jogos, com a turma portuguesa incapaz de encontrar o posicionamento adequado dentro de campo, para contrariar o carrossel do Shakhtar, então a começar a rodopiar em crescente aceleração.

O primeiro susto – com Marlos, na sequência de um contra-ataque, a introduzir a bola na baliza contrária – foi “cancelado” pelo “VAR”, a não validar o que teria sido o tento inaugural do grupo ucraniano. Mas o Shakhtar continuaria a fazer “gato-sapato” das (inoperantes) marcações dos defesas contrários, valendo, nessa fase, a atenção e o acerto de Vlachodimos para evitar males maiores, a par de uma bola salva por Tomás Tavares.

O nulo no final da metade inicial do desafio era claramente lisonjeiro para o Benfica. Mas as coisas iriam piorar no segundo tempo…

O Shakthar necessitaria, então, de apenas dez minutos para, em mais uma jogada envolvente, materializar em golo a sua notória superioridade – isto depois de, no entretanto, o guardião benfiquista ter sido já chamado a outras duas intervenções apertadas (a deter os remates de Júnior Moraes e de Marlos), para além de ter visto uma bola embater no poste da sua baliza (a remate de Ismaily).

Procurando esboçar uma reacção, o Benfica teria a felicidade de, sem até então ter feito grande coisa por isso, rapidamente chegar ao golo, restabelecendo a igualdade no marcador. Tomás Tavares, já na pequena área contrária, surgiria a desviar um passe de Cervi, lance que seria também objecto de análise pelo “VAR”, na perspectiva de um “fora-de-jogo”, mas do qual acabaria por resultar, paralelamente, o assinalar de grande penalidade, por toque sobre o mesmo Cervi. Pizzi, muito focado, não desperdiçaria a ocasião.

Pensou-se que, motivada pelo golo, a formação portuguesa poderia então aproveitar alguma eventual oscilação dos ucranianos/brasileiros do Shakhtar, até em função da sua natural falta de ritmo para disputar noventa minutos em alta rotação.

Puro engano: os visitados não deram sinal de ter acusado o golo sofrido, mantendo a dinâmica e não seriam precisos mais do que cinco minutos para se voltarem a colocar em vantagem, aproveitando uma falha clamorosa de Rúben Dias – descaído sobre a direita, já próximo da linha de fundo, a não despachar, perdendo a bola para Júnior Moraes, que ofereceu o golo a Kovalenko.

A entrada em campo de Rafa parecia ser um sinal de algum inconformismo (Grimaldo tentaria ainda a sorte por duas vezes), mas, na verdade, nos minutos finais, o Benfica preocupar-se-ia, sobretudo, em não deixar ampliar a diferença, frente a um grupo versátil e hábil, muito bem orientado por Luís Castro.

No final, mantendo em aberto o desfecho da eliminatória, a tendência apenas poderá ser revertida se o Benfica conseguir, em Lisboa, uma exibição de sinal diametralmente oposto, assumindo a iniciativa e procurando não apenas controlar, mas dominar o jogo. Será capaz disso?

20 Fevereiro, 2020 at 8:50 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 1/8 de final (1.ª mão)

18.02.2020 – B. Dortmund – Paris St.-Germain – 2-1
26.02.2020 – Real Madrid – Manchester City –
19.02.2020 – Atalanta – Valencia – 4-1
18.02.2020 – At. Madrid – Liverpool – 1-0
25.02.2020 – Chelsea – Bayern –
26.02.2020 – Lyon – Juventus –
19.02.2020 – Tottenham – RB Leipzig – 0-1
25.02.2020 – Napoli – Barcelona –

19 Fevereiro, 2020 at 10:55 pm Deixe um comentário

Grandes clássicos das competições europeias – (11) Juventus – Ajax

Juventus Ajax

 Época Prova Ronda       1.ª Mão                2.ª mão
1972-73 TCE  Final Juventus-Ajax    0-1   (Belgrado)
1974-75 UEFA  1/8  Juventus-Ajax    1-0   Ajax-Juventus    2-1
1977-78 TCE   1/4  Juventus-Ajax    1-1   Ajax-Juventus    1-1
1995-96 LCE  Final Juventus-Ajax    1-1   (Est. Olímpico Roma)
1996-97 LCE   1/2  Ajax-Juventus    1-2   Juventus-Ajax    4-1
2004-05 LCE  Grupo Ajax-Juventus    0-1   Juventus-Ajax    1-0
2009-10 LEUR  1/16 Ajax-Juventus    1-2   Juventus-Ajax    0-0
2018-19 LCE   1/4  Ajax-Juventus    1-1   Juventus-Ajax    1-2

      Balanço global                J    V    E    D   GM   GS
Juventus - Ajax                    14    6    5    3   17 – 12

Tal como sucede ante o AC Milan, o Ajax defrontou a Juventus por 14 vezes, neste caso com um balanço notoriamente favorável ao clube italiano, não obstante, das duas Finais que disputaram, tenha resultado a conquista de um troféu para cada um dos clubes.

Precisamente, a história desta rivalidade teve início, em 1973, com a disputa da Final da Taça dos Campeões Europeus, que consagrou o Ajax como tri-Campeão da Europa, ao ganhar por 1-0 – depois de, nos anos imediatamente precedentes, se ter imposto na Final, frente ao Panathinaikos e ao Inter -, numa equipa dirigida pelo romeno Ștefan Kovács, com Suurbier, Krol, Neeskens, Arie Haan, Johnny Rep e, claro, Johan Cruijff.

Avançando até 1996, a Juventus reencontrava na Final da Liga dos Campeões o – de novo Campeão Europeu (título conquistado na época anterior, ante o AC Milan) – Ajax, em partida disputada em Roma, desta vez com os pupilos de Marcello Lippi (nos quais se incluía Paulo Sousa, a par de nomes como os do guardião Peruzzi, Vierchowod, Didier Deschamps, Antonio Conte, Vialli, Del Piero ou o autor do único tento, Ravanelli) a superiorizarem-se aos de Louis van Gaal, mas apenas no desempate da marca de grande penalidade.

Os dois clubes apenas numa ocasião partilharam o mesmo Grupo na Liga dos Campeões, em 2004-05, com vitória da turma de Turim nos dois desafios (de ambas as vezes por 1-0), tendo o Ajax sido, outra vez, 3.º classificado, atrás da Juventus e do Bayern. A “Vecchia Signora” ultrapassaria ainda o Real Madrid, antes de ser afastada, nas meias-finais, pelo futuro Campeão, Liverpool.

Foram já cinco as vezes que os caminhos de Juventus e Ajax se cruzaram em eliminatórias das provas europeias, sendo que a formação do Piemonte tinha vencido em todas os quatro embates disputados até à última época, com o grupo holandês a ser bem sucedido, pela primeira vez, em 2018-19.

Em 1974-75, na Taça UEFA, a Juventus foi apurada mercê do golo apontado em Amesterdão. Depois de eliminar, na ronda seguinte, o Hamburgo, o clube italiano seria surpreendentemente afastado, nas meias-finais, pelo Twente (tendo, aliás, perdido ambas as partidas).

Em 1977-78, já na Taça dos Campeões Europeus, após dois empates a um golo, em Amesterdão e em Turim, os italianos foram, igualmente, mais eficazes no desempate da marca de grande penalidade. Porém, tal como na temporada antes referida, voltariam a ser algo inesperadamente eliminados, também nas meias-finais, desta feita pelo Brugge.

No ano imediato após a Final de Roma, Juventus e Ajax reencontraram-se, agora nas meias-finais da Liga dos Campeões (1996-97), com inequívoco triunfo (ganhando mesmo as duas partidas) do conjunto italiano, que, porém, viria a baquear na Final, trespassando o título ao Borussia Dortmund, de Ottmar Hitzfeld e… de Paulo Sousa.

Em 2009-10, na Liga Europa, a Juventus voltou a ganhar na Holanda, na 1.ª mão, bastando-lhe o nulo na 2.ª mão, em casa, para assegurar a passagem à eliminatória seguinte. Tal como sucedera em 1975 e em 1978, a formação de Turim seria afastada (neste caso, logo nos 1/8 de final) pelo que viria a ser um surpreendente finalista da prova, Fulham.

Por fim, uma eliminatória cujos contornos estarão ainda bem presentes na nossa memória, a da última época, com o Ajax – depois de, sensacionalmente, ter goleado o Real Madrid por 4-1 em pleno Santiago Bernabéu – a rectificar um hipoteticamente comprometedor empate a um golo em casa, indo impor-se a Turim, ganhando por 2-1 à Juventus, assim se esfumando as aspirações da novel equipa de Cristiano Ronaldo.

A fantástica trajectória do Ajax (que tivera de começar por transpor três eliminatórias prévias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões) viria a ser inglória e dolorosamente interrompida nas meias-finais, pelo Tottenham – após a vitória dos holandeses em Londres, por 1-0 -, no sexto minuto do tempo de compensação da 2.ª mão, com os ingleses a ganhar em Amesterdão por 3-2, depois de operar a reviravolta no marcador, a partir do 2-0 a favor do Ajax que se registava ao intervalo…

19 Fevereiro, 2020 at 7:00 pm Deixe um comentário

Grandes clássicos das competições europeias – (12) AC Milan – Ajax

AC Milan Ajax

 Época Prova Ronda       1.ª Mão                2.ª mão
1968-69 TCE  Final AC Milan-Ajax    4-1 (Sant.Bernabéu,Madrid)
1972-73 STE  Final AC Milan-Ajax    1-0   Ajax-AC Milan    6-0
1994-95 LCE  Grupo Ajax-AC Milan    2-0   AC Milan-Ajax    0-2
1994-95 LCE  Final Ajax-AC Milan    1-0  (Ernst Happel, Viena)
2002-03 LCE   1/4  Ajax-AC Milan    0-0   AC Milan-Ajax    3-2
2003-04 LCE  Grupo AC Milan-Ajax    1-0   Ajax-AC Milan    0-1
2010-11 LCE  Grupo Ajax-AC Milan    1-1   AC Milan-Ajax    0-2
2013-14 LCE  Grupo Ajax-AC Milan    1-1   AC Milan-Ajax    0-0

      Balanço global                J    V    E    D   GM   GS
AC Milan - Ajax                    14    5    4    5   12 – 18

Completaram-se já 50 anos do embate inaugural entre estes dois históricos do futebol europeu – com um balanço global igualado, com cinco vitórias para cada um, apenas desnivelado a nível de golos marcados e sofridos – , disputado no Santiago Bernabéu, em Madrid, na primeira de três finais entre AC Milan e Ajax (um “record”, partilhado com o clássico entre Barcelona e Manchester United), sendo que, no caso presente, uma delas corresponde à 1.ª edição, reconhecida pela UEFA, da Supertaça Europeia.

Para marcar presença naquela Final da Taça dos Campeões Europeus, de 1968-69, o Ajax, com Cruijff, necessitara de três jogos – depois de ter começado por ser derrotado, em Amesterdão, por 3-1, “retribuindo” o mesmo resultado no Estádio da Luz – para superar o Benfica, enquanto o AC Milan, em que alinhava Rivera, deixara pelo caminho os dois precedentes Campeões Europeus (Celtic e Manchester United). Mas, nessa noite, a estrela maior seria o italiano Pierino Prati, que obteve o último “hat-trick” numa Final, até à data.

Um pouco mais de quatro anos volvidos – então com o emblema de Amesterdão já coroado “Rei da Europa”, tendo-se sagrado tri-Campeão Europeu, em 1971, 1972 e 1973 -, precisamente em tal contenda, da Supertaça Europeia, a partida da 2.ª mão ficaria marcada pelos 6-0 infligidos pelo Ajax ao AC Milan, no que constitui a maior derrota de sempre de um clube italiano em jogos a contar para competições da UEFA.

A terceira Final entre ambos os clubes, já na era da “Liga dos Campeões”, disputou-se em 1994-95, em Viena, com o Ajax (com Louis van Gaal a orientar uma “geração dourada”, apenas com Danny Blind e Rijkaard acima de 25 anos, numa equipa na qual pontificavam também nomes como os de Seedorf, Davids, os irmãos De Boer, ou o “menino” Kluivert, autor do solitário tento) a conquistar o seu 4.º título de Campeão Europeu, sucedendo precisamente ao AC Milan (treinado por Fabio Capello, com figuras como Maldini, Baresi e Costacurta – e que, na época precedente, goleara o Barcelona por 4-0, em Atenas).

Por coincidência, as duas formações tinham-se cruzado já, nessa mesma época, na fase de Grupos, e, igualmente, com triunfo dos holandeses em ambos os desafios, por 2-0… E, antes de chegar ao encontro decisivo, o Ajax goleara já o Bayern, nas meias-finais, por 5-2!

Curiosamente, AC Milan e Ajax defrontaram-se em jogos a eliminar numa única ocasião, na temporada de 2002-03, tendo, dessa feita, os rossoneri (liderados por Ancelotti, alinhando com Rui Costa) sido mais fortes, apurando-se mercê de um tangencial 3-2 (com o golo decisivo apontado já em período de compensação), após o nulo em Amesterdão. A turma de Milão afastaria ainda, nas meias-finais, o arqui-rival Inter, antes de ganhar a Final, ante outro emblema italiano, Juventus, no desempate da marca de grande penalidade (na sequência do 0-0 no termo do prolongamento), conquistando o seu 6.º troféu de Campeão Europeu.

Para além da época de 1994-95, as duas equipas integraram o mesmo grupo da Liga dos Campeões por três vezes, em 2003, 2010 e 2013.

Logo na temporada de 2003-04, o AC Milan – em defesa do título averbado na época precedente -, ganhou os dois jogos por igual marca (1-0), vencendo o Grupo (tendo o Ajax sido então o último classificado), vindo a sucumbir, inesperadamente, nos 1/4 de final, ante o Deportivo da Coruña, goleado por 4-0, depois de ter vencido por 4-1 na 1.ª mão, numa edição da Liga dos Campeões conquistada pelo FC Porto.

Em 2010-11, ao empate cedido em casa, contrapôs o Ajax novo triunfo em Milão, o que, contudo, seria insuficiente para se qualificar, posicionando-se atrás do Real Madrid e do AC Milan, com os italianos a caírem na ronda imediata (1/8 de final), batidos pelo Tottenham.

Por fim, em 2013-14, duas igualdades nos confrontos directos, repetindo-se o desfecho da ocasião anterior: Ajax (3.º do grupo, atrás de Barcelona e AC Milan), outra vez eliminado; por seu lado, o conjunto de Milão quedar-se-ia, novamente, pelos 1/8 de final, derrotado nos jogos das duas mãos pelo At. Madrid (tendo sido mesmo goleado por 4-1 em Madrid), na caminhada dos colchoneros para a Final de Lisboa, no Estádio da Luz.

18 Fevereiro, 2020 at 7:00 pm Deixe um comentário

Cristiano Ronaldo – Golos

Cristiano Ronaldo - All Goals

Em dia de aniversário (35.º), a lista detalhada de todos os golos marcados por Cristiano Ronaldo, por clube, competição, jogo a jogo, em grafismo interactivo.

5 Fevereiro, 2020 at 11:35 pm Deixe um comentário

Liga Europa – Sorteio dos 1/16 de Final

Wolverhampton – Espanyol
Sporting – Istanbul Başakşehir
Getafe – Ajax
Bayer Leverkusen – FC Porto
København – Celtic
APOEL – Basel
CFR Cluj – Sevilla
Olympiakos – Arsenal
AZ Alkmaar – LASK Linz
Brugge – Manchester United
Ludogorets – Inter
E. Frankfurt – RB Salzburg
Shakhtar Donetsk – Benfica
Wolfsburg – Malmö
Roma – Gent
Rangers – Sp. Braga

Os jogos da primeira mão serão disputados a 20 de Fevereiro de 2020, estando a segunda mão agendada para 27 de Fevereiro.

16 Dezembro, 2019 at 1:29 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – Sorteio dos 1/8 de Final

B. Dortmund – Paris St.-Germain
Real Madrid – Manchester City
Atalanta – Valencia
At. Madrid – Liverpool
Chelsea – Bayern
Lyon – Juventus
Tottenham – RB Leipzig
Napoli – Barcelona

Os jogos da primeira mão serão disputados nas seguintes datas: 18, 19, 25 e 26 de Fevereiro de 2020. Por seu lado, as partidas da segunda mão estão agendadas para 10, 11, 17 e 18 de Março.

16 Dezembro, 2019 at 12:21 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 6ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo D
LASK Linz – Sporting – 3-0
PSV Eindhoven – Rosenborg – 1-1

1º LASK Linz, 13; 2º Sporting, 12; 3º PSV Eindhoven, 8; 4º Rosenborg, 1

Grupo F
Standard Liège – Arsenal – 2-2
E. Frankfurt – V. Guimarães – 2-3

1º Arsenal, 11; 2º E. Frankfurt, 9; 3º Standard Liège, 8; 4º V. Guimarães, 5

Grupo G
Rangers – Young Boys – 1-1
FC Porto – Feyenoord – 3-2

1º FC Porto, 10; 2º Rangers, 9; 3º  Young Boys, 8; 4º Feyenoord, 5

Grupo K
Wolverhampton – Beşiktaş – 4-0
Slovan Bratislava – Sp. Braga – 2-4

1º Sp. Braga, 14; 2º Wolverhampton, 13; 3º Slovan Bratislava, 4; 4º Beşiktaş, 3

Garantiram o apuramento para os 1/16 de final os seguintes clubes: Sevilla, APOEL, Malmö, København, Basel, Getafe, LASK Linz, Sporting, Celtic, CFR Cluj, Arsenal, E. Frankfurt, FC Porto, Rangers, Espanyol, Ludogorets, Gent, Wolfsburg, Istanbul Başakşehir, Roma, Sp. Braga, Wolverhampton, Manchester United e AZ Alkmaar.

A estes juntam-se as oito equipas que transitam da Liga dos Campeões: Brugge, Olympiakos, Shakhtar Donetsk, Bayer Leverkusen, RB Salzburg, Inter, Benfica e Ajax.

Em termos gerais, temos os seguintes contingentes principais, por países: Portugal, único país com 4 representantes; Alemanha, Espanha e Inglaterra (3 clubes cada),  Áustria, Bélgica, Escócia, Holanda e Itália (2).
(mais…)

12 Dezembro, 2019 at 10:58 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Fevereiro 2020
S T Q Q S S D
« Jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
242526272829  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.