Posts tagged ‘Hóquei Patins’

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 2021 – Final

Final – Espanha – França – 1-1 (2-1 a.p.)

3º / 4º lugar – Portugal – Itália – Cancelado devido a casos de “COVID-19” na selecção portuguesa.

5º / 6º lugar – Andorra – Alemanha – 5-1

Num desafio, necessariamente, de cariz distinto do da véspera – estando, agora, directamente em jogo, o título de Campeão Europeu –, a Espanha voltou a impor-se à França, mas apenas no prolongamento, não tendo, desta feita, conseguido desfazer a igualdade (1-1) no tempo regulamentar.

Justificando o mérito da presença nesta final, seriam inclusivamente os franceses a inaugurar o marcador, aos 8 minutos, por outro dos irmãos di Benedetto, Bruno (jogador do Lleida, de Espanha). E os franceses até podiam ter dilatado a vantagem, aos 11 minutos, num livre directo. Quem não marca sofre e foi o que sucedeu, com a Espanha a repor a igualdade, ao minuto 15. Até final da partida, decorreriam mais 35 minutos de tempo útil, claro, sem que o resultado se voltasse a alterar.

No prolongamento, o sportinguista Toni Pérez marcaria o tento que ditaria a vitória da Espanha, apenas com três minutos decorridos, confirmando assim, não sem ter experimentado grandes dificuldades, a superioridade espanhola – que conquistou o seu 9.º título de Campeã da Europa nas últimas 11 edições da competição, desde o ano 2000 (face a um único título de Portugal, em 2016, e outro da Itália, em 2014).

A partida que deveria ditar o escalonamento do 3.º e 4.º classificados, entre Portugal e Itália, foi cancelada, devido ao facto de dois jogadores portugueses terem testado positivo à “COVID-19”. Perante esta situação, a selecção italiana – alegando a preservação da saúde dos seus elementos – optou por não se apresentar a jogo, nem sequer se tendo prestado à realização de testes aos seus jogadores.

Nas 54 edições do Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – que teve a sua estreia em 1926 em Herne Bay (Inglaterra) – Portugal continua a ser o país que mais vezes se sagrou Campeão (21), seguido pela Espanha (18), Inglaterra (12 – nas doze primeiras edições, até 1939) e Itália (3).

Para além dos 21 títulos conquistados (1947, 1948, 1949, 1950, 1952, 1956, 1959, 1961, 1963, 1965, 1967, 1971, 1973, 1975, 1977, 1987, 1992, 1994, 1996, 1998 e 2016), Portugal foi vice-campeão por 14 vezes (1951, 1953, 1954, 1957, 1969, 1979, 1981, 1983, 2000, 2002, 2008, 2010, 2012 e 2018), e 3.º classificado noutras 10 ocasiões (1936, 1937, 1939, 1955, 1985, 1990, 2004, 2006, 2014 e 2021); apenas por duas vezes tendo ficado em 4.º lugar (1932 e 1938).

Nas 49 edições em que participou (falhou as quatro primeiras, de 1926 a 1929 – tendo-se estreado em 1930 –, assim como a 8.ª, em 1934), somente em 1930 e 1931 (6.º classificado nas duas ocasiões) Portugal não alcançou um lugar de honra.

               Campeão      2.º      3.º      4.º      Total
Portugal          21         14       10        2        47
Espanha           18         16        6        2        42
Inglaterra        12          1        -        2        15
Itália             3         12       22        9        46
França             -          6        3        6        15
Suíça              -          2        4       12        18
Alemanha           -          2        4       10        16
Bélgica            -          1        1        5         7
Holanda            -          -        4        6        10

20 Novembro, 2021 at 11:10 pm Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 2021 – 5ª jornada

19.11.21 – Itália – Alemanha – 4-1
19.11.21 – França – Espanha – 1-3
19.11.21 – Portugal – Andorra – 12-1

                  Jg     V     E     D       G       Pt
1º Espanha         5     3     1     1    38 - 17    10
2º França          5     3     1     1    24 - 18    10
3º Portugal        5     3     1     1    39 - 19    10
4º Itália          5     2     2     1    27 - 18     8
5º Alemanha        5     1     -     4    10 - 31     3
6º Andorra         5     -     1     4     8 - 43     1

Os jogos de apuramento da classificação final, a disputar amanhã, terão o seguinte alinhamento:

Final – Espanha – França
3º / 4º – Portugal – Itália
5º / 6º – Alemanha – Andorra

Na sequência do resultado do embate de ontem, entre Portugal e Espanha, e não obstante ter arrancado uma vitória “épica”, Portugal não evitou ficar dependente de terceiros, encontrando-se numa posição bastante ambígua: em função das regras de desempate (com base nos resultados do confronto directo entre as equipas empatadas em pontos) seria apurado para a final do campeonato caso a França não perdesse com a Espanha (nesse cenário, em detrimento de “nuestros hermanos”), ou, alternativamente, se os espanhóis vencessem, apenas desde que o fizessem por mais de dois golos de diferença (eliminando assim a França).

Rapidamente se perceberia que a contenda acabaria por cair para o lado espanhol, com a Espanha a chegar a vantagem de 2-0 à passagem dos 15 minutos, marcador que se registava ao intervalo. Só que começariam, então, a suceder coisas algo estranhas: primeiro, um livre directo disparatado da Espanha, com a bola a sair desastradamente ao lado da baliza, o que levaria o árbitro a sancionar o jogador espanhol com um cartão azul (entendendo ter sido deliberado o falhanço!), e consequente livre directo, do qual resultou o 1-2, a 13 minutos do final.

A Espanha prontamente reporia a diferença de dois golos, a 11 minutos e meio do termo do encontro. Portugal via-se, então, num completo “limbo”: para se apurar, antes, necessitava de um golo mais para a França… a partir daí, ansiava por mais um golo para a Espanha.

Mas a verdade é que, como sucede não raras vezes, perante um resultado que servia as aspirações das duas equipas, o tempo foi rolando, sem que qualquer dos contendores pretendesse assumir riscos – pese embora a arbitragem tivesse intervindo de novo, sancionando um jogador de cada formação com cartão azul, por jogo passivo… mas demasiado tarde, faltando jogar apenas dois minutos.

E o afastamento de Portugal da final acabaria mesmo por se consumar. Não se podendo falar de “resultado combinado”, de facto a Espanha não tinha qualquer “incentivo” em arriscar na procura de ampliar a vantagem que angariara e que lhe garantia já o objectivo. A equipa portuguesa não se poderá queixar do que se passou neste jogo, devendo antes “queixar-se” de si própria: começou por falhar na partida com a França (foi a 2.ª derrota ante este adversário nos últimos 50 jogos entre ambos!); falhou de novo com a Itália; e, ontem, num jogo épico, poderia ter definitivamente resolvido as coisas a seu favor… se tivesse vencido por dois golos de diferença.

Por seu lado, a França alcançava – 90 anos depois – a qualificação para a final de uma grande competição internacional de Hóquei em Patins, um justo prémio para o desempenho evidenciado ao longo desta fase de grupos (aliás, não fora o incrível deslize ante Andorra teria já garantido de antemão tal apuramento ).

19 Novembro, 2021 at 11:03 pm Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 2021 – 4ª jornada

18.11.21 – França – Alemanha – 5-2
18.11.21 – Itália – Andorra – 10-1
18.11.21 – Espanha – Portugal – 9-10

1º França, 10; 2º Portugal e Espanha, 7; 4º Itália, 5; 5º Alemanha, 3; 6º Andorra, 1

Foi um jogo verdadeiramente histórico, aquele a que pudemos assistir esta noite: em praticamente 75 anos de embates Portugal-Espanha (desde 1947, com um total de 70 jogos disputados em Campeonatos do Mundo, Campeonatos da Europa e Jogos Olímpicos), nunca se tinham marcado tantos golos (19 – sendo que o máximo anterior era de 12, com um empate 6-6 em 2014)! Mais, nunca antes Portugal conseguira marcar mais de seis golos à Espanha (6-0 em 1990; 6-1 em 2006; 6-2 em 2008, para além do referida igualdade 6-6)…

Uma verdadeira festa do Hóquei em Patins, com duas equipas abertamente a lutar pela vitória, com “bola cá, bola lá”, repleta de reviravoltas no marcador, culminando com uma épica recuperação da equipa portuguesa, a chegar, “in extremis”, à vitória.

Depois de ter perdido por dois golos de diferença ante a França – e, perante a conjugação de resultados das restantes jornadas (com os algo imprevistos empates cedidos por Portugal e Espanha frente à Itália, e, sobretudo, os deveras surpreendentes deslizes de Portugal, perdendo com a França, e da equipa francesa, empatando com Andorra), sabendo-se que ficaria ainda por disputar, na última jornada desta fase de grupos, amanhã, o Espanha-França, projectando-se a possibilidade de um empate pontual a três no final -, a Portugal era de toda a “conveniência” não só vencer, como fazê-lo com margem de, pelo menos, dois golos, de forma a “saldar” a diferença de golos negativa que transportava daquele desaire.

Mas, uma vez mais, as coisas começariam da pior maneira, com a Espanha a marcar primeiro, ainda não estava decorrido o minuto inicial do jogo. No que viria a constituir um padrão em toda a partida, a equipa portuguesa nunca se descompôs, empatando logo aos três minutos, por João Rodrigues. E, ao 2-1 dos espanhóis, aos 6 minutos, retorquiria Portugal com uma série de três golos (por Gonçalo Alves, Rafa Costa e Hélder Nunes), a virar o marcador para 4-2, a seu favor. Já no minuto final da primeira parte, a equipa nacional conseguia a vantagem (“mínima”) que ambicionava.

Porém, passando por um período de descontrolo emocional – primeiro, com uma desatenção, com os espanhóis a marcar de pronto um livre, reduzindo para 3-4 -, permitiria à Espanha, em apenas 40 segundos, repor a igualdade, a quatro golos…

No início da segunda parte tudo parecia perdido, quando a Espanha chegou ao 6-4, com oito minutos decorridos. Reagindo de forma personalizada, a equipa portuguesa chegaria aos 6-6 (dois golos de Gonçalo Alves), com 16 minutos de jogo. Mas, os dois minutos imediatos resultariam noutros tantos tentos da selecção espanhola, voltando a beneficiar de vantagem de dois golos, a 8-6.

Portugal reduziria, uma vez mais, para 7-8 (de novo por Hélder Nunes), a quatro minutos do termo do encontro; para, no mesmo minuto, a Espanha fazer o 9-7, que perduraria até aos dois derradeiros minutos.

Quando, num lance de alguma felicidade, com um remate de “longa” distância, Gonçalo Alves fez o 8-9, pensou-se que “a sorte” chegara tarde demais.

Não obstante, de forma sensacional – replicando o que a Espanha tinha feito na metade inicial – seria, desta vez, Portugal a marcar dois golos, ambos apontados por Rafa Costa (a 47 segundos e a 14 segundos do fim), culminando um desafio fantástico, com o triunfo de Portugal por 10-9!

Um fabuloso espectáculo de Hóquei em Patins, uma extraordinária propaganda para a modalidade. Um jogo que será recordado por muitos anos.

18 Novembro, 2021 at 11:43 pm Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 2021 – 3ª jornada

17.11.21 – Alemanha – Espanha – 2-11
17.11.21 – Andorra – França – 5-5
17.11.21 – Portugal – Itália – 4-4

1º Espanha e França, 7; 3º Portugal, 4; 4º Alemanha, 3; 5º Itália, 2; 6º Andorra, 1

A equipa portuguesa voltou a ficar aquém das expectativas – e das necessidades – ao não conseguir melhor que o empate ante a Itália.

Voltando a entrar mal no jogo, sofrendo o primeiro golo logo aos 2 minutos, Portugal apenas empataria aos 23 minutos. Mas, logo no recomeço, nova vantagem para os transalpinos. A selecção portuguesa teria então o seu melhor período, operando reviravolta no marcador, para 3-2. Mas os italianos fariam o mesmo, repondo a vantagem a seu favor, a 4-3, antes de Portugal fechar o marcador, a pouco mais de três minutos do final.

Mas, nesta jornada, regista-se um absolutamente inacreditável empate de França frente à muito modesta selecção de Andorra – “baralhando as contas” do apuramento para a final, que parecia segura para os franceses -, aparentando não ter conseguido lidar da melhor forma com a pressão de serem líderes do torneio.

Tendo entrado também a perder, chegariam, com alguma naturalidade, ao 3-1, ainda na metade inicial do primeiro tempo, vindo, contudo, a consentir uma completamente imprevista reviravolta, em particular com dois tentos sofridos entre o minuto 33 e 34, a colocar o “placard” em 4-3, a favor da equipa dos Pirinéus.

Mesmo depois de terem novamente empatado, somente a dois minutos do fim, sofreriam ainda o 5.º golo, no penúltimo minuto, tendo evitado o que teria sido o “descalabro” já no minuto final (no qual a equipa de Andorra viria ainda a desperdiçar dois lances de bola parada, que lhe poderiam ter dado a vitória!).

Para Portugal, em função dos resultados desta ronda, a possibilidade de apuramento para a final passará, necessariamente, pela vitória frente à Espanha, no jogo de amanhã.

17 Novembro, 2021 at 11:18 pm Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 2021 – 2ª jornada

16.11.21 – Itália – Espanha – 4-4
16.11.21 – Andorra – Alemanha – 1-5
16.11.21 – França – Portugal – 5-3

1º França, 6; 2º Espanha, 4; 3º Portugal e Alemanha, 3; 5º Itália, 1; 6º Andorra, 0

Mesmo estando já de “pré-aviso” pelo resultado ontem averbado pela equipa francesa, a selecção de Portugal não conseguiu encontrar antídoto para contrariar o adversário, tendo, praticamente, entrado a perder, passando por situações de desvantagem de 0-2 (resultado ao intervalo) e de 1-4 – mesmo após ter reduzido logo a abrir a segunda metade -, mas consentindo mais dois golos entre os 45 e os 47 minutos.

Já na fase derradeira da partida, o melhor que a equipa nacional conseguiu foi atenuar o marcador, primeiro para 2-4, fechando com o terceiro tento, a fixar o 3-5 final, numa partida em que estiveram em especial evidência os irmãos Carlo e Roberto do Benedetto (este, actualmente a militar no Liceo, na Corunha), respectivamente com dois e três tentos apontados.

Terá valido a Portugal, para manter ainda algumas aspirações, o empate registado no Itália-Espanha, o que, em paralelo, proporciona uma tão inesperada quanto sensacional posição de liderança à selecção de França, com um inusitado apuramento para a final da competição em perspectiva.

16 Novembro, 2021 at 11:23 pm Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 2021 – 1ª jornada

15.11.21 – Itália – França – 5-8
15.11.21 – Espanha – Andorra – 11-0
15.11.21 – Portugal – Alemanha – 10-0

1º Espanha, Portugal e França, 3; 4º Itália, Alemanha e Andorra, 0

A primeira grande surpresa deste torneio foi o categórico triunfo da selecção francesa ante a favorita equipa italiana, com os gauleses, que subiram muito de nível nos últimos anos – tendo dois dos seus elementos a actuar em equipas portuguesas (casos de Carlo Di Benedetto, no FC Porto, e de Rémi Herman, na Juv. Viana) -, a mostrar que terão de ser um adversário a ter em conta.

15 Novembro, 2021 at 11:12 pm Deixe um comentário

Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins – Final

Portugal Campeão do Mundo - 2019
Portugal Campeão do Mundo de Hóquei em Patins – 2019

Final Portugal – Argentina – 0-0 (0-0 a.p.) (2-1 g.p.)

3.º / 4.º lugar – Espanha – França – 5-0

5.º / 6.º lugar – Itália – Angola – 6-4

7.º / 8.º lugar – Chile – Colômbia – 11-8

“INTERCONTINENTAL CHAMPIONSHIP”

9.º / 10.º lugar – Moçambique – Andorra – 4-3

11.º / 12.º lugar – Suíça – Alemanha – 2-2 (3-3 a.p.) (4-1 g.p.)

13.º / 14.º lugar – Inglaterra – Brasil – 7-3

15.º / 16.º lugar – Austrália – Egipto – 5-4

“CHALLENGER’s CHAMPIONSHIP”

17.º / 18.º lugar – Holanda – Bélgica – 8-0

19.º / 20.º lugar – Uruguai – Índia – 4-0

21.º / 22.º lugar – Áustria – EUA – 10-4

23.º / 24.º lugar – Macau – Japão – 6-6 (8-7 a.p.)

25.º / 26.º lugar – N. Zelândia – China – 11-2

27.º lugar – Taiwan

Depois de ter vencido os anteriores Campeões do Mundo e da Europa, Espanha, no seu próprio reduto, em Barcelona – o que não sucedia desde 1987, no Europeu de Oviedo e, em Mundiais, desde 1960, então em Madrid -, a selecção portuguesa sagrou-se hoje Campeã do Mundo, ao vencer, no desempate da marca de grande penalidade, a Argentina, depois de o nulo ter subsistido nos 50 minutos de tempo regulamentar, assim como nos dez minutos de prolongamento!

Anteontem, frente à Espanha, Portugal, depois de uma toada inicial mais na expectativa, sofreu o primeiro golo a 14 segundos do final do primeiro tempo, tendo, na segunda metade, com excelente exibição colectiva, operado a reviravolta no marcador, com tentos de Gonçalo Alves e João Rodrigues, respectivamente aos 4 e 11 minutos, vindo a permitir o restabelecer da igualdade a minuto e meio do termo da partida. No prolongamento, a equipa nacional, muito personalizada, continuaria a ser mais forte, vencendo com justiça, tendo voltado a colocar-se em vantagem, novamente por João Rodrigues, logo aos 12 segundos da segunda parte, encerrando a contagem a 44 segundos do fim, por Jorge Silva, numa altura em que a Espanha, já em desespero, jogava sem guarda-redes, procurando suprir o facto de se encontrar em desvantagem numérica.

Esta tarde, no “Palau Blaugrana”, com predomínio da falange de apoio lusa, o reencontro entre portugueses e argentinos (depois do empate a um golo na fase de grupos) foi, durante largo período, repartido, com grandes cautelas tácticas, tendo ambas as equipas privilegiado uma opção de risco mínimo. Não obstante, a Argentina viria, ao longo do tempo de jogo, a beneficiar de várias oportunidades de golo, sobretudo em lances de “bola parada” (três grandes penalidades e dois livres directos), tendo Ângelo Girão, com mais uma exibição superlativa, constituído uma barreira verdadeiramente intransponível. No desempate da marca de grande penalidade, pese embora a Argentina se tenha colocado em vantagem logo na primeira tentativa, os portugueses seriam mais eficazes, com golos de Gonçalo Alves e Hélder Nunes, enquanto o guardião português voltaria a defender outros três remates (o outro sairia desenquadrado da baliza).

Após 16 anos de interregno, Portugal volta a conquistar o ceptro mundial na modalidade, estando de parabéns todo o grupo, que demonstrou forte coesão, liderado por Renato Garrido – um treinador que transmite uma imagem de serenidade, inspiradora de confiança -, integrando os guarda-redes Ângelo Girão (figura maior deste Mundial) e Nélson Filipe, assim como Rafa Costa, Telmo Pinto, Miguel Vieira, Gonçalo Alves, Hélder Nunes, Henrique Magalhães, Jorge Silva e o capitão de equipa, João Rodrigues.

No palmarés da prova, a Espanha mantém a liderança, com 17 títulos (1951, 1954, 1955, 1964, 1966, 1970, 1972, 1976, 1980, 1990, 2001, 2005, 2007, 2009, 2011, 2013 e 2017), seguida de muito perto por Portugal, agora com 16 campeonatos ganhos (1947, 1948, 1949, 1950, 1952, 1956, 1958, 1960, 1962, 1968, 1974, 1982, 1991, 1993, 2003 e 2019); a Argentina conquistou a prova por 5 vezes (1978, 1984, 1995, 1999 e 2015); a Itália obteve 4 títulos (1953, 1986, 1988 e 1997); e, por fim, a Inglaterra foi 2 vezes Campeã Mundial, nas duas edições inaugurais da competição (1936 e 1939).

A selecção de Portugal soma agora 43 lugares de honra (em todas as edições, à excepção da de 2007, em que se quedou na 6.ª posição):

               Campeão      2.º      3.º      4.º      Total
Portugal          16         10       15        2        43
Espanha           17         12        8        4        41
Itália             4          9       10        8        31
Argentina          5          9       10        4        28
Suíça              -          1        1        4         6
Bélgica            -          1        -        5         6 
Alemanha           -          -        -        6         6
Chile              -          -        -        4         4
Inglaterra         2          1        -        -         3
Holanda            -          1        -        2         3
Brasil             -          -        -        3         3
Moçambique         -          -        -        1         1
França             -          -        -        1         1

14 Julho, 2019 at 7:03 pm Deixe um comentário

Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins – 1/2 finais

CAMPEONATO DO MUNDO

Espanha – Portugal – 2-2 (2-4 a.p.)
Argentina – França – 3-0

Apuramento do 5.º ao 8.º lugar:

Colômbia – Itália – 5-8
Angola – Chile – 4-4 (7-4 a.p.)

“INTERCONTINENTAL CHAMPIONSHIP”

Apuramento do 9.º ao 12.º lugar:

Moçambique – Alemanha – 3-3 (7-5 a.p.)
Suíça – Andorra – 3-4

Apuramento do 13.º ao 16.º lugar:

Austrália – Inglaterra – 2-6
Egipto – Brasil – 1-12
(mais…)

12 Julho, 2019 at 11:21 pm Deixe um comentário

Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins – 1/4 de final

CAMPEONATO DO MUNDO

Colômbia – Espanha – 0-9
Portugal – Itália – 4-4 (5-5 a.p.) (2-0 g.p.)
Argentina – Angola – 6-0
Chile – França – 4-5

Nas meias-finais, a disputar amanhã, sexta-feira, Portugal defrontará a equipa da casa, Espanha. Por seu lado, a Argentina joga com a selecção de França.

“INTERCONTINENTAL CHAMPIONSHIP”

Austrália – Moçambique – 3-23
Alemanha – Inglaterra – 4-1
Suíça – Egipto – 8-1
Brasil – Andorra – 3-9

(mais…)

11 Julho, 2019 at 11:12 pm Deixe um comentário

Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins – 1.ª Fase – 3.ª jornada

CAMPEONATO DO MUNDO

Grupo A
06.07.19 – Angola – Itália – 4-5
06.07.19 – Espanha – França – 3-1
08.07.19 – França – Angola – 3-3 (0-1 desempate “livres directos”)
08.07.19 – Itália – Espanha – 3-5
09.07.19 – Itália – França – 2-4
09.07.19 – Angola – Espanha – 2-6

1.º Espanha, 9; 2.º França, 4; 3.º Itália, 3; 4.º Angola, 1

Grupo B
07.07.19 – Chile – Argentina – 2-9
07.07.19 – Portugal – Colômbia – 8-2
08.07.19 – Colômbia – Chile – 3-4
08.07.19 – Argentina – Portugal – 1-1 (1-2 desempate “livres directos”)
09.07.19 – Chile – Portugal – 4-9
09.07.19 – Argentina – Colômbia – 7-1

1.º Argentina, 7; 2.º Portugal, 7; 3.º Chile, 3; 4.º Colômbia, 0

Na quarta-feira, dia 10, são disputados os jogos de continuidade / “promoção” à fase seguinte do Mundial:

Angola – Moçambique – 6-1
Colômbia – Suíça – 5-5 (6-5 a.p.)

A partir de dia 11 (quinta-feira), inicia-se a fase a eliminar, com a disputa dos 1/4 de final, os quais terão o seguinte alinhamento:

Colômbia – Espanha
Portugal – Itália
Argentina – Angola
Chile – França

“INTERCONTINENTAL CHAMPIONSHIP”

Grupo A
07.07.19 – Andorra – Inglaterra – 4-3
07.07.19 – Moçambique – Egipto – 16-2
08.07.19 – Egipto – Andorra – 1-8
08.07.19 – Inglaterra – Moçambique – 3-6
09.07.19 – Inglaterra – Egipto – 12-1
09.07.19 – Andorra – Moçambique – 1-3

1.º Moçambique, 9; 2.º Andorra, 6; 3.º Inglaterra, 3; 4.º Egipto, 0

Grupo B
07.07.19 – Alemanha – Brasil – 6-3
07.07.19 – Suíça – Austrália – 12-1
08.07.19 – Brasil – Suíça – 3-8
08.07.19 – Austrália – Alemanha – 0-16
09.07.19 – Alemanha – Suíça – 1-5
09.07.19 – Brasil – Austrália – 4-2

1.º Suíça, 9; 2.º Alemanha, 6; 3.º Brasil, 3; 4.º Austrália, 0

(mais…)

9 Julho, 2019 at 6:37 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Dezembro 2021
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.