Posts filed under ‘Pulsar dos Diários Virtuais’

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXX)

A sindicância de conteúdos proporcionada pela norma RSS será também um dos pilares de desenvolvimento, informando os leitores, em tempo real, das actualizações dos seus blogues favoritos.

O futuro passará provavelmente pela dinamização dos moblogs (actualização dos blogues a partir de terminais móveis, para além do acesso wireless), do audioblogging, do videoblogging (com o aperfeiçoamento de hardware e software, permitindo uma nova expressão da criatividade individual, com “vídeos caseiros” complementando o sistema tradicional de comunicação por imagem, eliminando a necessidade de downloads – tendo a “vlogosfera” sido já objecto de artigo na revista “Pública” [125], suplemento do “Público”, de 21 de Agosto de 2005), eventualmente associados a uma intensificação da inserção publicitária (“blogvertising”) – assumindo o papel de um novo suporte publicitário, como o foram, por exemplo, as caixas Multibanco ou, noutro género, a exposição de marcas em programas televisivos), num veículo que favorece a segmentação do público-alvo, com especificidades próprias, consumido preferencialmente por potenciais “opinion makers”, beneficiando de uma “humanização das mensagens” proporcionada por um canal que assegura uma relação directa com os consumidores – e, no limite, com o nascimento dos “bloggers profissionais”.

Uma interrogação subsiste também sobre o futuro dos blogues no ensino, na literatura e na ciência.

E, concluindo, com a “final frontier”, a do espaço, tendo uma empresa norte-americana (MindComet) começado já a enviar blogues para o espaço (“Blog In Space” [126]), na expectativa de poder vir a estabelecer contacto com outras formas de vida inteligente…

Mas, em boa verdade, o futuro passará mesmo é por aqui: pelos protagonistas dos “babyblogs”!…[127]

Leonel Vicente, 15.10.2005

(Comunicação apresentada no II Encontro de Weblogs, na Universidade da Beira Interior, Covilhã)
__________________________
125 Revista “Pública”, http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?sid=3956
126 Blog in space – http://www.bloginspace.com/
127 Babyblogs – http://www.babyblogs1.blogspot.com
– “Blogs, podcasts and camera phones fill the airwaves”, The Guardian, 20 de Julho de 2005 – http://www.guardian.co.uk/business/story/0,,1531932,00.html
– “En direct du globe: les blogs – Nouvelle ère de l’internet ou nouvelle bulle?”, « Dossier de veille – Aquitaine Europe Communication », nº 15, 17.06.05
– Barbosa, Elisabete – Blog Clipping – http://blogclipping.blogspot.com/
– Nogueira, Joaquim Paulo e Nogueira, João L. – Metablogue – http://metablogue.weblog.com.pt/
– Querido, Paulo e Ene, Luís – Blogs (2003)

30 Novembro, 2005 at 8:36 am 2 comentários

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXIX)

8. FUTURO

A realidade é que é ainda demasiado prematuro fazer a “história da blogosfera”, assim como para avaliar a extensão das mutações que a explosão dos blogues veio trazer a nível da comunicação; é verdade que a blogosfera não adquiriu ainda a “massa crítica” suficiente.

Não obstante o mediatismo de que beneficiou desde 2003, não é ainda familiar à generalidade dos portugueses; mesmo nos EUA, o “grande público” apenas a descobriu aquando da última campanha presidencial (um estudo recente anunciava que apenas 16 % dos americanos serão leitores de blogues). Para se avaliar do estado ainda “quase embrionário” da blogosfera, apenas no final de 2004, a ABC News elegeu como “Homem do Ano” a comunidade de bloggers, enquanto que Merriam-Webster, um dos editores de dicionários de referência no mundo destacava o termo “blog” como palavra do ano.

Uma plataforma que é dirigida a todos – o Technorati rastreava, no início de Agosto de 2005, mais de 14 milhões de blogues –, desde particulares, associações, colectividades locais, escolas, empresas e que permite uma multiplicidade de variantes, passando pelos blogues pessoais, diarísticos, de viagens, de fotos, políticos, jornalísticos, de gestão de projectos, de partilha de conhecimentos, beneficiando de características como a mobilidade, o espírito comunitário, a instantaneidade, e o multimédia, parece ter hoje ainda um largo potencial de desenvolvimento futuro.

Ainda muito centrados nos conteúdos de texto, são inúmeras as possibilidades por explorar; tendencialmente, os blogues integrarão todos os conteúdos multimédia disponíveis, partindo das já bastante utilizadas fotos (fotologs), prosseguindo pelos conteúdos áudio (tendência que tem vindo a acentuar-se, com a disponibilização de “música de fundo”), chegando até ao vídeo e à partilha de aplicações.

29 Novembro, 2005 at 8:38 am Deixe um comentário

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXVIII)

No mês de Julho, a blogosfera (por via de um conjunto de mais de 70 blogues) chamaria de novo a si uma responsabilidade social (um papel de “watchdog”, mobilizando a opinião pública), reclamando o esclarecimento governamental sobre os alegados estudos relativos à decisão de construção de um novo aeroporto na Ota, numa iniciativa que, partindo dos blogues, se alargaria aos “media” tradicionais, obrigando mesmo o Ministro das Obras Públicas a “sair a terreiro” [122]. Tal como sucedera com a questão do referendo ao Tratado Constitucional Europeu, a blogosfera vinha reafirmar que o exclusivo da “agenda política” em Portugal não pertence já, nos dias de hoje, aos “media” tradicionais.

Porém, já em Agosto, o segmento político da blogosfera seria novamente empobrecido, com o anúncio do termo do Jaquinzinhos [123]… tendo entretanto o autor (João Caetano Dias) regressado, já em Outubro, como colaborador do Blasfémias.

A propósito, o “Diário de Notícias” publicava, em 14 de Agosto, um controverso artigo em que, referindo a quebra de audiências verificada desde Junho de 2005, afirma que os “Blogues políticos deixam de ser motores da blogosfera nacional” [124], no que terá constituído, não obstante, apenas um breve “compasso de espera”, num mais alargado processo de maturação da blogosfera.

Com a aproximação das eleições autárquicas, surgiria, em particular, no mês de Setembro, uma nova vaga de “blogues de campanha”.

Por fim, a mais recente “micro-causa” seria lançada em 3 de Outubro por Paulo Gorjão no Bloguitica: “Pode o jornal “Público” sff esclarecer com quem é que Fátima Felgueiras manteve contactos no Secretariado Nacional do PS? Quando é que esses contactos tiveram lugar? Quem é que informou Jaime Gama previamente da libertação de Fátima Felgueiras?”, culminando com o Director do jornal – em programa na televisão, no canal 2: – remetendo mais informações para uma oportunidade futura.

__________________________
122 Garrido, Helena – “Diário Económico”, 12 de Agosto de 2005 – http://www.diarioeconomico.com/edicion/noticia/0,2458,663152,00.html
123 Jaquinzinhos – http://jaquinzinhos.blogspot.com
124 Almeida, Marina e Gaspar, Miguel, “Diário de Notícias”, 14 de Agosto de 2005 – http://dn.sapo.pt//2005/08/14/media/blogues_politicos_deixam_ser_motores.html

28 Novembro, 2005 at 8:35 am Deixe um comentário

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXVII)

Entretanto, no início de Fevereiro, o “Diário de Notícias” passava em revista os blogues dos candidatos [113], ao mesmo tempo que fazia eco [114] do estudo de João Canavilhas, “Blogues políticos em Portugal: O dispositivo criou novos actores?” [115], em que se conclui que “A passagem para a esfera pública parece continuar a depender do impulso dos media tradicionais, pelo que se poderia dizer que actualmente os blogues ainda não geram novos actores”, ressalvando contudo que “a Internet é um meio muito recente, pelo que ainda não entrou na fase de massificação”, sem esquecer os exemplos da passagem da blogosfera para a mediaesfera.

Na mesma altura, Pacheco Pereira fazia no Abrupto um exercício de comentário em tempo real ao debate televisivo entre José Sócrates e Pedro Santana Lopes. Na noite das eleições, acompanharia também a evolução dos resultados eleitorais no seu blogue.

Em meados de Maio, surgia um novo blogue na área política da blogosfera, o Bicho Carpinteiro [116], juntando Joana Amaral Dias, Medeiros Ferreira, Bettencourt Resendes e Maria João Regala.

Surgiam então na blogosfera movimentos visando um efectivo papel impulsionador do debate e reflexão sobre o referendo ao Tratado Constitucional Europeu, raramente vistos para além da fronteira dos blogues. A 18 de Maio, foi Pacheco Pereira a criar um blogue em defesa do “Não”: “Sítio do Não” [117]; seguiram-se nos dias imediatos “O Sítio do Sim” [118] e a “Comunidade de Blogs pelo Sim” [119] e ainda uma página de Marcelo Rebelo de Sousa (“É Sim” [120]). O debate viria a ser suspenso na sequência dos votos “Não” nos referendos francês e holandês que levaram a uma pausa no processo de ratificação do Tratado.

Já em Junho de 2005, Pacheco Pereira apresentava no Abrupto (artigo também publicado no “Público”) uma resenha dos 50 momentos mais importantes no pós-25 de Abril [121].

O fim do mês de Junho ficaria marcado pelo princípio do fim do Barnabé, um dos blogues mais visitados em Portugal, na sequência do abandono de Daniel Oliveira; o epílogo consumar-se-ia em 3 de Julho.

__________________________
113 Correia, Pedro, “Diário de Notícias”, 3 de Fevereiro 2005 – http://dn.sapo.pt/2005/02/03/nacional/os_queridos_diarios_politicos.html
114 Silva, Martim, “Diário de Notícias”, 3 de Fevereiro de 2005 – http://dn.sapo.pt/2005/02/03/nacional/blogs_podem_mass_media.html
115 Canavilhas, João, “Blogues Políticos em Portugal: O dispositivo criou novos actores?” –http://www.bocc.ubi.pt/pag/_texto.php3?html2=canavilhas-joao-politica-e-weblogs.html
116 Bicho Carpinteiro – http://bichos-carpinteiros.blogspot.com
117 Sítio do Não – http://sitiodonao.weblog.com.pt/
118 O Sítio do Sim – http://ositiodosim.blogs.sapo.pt/
119 Comunidade de Blogs pelo Sim – http://sim.21publish.com/
120 É Sim – http://209.51.158.83/~esim/
121 Abrupto – http://abrupto.blogspot.com/2005_06_01_abrupto_archive.html#111848828181477853

27 Novembro, 2005 at 10:16 am Deixe um comentário

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXVI)

A 6 de Outubro, dá-se o “Caso Marcelo”, com a suspensão dos comentários de Marcelo Rebelo de Sousa na TVI, devido a alegadas pressões sofridas, também na sequência de críticas do Ministro dos Assuntos Parlamentares ao formato da sua intervenção televisiva, “sem contraditório”. A blogosfera – como se vinha tornando sua marca distintiva – reagiu de imediato (tal como destacado em artigo de Cristina Bernardo Silva no “Expresso online” [100]).

A crise política associada à dissolução do Parlamento passou também – inevitavelmente – pela blogosfera, conforme destaque no “Diário de Notícias” de 2 de Dezembro [101].

Não obstante a crescente notoriedade da blogosfera, os políticos apenas timidamente iam aderindo ao fenómeno; primeiro Manuel Alegre [102] (ainda em Julho de 2004), com o blogue de candidatura à liderança do Partido Socialista, e, mais tarde, já na fase de pré-campanha eleitoral, Helena Lopes da Costa [103] e Nuno Morais Sarmento [104] (ambos no final de 2004) e António José Seguro [105] (em Janeiro de 2005).

O ano de 2005 iniciava-se então com a chegada em força à blogosfera (embora de forma fugaz) dos principais políticos, com blogues de campanha. Na realidade, a explosão blogosférica de 2003 apenas teria um episódico paralelo, ao mais alto nível das figuras políticas nacionais, aquando da campanha eleitoral para as eleições de Fevereiro de 2005, surgindo então (por convite da plataforma de blogues do “Sapo”) os (efémeros) blogues de José Sócrates [106], Pedro Santana Lopes [107], Paulo Portas [108] e Jerónimo de Sousa [109].

Integrado numa página especial de acompanhamento das eleições legislativas, a SIC lançaria também o seu blogue de acompanhamento da campanha eleitoral: “Diário da Campanha” [110]; também a TVI criou uma página com formato de blogue para acompanhamento das eleições [111]. Por seu lado, Pedro Magalhães daria início ao Margens de Erro [112], acompanhando igualmente a evolução da campanha eleitoral, no que respeitava às tendências das sondagens.

__________________________
100 Silva, Cristina Bernardo, “Expresso online”, 11 de Outubro de 2004 – http://online.expresso.clix.pt/common/services/imprimir.asp?id=24747271
101 Almeida, Marina, “Diário de Notícias”, 2 de Dezembro de 2004 – http://dn.sapo.pt/2004/12/02/media/blogosfera_concorreu_sites_cobertura.html
102 Manuel Alegre – http://manuelalegre.weblog.com.pt/
103 Helena Lopes da Costa – http://www.helenalopescosta.blogspot.com/
104 Morais Sarmento – http://moraissarmento.blogspot.com/
105 António José Seguro – http://antoniojoseseguro.blogs.sapo.pt/
106 José Sócrates – http://josesocrates.blogs.sapo.pt/
107 Pedro Santana Lopes – http://pedrosantanalopes.blogs.sapo.pt/
108 Paulo Portas – http://pauloportas.blogs.sapo.pt/
109 Jerónimo de Sousa – http://jeronimodesousa.blogs.sapo.pt/
110 Diário da Campanha – http://diariodacampanha.blogs.sapo.pt/
111 TVI – Legislativas 2005 – http://forum.tvi.iol.pt/index.php?site=blogs&bn=blogs_legislativas2005
112 Margens de Erro – http://margensdeerro.blogspot.com/

26 Novembro, 2005 at 1:09 pm Deixe um comentário

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXV)

A propósito da comemoração do 30º aniversário do 25 de Abril, um blogue (“Aqui Posto de Comando”) agregava cerca de 650 textos alusivos à data, publicados em mais de 100 blogues. Por esses dias de Abril, surgia a debate um polémico slogan (oficial) referindo que Abril era “Evolução” (deixando cair o R, de “Revolução”), com a blogosfera a dar uma clara resposta, mostrando a sua grande dinâmica.

Na sequência de deliberação aprovada na Assembleia da República, já em Julho de 2003, criando uma «zona reservada à página pessoal ou “weblog” de cada deputado para difusão electrónica de informação relativa ao exercício do seu mandato na Assembleia da República e respectivo círculo e mais fácil interacção com os eleitores, cuja gestão será da sua exclusiva responsabilidade em articulação com os serviços», o deputado José Magalhães criava, em 6 de Maio de 2004, o “primeiro blogue parlamentar”: o República Digital, logo seguido (a 17) por Guilherme d’Oliveira Martins, com o Casa dos Comuns [97].

Entretanto, a 7 de Maio, fora criado o blogue de Manuel Monteiro, integrado na página do Partido da Nova Democracia (“O Blogue do DigaoManel”), o qual se esgotaria aquando da realização das eleições para o Parlamento Europeu, a 13 de Junho. A propósito destas eleições, havia sido também criada uma página agregadora (“Ter Voz nas Europeias 2004” [98]), tendo por objectivo “Navegar contra a abstenção”, apelando aos “Blogs, de todas as cores e feitios, pela discussão e participação nas eleições europeias”.

Até que, a 29 de Junho, Durão Barroso anunciava ao país a sua intenção de se demitir do cargo de Primeiro-Ministro, de forma a aceitar o convite a candidato à Presidência da Comissão Europeia. Estava instalada uma crise política que seria alvo de amplo e alargado debate na “blogosfera”, nomeadamente no Abrupto, Barnabé, Blasfémias, Blogue de Esquerda, Bloguitica, Causa Nossa, Mar Salgado e Tugir [99]. A 18 de Julho, Paulo Querido daria o merecido destaque à intervenção da blogosfera a propósito da crise política, em artigo na Revista “Única”, do “Expresso”.
__________________________
97 Casa dos Comuns – http://blogs.parlamento.pt/casadoscomuns/default.aspx
98 Ter Voz nas Europeias – http://ter-voz-nas-europeias.weblog.com.pt/
99 Tugir – http://tugir.blogspot.com

25 Novembro, 2005 at 8:37 am 2 comentários

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXIV)

A 8 de Maio – dois dias depois da criação do Abrupto por José Pacheco Pereira – surgia o Mar Salgado, também integrante da “blogosfera política” com uma plural tripulação de “velhos lobos-do-mar”.

A 10 de Setembro de 2003 nascia o Barnabé, blogue colectivo sobre política e cultura, de esquerda, agrupando o político Daniel Oliveira, os historiadores André Belo, Rui Tavares e Pedro Oliveira, o jornalista Celso Martins e a ilustradora Rosa Pomar: «O que é que tem o Barnabé? O Barnabé é um blogue sobre política e cultura. O Barnabé não é um blogue intimista. O Barnabé é tão Narciso como os outros, mas tem vergonha na cara. O Barnabé é um blogue pós-narcisista. O Barnabé é um blogue de esquerda e heterodoxo» [94].

Após uma “falsa partida” no mês de Julho, teria finalmente início, a 22 de Novembro, o Causa Nossa, reunindo um “extraordinário grupo de famosos”: Ana Gomes, Eduardo Prado Coelho, Jorge Wemans, Luís Nazaré, Luís Osório, Maria Manuel Leitão Marques, Vicente Jorge Silva e Vital Moreira.

A 15 de Janeiro de 2004, o programa de debate político da SIC Notícias, “Quadratura do Círculo”, moderado por Carlos Andrade, então com as participações de José Magalhães, Lobo Xavier e Pacheco Pereira (sucessor do famoso programa de sucesso na rádio, “Flashback”, na TSF), inaugurava o seu blogue: “Quadratura do Círculo – Está aberto o debate” [95].

Em Fevereiro de 2004, alguns membros do CDS-PP lançarem O Blog do Caldas [96], o primeiro “blogue oficial” de um partido em Portugal, o qual viria a ter início efectivo apenas a 2 de Março.
__________________________
94 Barnabé – http://barnabe.weblog.com.pt
95 Quadratura do Círculo – http://quadraturadocirculo.blogs.sapo.pt
96 O Blog do Caldas – http://oblogdocaldas.blogspot.com

24 Novembro, 2005 at 8:39 am Deixe um comentário

O PULSAR DOS DIÁRIOS VIRTUAIS EM PORTUGAL (XXIII)

7.3. Blogosfera política

Com a criação do Blog de Esquerda, em Janeiro de 2003, nascia «um novo espaço de pensamento e opinião sobre política e cultura», que viria a constituir um “contraponto” face à Coluna Infame, com quem travaria acesos debates, culminando com o episódio que originaria a suspensão desta.

A dicotomia política entre a direita e esquerda na blogosfera seria a partir de então (tendo inicialmente por motivação a intervenção estado-unidense no Iraque, em Março de 2003), e até hoje, uma constante.

No início de Junho de 2003, o Blog de Esquerda (por intermédio do “convidado” Daniel Oliveira) e A Coluna Infame (na pessoa de João Pereira Coutinho) “desentendem-se”; a resposta de João Pereira Coutinho não seria subscrita pelos outros membros do blogue, o que levaria a uma cisão em A Coluna Infame, e, dias depois, a 10 de Junho, à sua suspensão: «A Coluna Infame termina aqui a sua jornada. Começámos em Outubro de 2002, fascinados pelo fenómeno blogger, e convencidos de que era útil travar deste modo novo o combate cultural contra a hegemonia intelectual da esquerda. Desde essa data, o número de blogs mais que duplicou, e muitos deles defendem os mesmos valores que nós. Facto inédito, a «não-esquerda» domina mesmo a blogosfera portuguesa. Paralelamente, cresceu o interesse dos media por este fenómeno. Para além de uma pequena legião de talentos anónimos, cultos e inteligentes, os blogs começaram também a atrair figuras públicas. A blogosfera (política em particular) passou a ser um assunto de conversa».

No dia seguinte, o editorial do “Público” referia o acontecimento: «A “Coluna Infame” acabou. A blogosfera está mais pobre. E o país também – mesmo que a maioria nunca tenha ouvido falar nem da “Coluna”, nem da blogosfera

23 Novembro, 2005 at 8:37 am Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2017
M T W T F S S
« Mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.