…22 DIAS – GRÉCIA

22 Julho, 2004 at 8:45 am

PartenonDa “Grécia histórica” à “Grécia Moderna”. Dos monumentos às ilhas. Uma inegável beleza histórica e cultural.

Quando, na antiguidade, os gregos enumeraram pela primeira vez as 7 maravilhas do mundo, designaram, para além do Mausoléu de Helicarnasso, das Pirâmides do Egipto, do Farol de Alexandria e dos Jardins Suspensos da Babilónia, três das suas monumentais construções: o Colosso de Rodhes (enorme estátua de bronze, provavelmente localizada no Templo de Apolo, na ilha de Rodhes, representando o deus Sol Hélios, com cerca de 35 metros de altura – construída a partir de 294 A.C. entretanto destruída num terramoto em 227 A.C.); a majestosa Estátua de Zeus, de Phídias, situada na Olímpia antiga (no magnífico Templo de Zeus), construída em ouro (coroa na cabeça de Zeus) e marfim e ébano, com cerca de 12 metros de altura, datada de cerca de 450 A.C., entretanto consumida num incêndio em 462; e o Templo de Artémis (em Éfeso, na Ásia Menor, actual Turquia), concluído cerca de 550 A.C., destruído pelos invasores godos em 262 A.C., tendo as suas ruínas sido descobertas no século XIX.

Mas, ainda hoje, restam inúmeras atracções a visitar…

Atenas e a Acrópole (“cidade alta”, situada numa das 8 montanhas de Atenas) – um centro de templos desde 510 A.C. –, com paragem obrigatória no mais famoso monumento de Atenas, o Partenon, imponente templo com 70 metros de altura e 30 metros de comprimento, mandado construir por Péricles há cerca de 2 500 anos, em homenagem à deusa Atena, protectora da cidade, apesar de actualmente em ruínas.

Ainda em Atenas, a visitar o Templo da deusa Atena Vitória, o Teatro de Dionísio, o Odeon de Herodes Atticus, no bairro de Plaka.

Na lista da UNESCO, são considerados Património Mundial: o Templo de Apolo em Epicurius (Peloponeso), o local arqueológico de Delphi, a Acrópole (Atenas), o Monte Athos, Meteora, Monumentos Bizantinos de Thessalonika, os locais arqueológicos de Epidaurus, Olympia, Micenas e Tiryns (Peloponeso), a cidade medieval de Rhodes, Mystras, Delos, Mosteiros de Daphni, Hossios Luckas e Nea Moni de Chios, o local arqueológico de Vergina, e o centro histórico de Chorá.

Não obstante, o grande atractivo dos nossos dias são as ilhas (em particular as do Mar Egeu); sendo as mais conhecidas: Mikonos, Santorini, Creta, Rodhes e Efeso. Das mais de 3 mil ilhas gregas, apenas cerca de 200 são habitadas, das quais mais de 150 no Mar Egeu (embora apenas 80 com mais de 100 habitantes).

Rodeada pelo mar Egeu, a ilha de Mykonos oferece dezenas de praias de mar transparente, areias brancas e um sol “permanente”. Trata-se de uma ilha muito agitada onde, no Verão, “não se dorme”.

Em Santorini, ilha em formato de meia-lua, é curiosamente um local escolhido para “luas-de-mel”, onde pode descansar-se, aproveitando para relaxar, num cenário de beleza quase irreal, com casas brancas reflectindo a intensa luminosidade do sol, em encostas que mergulham num mar azul.

SantoriniCreta

Creta é a maior ilha grega; a sua dimensão e distância ao continente fizeram com que os cretenses beneficiassem de certa independência; nesta ilha, desenvolveu-se a civilização minóica – que pode ser apreciada nas ruínas do palácio de Cnossos.

Há 1 ano no Memória Virtual – Os blogs em Portugal e no Brasil

[1585]

Entry filed under: Sociedade.

TEORIA DA RELATIVIDADE (III) “COPA AMÉRICA” – 1/4 FINAL – 1/2 FINAIS – FINAL


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: