“ESTOU ALÉM”

13 Junho, 2004 at 9:09 am 3 comentários

Há 20 anos, partia António Joaquim Rodrigues Ribeiro (então com 39 anos), “imortalizado” como António Variações, em apenas 2 anos de carreira (1982 a 1984), de que relembro particularmente: Estou além; É pra amanhã; O corpo é que paga; Canção de engate; e Povo que lavas no rio (ver discografia).

“Variações é uma palavra que sugere elasticidade, liberdade. E é exactamente isso que eu sou e que faço no campo da música. Aquilo que canto é heterogéneo. Não quero enveredar por um estilo. Não sou limitado. Tenho a preocupação de fazer coisas de vários estilos”. (António Variações a “O País” – 14.04.84) – via Citi.pt.

A minha homenagem.

[1411]

Entry filed under: Música.

EURO 2004 – RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES REVISTA DA SEMANA

3 comentários

  • 1. João Tilly  |  13 Junho, 2004 às 9:20 am

    ABSTENCIONISTAS livres num país de POLÍTICOS CORRUPTOS: hoje vamos ter mais uma esmagadora maioria absoluta! E só precisamos de 31,5%

    ++++++++++

    Há mais de 20 anos que ganhamos todas as eleições por maioria relativa. Ultimamente temo-las ganho por maioria absoluta porquanto 35% de abstenção implica que apenas 65% dos votos sejam considerados válidos.
    Numa base de 10 milhões – para um cálculo facilitado – 35% equivale a 3 milhões e meio.
    Do restante 65% – 6.5 milhões – se vai retirar ainda uma percentagem para brancos e nulos – cerca de 2% – pelo que restam 63%.
    Se um dos grandes partidos ganhasse as legislativas com maioria absoluta que, pelo método de Hondt, se consegue com meros 42 ou 43% dos votos válidos entrados nas urnas, isso quer dizer que basta que os votantes no partido maioritário cheguem a 2.7 milhões.
    Mesmo que considerássemos apenas o número absoluto de votos (e não o método que nos dá a sua representatividade), 50% corresponde a 3,15 milhões de eleitores ou seja: muito menos do que a abstenção que, como vimos, seria de 3,5 milhões de eleitores.
    Tecnicamente basta que a abstenção chegue aos 31.5% para ser o PARTIDO MAIORITÁRIO em Portugal.

    ++++++++++

    Agora atenção: a demissão do voto, ao contrário do que andam para aí a dizer os chonés da politiquice, é uma opção legítima e democrática, já que a democracia não pode ser confundida com eleições, apenas.
    A democracia é um regime político que comporta, entre muitas outras coisas, a liberdade de intervenção que pode ser praticada todos os dias nas nossas terras e no nosso país: analisando, criticando, propondo.
    Se, na hora de votar, nenhum candidato merece a nossa confiança é da mais elementar justiça e inteligência que NÃO SE VOTE.

    ++++++++++

    Votar por carneirismo é fazer o que eles querem sem podermos depois moralmente criticar as suas actuações porque afinal nós até votámos neste regime de candidaturas podres.
    .
    Vamos escolher entre um conjunto de ladrões e um conjunto de corruptos?
    .
    Quando existirem políticos desinteressados que coloquem a causa pública à frente das suas causas pessoais, aí valerá novamente a pena votar.
    .
    Até lá, deixemos que a Europa pergunte a estes corruptos porque razão a esmagadora maioria do seu povo lhes vira as costas, recusando-se a legitimá-los no poder.

    Eles que respondam!

  • 2. Valeria  |  13 Junho, 2004 às 11:46 am

    E MUITO merecida a sua homenagem. Variações, foi umm dos artistas mais importantes do pós-25 de Abril, e sem duvida o mais importante da década de oitenta, pelas inovações que trouxe consigo. E steve uma carreira meteórica! Imaginemos que ainda fosse vivo, o que não teria feito! Ele deixou muitas premissas, entre elas, a forma de recriar uma canção. O exemplo perfeito foi a sua versão de Povo que lavas no rio, um clássico de Amália, que na versão de Variações, assumia uma postura do novo. A propria Amália elogiou-o por essa recriação. Aliás, Antonio Variações era um amaliano ferrenho, e chegou a compôr uma canção em sua homenagem. Hoje, vemos artistas novos a aparecerem, e a repetirem o que já está feito. Aprenderiam muito com este grande vulto da musica portuguesa…

  • 3. qwerty  |  30 Outubro, 2004 às 3:38 pm

    variacoesera drogado!!!!!


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: