Archive for 27 Junho, 2004

EURO 2004 – 1/4 FINAL – 1/2 FINAIS – FINAL

     1/4 FINAL               1/2 FINAIS              FINAL

PortugalInglaterra2-2 PortugalHolanda--- SuéciaHolanda0-0 Vencedor do .............-.............-


FrançaGrécia0-1 Vencedor do .............-.............- GréciaR. Checa--- R. ChecaDinamarca3-0

[1486]

27 Junho, 2004 at 10:09 pm

EURO 2004 – 1/4 FINAL – R. CHECA – DINAMARCA

R. ChecaDinamarca3-0

A R. Checa daria o primeiro .sinal de vida. logo aos 3 minutos, num livre apontado por Nedved, um remate forte, com uma defesa segura de Sorensen. Aos 13 minutos, os checos levariam o perigo à baliza da Dinamarca, com um remate de Galasek, a .rasar. o poste.

No entanto, num .jogo de paciência., as equipas mostravam-se bem .encaixadas., sem um domínio claro de uma delas. Assim, aos 15 minutos, seria a Dinamarca a .instalar-se. na grande área checa, embora sem resultados práticos, reincidindo aos 19 minutos, na marcação de um livre, que chegou a .assustar..

A partir dos 20 minutos, o jogo . já não particularmente rápido de início . .adormeceria. ainda mais um pouco, numa partida bastante táctica, com as equipas a revelarem um muito bom conhecimento mútuo, não correndo riscos.

O jogo apenas despertaria da letargia, segundos antes do intervalo, na sequência de uma iniciativa de Poborsky, que foi à linha final, tentando, já em esforço, o cruzamento, que embateria ainda na trave da baliza da Dinamarca.

O início da segunda parte ameaçava prolongar a toada de baixo ritmo do primeiro tempo, até que, aos 49 minutos, a R. Checa beneficiaria de um canto, marcado por Poborsky, com Koller a fazer valer a sua altura, saltando sem oposição na área dinamarquesa, com um desvio perfeito para a baliza.

Estava posta em crise a tendência de .sossego. que se adivinhava; imediatamente a Dinamarca foi obrigada a adoptar uma atitude de maior dinamismo e combatividade, o que faria com grande vontade nos minutos seguintes.

Aproveitando os espaços proporcionados pelos dinamarqueses, a R. Checa ameaçava poder chegar novamente ao golo, logo aos 55 minutos.

À passagem da hora de jogo, o .entusiasmo. dinamarquês começara já a decair ligeiramente; não obstante, obrigariam ainda o guarda-redes checo a uma intervenção .apertada., a soco.

Na resposta, uma pequena obra de arte de Baros, dando sequência a uma óptima .abertura. de Poborsky, a .picar. a bola sobre o guarda-redes, quando este saía da baliza a fazer a .mancha., a marcar o seu 4º golo na prova, igualando Ruud van Nistelrooy e Wayne Rooney…

…Até ao minuto seguinte, em que Baros passaria mesmo para a frente, marcando o seu 5º golo, dando expressão prática à sua fantástica mobilidade no ataque checo; um golo completamente diferente do anterior, desta vez por via de uma desmarcação do lado esquerdo, com um remate potente e bem colocado, mal entrava na área. Nasce uma .estrela.!

E, claro, ainda antes de se completar o minuto 65, a R. Checa .carimbava. . .naturalmente., sem aparentar esforço, podendo dizer-se mesmo, com 100 % de eficácia na segunda parte do jogo (e com o treinador a fazer uma óptima gestão da equipa) . a passagem às ½ finais, onde terá (em teoria…) de cumprir a formalidade que lhe permitirá o acesso à Final, numa prova em que tem confirmado todas as melhores expectativas acerca da sua prestação, com 4 vitórias em 4 jogos!

De nada valeu à Dinamarca ter dominado em termos de .posse de bola., numa proporção de 60 % / 40 %, assim como a procura do golo de honra, por que bastante porfiou nos 20 minutos finais; o resultado final soaria a um castigo bastante pesado face ao desempenho que os dinamarqueses alcançaram nesta partida.

A R. Checa apresenta uma equipa muito bem organizada, com jogadores com excelente técnica (à .estrela. Nedved, junta-se outra da mesma grandeza, Baros, que se consubstancia no complemento perfeito, em termos de finalização, ao trabalho criativo de Nedved); um .futebol total., à maneira da selecção holandesa dos anos 70.

Grande candidata à vitória na prova; veremos se Portugal conseguirá manter as boas prestações, eliminando a Holanda e proporcionando o que se antevê seria uma bela Final contra os checos.

R. Checa Petr Cech, Martin Jiranek (38m . Zdenek Grygera), Tomas Ujfalusi, René Bolf (64m . David Rozehnal), Marek Jankulovski, Tomas Galasek, Karel Poborsky, Tomas Rosicky, Pavel Nedved, Milan Baros (70m . Marek Heinz), Jan Koller

Dinamarca Thomas Sorensen, Thomas Helveg, Martin Laursen, René Henriksen, Kasper Bogelund, Christian Poulsen, Claus Jensen (70m . Peter Madsen), Thomas Gravesen, Jesper Gronkjaer (77m . Dennis Rommedahl), Jon Dahl Tomasson, Martin Jorgensen (85m . Peter Lovenkrands)

1-0 . Koller . 49m
2-0 . Baros . 63m
3-0 . Baros . 64m

“Melhor em campo” – Milan Baros (R. Checa)

Amarelos – Jankulovski (10m), Ujfalusi (45m), Nedved (60m); Poulsen (51m), Bogelund (55m), Gravesen (77m)

Árbitro – Valentin Ivanov (Rússia)

Estádio do Dragão – Porto (19h45)

[1485]

27 Junho, 2004 at 10:08 pm

"BLOGOUVE-SE"

Há um ano, nascia o “Blogouve-se“, um excelente espaço de “reflexões sobre o jornalismo radiofónico e sobre a rádio em geral”.

Parabéns ao João Paulo Meneses. Votos de que continue a presentear-nos com os seus ensinamentos.

[1484]

27 Junho, 2004 at 11:08 am 1 comentário

REVISTA DA SEMANA

Visão (24 Junho)

«Durão a caminho da Europa – O silêncio ainda é a versão oficial, mas em breve o chefe do Governo anunciará a ida para a presidência da Comissão Europeia. Santana Lopes é cada vez mais apontado como futuro primeiro-ministro. E a esquerda prepara-se para pedir eleições legislativas antecipadas.

À procura de uma meta para os níveis de poluição – A conferência das Nações Unidas sobre o aquecimento global, em Bona, na Alemanha, reúne durante dez dias os representantes de 121 países, preocupados com as emissões de dióxido de carbono para a atmosfera.

Caso Moderna: MP recorre para o Supremo – O Ministério Público (MP) vai recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça após o acórdão da Relação de Lisboa ter reduzido a pena aplicada a José Braga Gonçalves, para sete anos e seis meses, e absolvido os arguidos condenados pela prática do crime de gestão danosa.

Mortes ensombram vésperas da transferência do poder – Uma semana antes dos iraquianos tomarem os destinos do seu país, uma série de ataques coordenados contra instalações da polícia e do governo provisório iraquiano, em áreas sunitas, fizeram já perto de oitenta mortos.

Marc Dutroux apresenta recurso da prisão perpétua – Entendendo que houve falhas no julgamento, o belga Marc Dutroux apresentou um recurso ao Supremo Tribunal da Bélgica pela sua condenação a prisão perpétua pelo assassínio, rapto e violação de raparigas adolescentes.»

[1483]

27 Junho, 2004 at 9:50 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.