ELEIÇÕES PARLAMENTO EUROPEU (V)

2 Junho, 2004 at 6:32 pm 2 comentários

Destaque para algumas das afirmações no debate de ontem na “SIC Notícias”:

Ilda Figueiredo (CDU)
Nós consideramos que é inaceitável que se estejam a usar os slogans da maioria governamental em campanhas publicitárias, como é o caso da TMN.
Hoje já importamos cerca de 80 % do peixe e aproximadamente 70 % dos bens alimentares que consumimos.
Nós queremos uma outra Europa. não queremos estas políticas que discriminam os pequenos países como é Portugal.
É preciso que haja uma alteração das políticas comunitárias. Apresentámos uma proposta para suspensão imediata do Pacto de Estabilidade e Crescimento; esta proposta foi rejeitada pelo PS, PSD e pelo CDS-PP. Estamos contra esta estratégia europeia de emprego e contra a Estratégia de Lisboa.

João de Deus Pinheiro (PSD/CDS-PP)
Em tese não sou oposto a que possa haver um imposto europeu.
Foi o senhor (Sousa Franco) que negociou e acordou os critérios do Pacto de Estabilidade e Crescimento.
(Para Miguel Portas) Deixe lá o Golfe! Porque é que está sempre a falar do golfe? Tem algum complexo de não saber jogar?
Não se pode querer simultaneamente .sol na eira e chuva no nabal..
O fundamental é a competência na negociação dos assuntos e a capacidade de criar riqueza; só criando riqueza, se pode distribui-la.

Miguel Portas (BE)
Não há grande contradição entre os partidos da coligação: uns são euro-calmos e outros são euro-conformistas…
Neste momento, registo que toda a gente se mostra favorável ao referendo; espero que, ao menos, esta promessa eleitoral seja mantida; nós iremos votar contra.
Os portugueses sabem que aquilo que defendemos antes é o que praticamos depois. Somos europeístas; procuramos responder aos impasses europeus com mais Europa; uma Europa de paz. A Europa ou consegue um desenvolvimento que não seja subalterno do modelo americano de globalização ou está condenada.

Sousa Franco (PS)
Portugal, a Europa e o Mundo. acho que é isso que interessa aos portugueses.
Esta candidatura (PSD/CDS-PP) é contra-natura: é de um partido que diz .sim. e de um partido que diz .não..
Se estamos na União Europeia, temos de fazer um balanço dos benefícios e dos custos.
Sem esta revisão constitucional, o referendo não seria possível.
O objectivo é o de ganhar emprego, através da Estratégia de Lisboa, revisão do Pacto de Estabilidade e Crescimento e assegurar uma Política Externa de Segurança Comum. A .25., tudo isto vai ser completamente diferente. Nós queremos que a União Europeia se desenvolva.

[1367]

Entry filed under: Sociedade.

ELEIÇÕES PARLAMENTO EUROPEU (IV) EURO 2004 (L) – 2000

2 comentários

  • 1. Nilson  |  2 Junho, 2004 às 7:29 pm

    Eles falam, falam… e temos que ouvir isto tudo e muito mais.
    Depois…, bem depois ninguém faz o que falou.

    Um abraço

  • 2. João Tilly  |  3 Junho, 2004 às 11:03 am

    É por tudo isto que o povo se deve abster nestas eleições. Há quem defenda o voto em branco em vez da abstenção. Não concordo pelo seguinte:

    A única razão que sustem o voto em branco é a de que, votando assim, se dá a conhecer inequivocamente a intenção do eleitor: o protesto contra a corja que nos tem governado e se apresenta, novamente à mesa do banquete para mais uns milhões roubados e mais uma série de desgraças para a Nação.

    Contra, tem tudo o resto:
    1º – o voto em branco NÂO CONTA PARA NADA: Na prática é como se não existisse, porque o método de Hondt que usamos pura e simplesmente o ignora. Pode haver 5 milhões de votos brancos que nenhum conta como voto livremente expresso(!) em termos de contagem e distribuição de mandatos. Só contam os válidos. Os que não forem brancos nem nulos.

    2º – portanto, de nada serve a deslocação e o tempo perdido.

    3º – E, ainda por cima, baixa a abstenção. Ou seja: para todos os efeitos, quem vota branco FOI VOTAR, embora não conte para nada, aumentando a % de eleitores e baixando a abstenção – o último escárnio que nos resta neste regime apalhaçado de democracia, em que se elegem, na prática ciclicamente sempre os mesmos, cujos anteriores mandatos os deviam levar a um Tribunal de Nuremberga, em vez de às Caraíbas com tudo pago, e a novas possibilidades de reeleição.
    É também por isso que o povo se deve abster em vez de se dar ao trabalho de se deslocar e perder o dia para votar… em nada.


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: