PEDRO ÁLVARES CABRAL – A VIDA E A VIAGEM (II)

1 Março, 2005 at 6:02 pm

PACabralDepois dos preparativos, no Domingo de 8 de Março, a viagem iniciou-se a 9 de Março de 1500, partindo do Restelo, transpondo a barra do Tejo e entrando nas águas do Atlântico.

Seguindo as instruções náuticas de Vasco da Gama, começou por passar no arquipélago de Cabo Verde, tendo depois, devido aos ventos e correntes, de alargar a rota para Sudoeste, pelo Atlântico Sul.

E é nesse “desvio” de quase um mês, talvez ainda mais impulsionado para Oeste pelos fortes ventos alísios, que, dois dias depois da Páscoa, a 21 de Abril – não sendo definitivo se por mero acaso, ou se em resultado de uma iniciativa intencional pré-determinada de exploração de novas terras (eventualmente já antes descobertas, em 1498, por Duarte Pacheco Pereira –, se avista grande quantidade de algas no mar.

PACabral-Mapa.jpegNo dia seguinte, vêem-se aves no céu, indiciando a proximidade de terra firme. Quando, horas depois, nesse dia de 22 de Abril, a terra é avistada, é dado o nome de Monte Pascoal a uma elevação, chamando-se à terra, “Terra de Vera Cruz”.

Na manhã seguinte, a 23 de Abril de 1500, a armada aproxima-se da linha de costa, vindo Nicolau Coelho a desembarcar, vendo então os primeiros indígenas (índios Aymoré), que parecem ter uma atitude pacífica, não mostrando intenção de fazer uso dos arcos e setas que transportam.

No dia seguinte, toda a tripulação desembarcaria, 10 léguas a Norte, em Porto Seguro, ficando deslumbrados com o clima, paisagens, animais e com as gentes “pardos e todos nus”.

Mais tarde, saber-se-ia que Cabral não fora o primeiro europeu a chegar ao Brasil; anteriormente, já Américo Vespucci (em Julho de 1499) e o espanhol Vicente Yañez Pinzón, antigo tripulante da armada de Colombo (em Janeiro de 1500) haviam avistado essa nova terra.

O que nunca foi possível confirmar foi se os portugueses já conheceriam a sua existência antes e se tal teria sido o motivo de terem conseguido uma revisão da repartição original do mundo em duas zonas de exploração (Portuguesa e Espanhola), ajustando a linha de separação mais para ocidente, de forma a incluir o território do Brasil na zona portuguesa (Tratado de Tordesilhas de 1494), o que teria levado a que o mesmo não tivesse sido anteriormente explorado.

[2112]

Entry filed under: Da Vinci. Tags: .

"TOMAR" – 1º ANIVERSÁRIO LÍNGUAS MINORITÁRIAS NA EUROPA (III)


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2005
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @_lourenco_c: Maxi Pereira, se tivesse ficado no Benfica, estaria agora a receber uma despedida só superada pela do Jonas; a decisão que… 2 hours ago
  • RT @rpsilva: Dicas de vistos (marcações, requerimentos, confirmações e seguros), transportes e língua+alfabeto. Com a ironia natural de me… 8 hours ago
  • RT @FlavioNunesPT: Depois dos alertas que aqui deixei ontem por causa da FaceApp, Público, Renascença, Sábado, Observador, DN, JN, Sol e Pp… 13 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: