Archive for 4 Novembro, 2003

DEBATE SOBRE A "CONSTITUIÇÃO EUROPEIA" (I)

“Portugueses mal informados mas a favor da Constituição Europeia – Os portugueses defendem a existência de uma Constituição Europeia. É uma conclusão da sondagem feita pela Universidade Católica para a RTP, que revela que mais de 2 em cada 3 portugueses acham que a União Europeia deveria ter uma Constituição”.

Mesmo que independente da questão do Referendo (que Mota Amaral veio entretanto afirmar poder ser “dispensável se forem consideradas as alterações propostas pelos Estados membros”) – o qual poderia, não obstante, constituir uma oportunidade para tal análise -, o debate sobre a construção europeia, novamente despoletado pela revisão do Tratado da União Europeia, revela-se importante, se nos recordarmos que, em todos os passos desse processo, nunca houve em Portugal uma discussão séria sobre esta questão.

A visão (distorcida) que alguns portugueses terão da União Europeia, como uma fonte de obtenção de fundos “fáceis”, deve-se nomeadamente ao facto de nunca os políticos terem apresentado este projecto como uma necessidade de apostar na qualidade, na produtividade, na competitividade, portanto exigindo esforços.

É importante contudo que o debate seja objectivo e rigoroso e não “manipulado”, e que não se centre em questões acessórias ou laterais, nem que se pretenda questionar o “inquestionável” (a nossa integração no espaço e no projecto da União Europeia).

É preciso que todos os portugueses tomem consciência efectiva de que a União Europeia vai mudar bastante na sequência do alargamento ao leste da Europa, quer politicamente, quer económica e socialmente.

Em termos formais, o novo Tratado da União Europeia não corresponderá exactamente a uma “Constituição Europeia”; desde logo, o Tratado só entrará em vigor se for ratificado por todos os Estados-Membros, não sendo portanto uma “lei” de aplicação automática.

Não obstante, consagrará (reforçará) o primado do “Direito da União” sobre o Direito de cada país (um “acquis” comunitário que não é novo), na medida em que tal não prejudique a protecção dos direitos fundamentais dos cidadãos.

(Continua…)

[529]

4 Novembro, 2003 at 6:52 pm

SOPHIA DE MELLO BREYNER (II)

POESIA

“Se todo o ser ao vento abandonamos
E sem medo nem dó nos destruímos,
Se morremos em tudo o que sentimos
E podemos cantar, é porque estamos
Nus em sangue, embalando a própria dor
Em frente às madrugadas do amor.
Quando a manhã brilhar refloriremos
E a alma possuirá esse esplendor
Prometido nas formas que perdemos.
Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem.
No interior das coisas canto nua.
Aqui livre sou eu . eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos
Aqui sou eu em tudo quanto amei.
Não pelo meu ser que só atravessei,
Não pelo meu rumor que só perdi,
Não pelos incertos actos que vivi,
Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me eternizei”.

[528]

4 Novembro, 2003 at 1:57 pm

TWIN PEAKS (II)

Quem matou Laura Palmer?

A clássica pergunta de Twin Peaks tem uma resposta simples: Leland Palmer, pai de Laura, foi o assassino, possuído por Bob, uma das entidades do Black Lodge.

Segundo a religião indígena local, existem dois locais para onde ir após a vida, o .White Lodge. (céu) e o .Black Lodge. (inferno), sendo Bob um dos espíritos que habitam o Black Lodge.

Pode relembrar, ou saber mais sobre esta apaixonante história aqui e aqui.

[527]

4 Novembro, 2003 at 1:54 pm

TWIN PEAKS (I)

Quem matou Laura Palmer?

Esta é a pergunta chave da série de culto .Twin Peaks., que hoje regressa à televisão portuguesa, na SIC RADICAL, às Terças-feiras, às 21 horas e às Sextas-feiras e Sábados, às 15 horas.

Twin Peaks é uma série criada por David Lynch e Mark Frost, em 1990, mostrando a vida de uma .pacata. cidade que dá nome à série, abalada com o assassinato da jovem Laura Palmer.

A música, as personagens . bizarras, demoníacas e angelicais . a luxúria, o incesto, a traição, a mentira e as características manobras de diversão, presentes na técnica narrativa do realizador David Lynch, fizeram desta série um marco na história da televisão da era moderna.

Kyle MacLachlan é o peculiar agente do FBI, Dale Cooper; Michael Ontkean é o chefe da esquadra local, Harry S.Truman; Madchen Amick, Lara Flynn Boyle e Sherilyn Fenn são as .encantadoras de homens. de serviço; Julee Cruise é a voz que seduz o ouvinte desprevenido; Sheryl Lee é a própria Laura Palmer.

Proibido perder!

[526]

4 Novembro, 2003 at 8:48 am

MUNDIAL DE RÂGUEBI

Concluída a longa primeira fase do Campeonato do Mundo de Râguebi, não há qualquer surpresa nos apurados para os ¼ final: os históricos do antigo .Torneio das 5 Nações. (França, Inglaterra, Escócia, Irlanda e P. Gales) e os 3 .grandes. do hemisfério Sul (Austrália, África do Sul e Nova Zelândia); os “exóticos” Samoa e I. Fiji, assim como a Argentina e Itália, não deixaram contudo de “dar alguma réplica” (o mesmo não aconteceu com Tonga, última classificada no seu grupo…).

Os vencedores dos quatro grupos de qualificação . Austrália, França, Inglaterra e N. Zelândia . defrontam, respectivamente, a Escócia, Irlanda, P. Gales e África do Sul; constituiria uma surpresa se os primeiros não marcassem presença nas ½ finais.

[525]

4 Novembro, 2003 at 7:51 am

1962 – VATICANO II

“O Papa João XXIII preside à abertura do concílio, que se prolonga até 1965. A Igreja Católica declara que os judeus não são responsáveis pela morte de Cristo e as missas deixam de ser celebradas em latim”.

[524]

4 Novembro, 2003 at 7:47 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.