1956 – MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO

24 Outubro, 2003 at 7:54 am 1 comentário

“Por iniciativa de Amílcar Cabral, surge o Movimento para a Independência Nacional da Guiné (MING), a que sucede, em 1956, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC). Desde 1954 já havia registos da União das Populações do Norte de Angola (UPNA), posteriormente UPA e FNLA), liderada por Holden Roberto. Terá sido o primeiro movimento de libertação das colónias portuguesas, oficialmente .províncias ultramarinas. desde 1951. O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) é fundado em data que ainda origina polémica. A Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique) é fundada em 1962, sob a liderança de Eduardo Mondlane. A UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola) será criada em 1966, por Jonas Savimbi”.

P. S. Falta apenas um dia…

[457]

Entry filed under: Factos do Século XX.

1956 – VIDEO E CASSETES FUTUROS MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA – ESTÓNIA (V)

1 Comentário

  • 1. MULULA FILIPE  |  9 Dezembro, 2004 às 8:23 pm

    Com muito prazer que eu fasso o meu comentario na vossa site.
    a minha pergunta é seguinte:
    – em que ano foi criada e quem o crio a união africano, e quais são os primeiros paise a colaborar com a união africano?
    obrigao pela vossa colaboração e penso que a vossa resposta beneciará o vosso site e sobre tudo os que visitam . mulula


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: