Archive for 23 Outubro, 2003

PROPINAS (I)

.De manhã, estavam uns 10 a tomar conta do cadeado. À tarde, eram 4. Contudo, a Universidade paralisou. Os funcionários não puderam marcar o ponto mas penso que terão a falta justificada. Os professores não puderam dar aulas nem trabalhar nas papeladas que também fazem parte do ofício, mas vão receber o salário na mesma..

Este texto foi publicado ontem no Blogue dos Marretas, retrata a situação vivida na UBI . Universidade da Beira Interior, onde os ditos .Marretas. são professores, e relaciona-se com a .contestação anti-propinas..

Mais adiante, afirma-se: ..Mas como são os jovens, o futuro da nação, a elite que nos vai governar, deixa-se os meninos brincar às greves e impor a vontade de (quantos? 1%?, 0.5% do corpo discente?) algumas dúzias de patetas hiperactivos a uma comunidade inteira

Talvez seja interessante referir que, apesar de toda esta contestação, as propinas pagas em Portugal (com limites anuais entre cerca de 460 e 850 euros) não se poderão considerar muito desfasadas da prática corrente nos países da União Europeia . mesmo tendo em conta o nosso poder de compra relativo.

Esses valores são bastante inferiores aos praticados, por exemplo, em Inglaterra, em que as propinas ultrapassam os 1 500 euros (encontrando-se em fase de análise a decisão de aumentos significativos).

Na Holanda, com propinas anuais próximas dos 1 500 euros, os estudantes beneficiam contudo de um sistema de crédito para liquidação desse montante.

Na Irlanda, embora a propina geral seja de apenas 670 euros, pode aumentar .drasticamente. até aos 4 000 ou 5 000 euros em alguns cursos.

Em Espanha e França, o valor das propinas é mais aproximado ao praticado em Portugal, oscilando, em termos médios, respectivamente entre 450 e 350 euros (em França, podem atingir até cerca de 900 euros).

O ensino superior é gratuito na Alemanha (equacionando-se a possibilidade de introdução de um sistema de propinas), Suécia, Dinamarca, Finlândia, Luxemburgo e Grécia.

Por fim, a título de curiosidade . o sistema de ensino não será directamente comparável . nos EUA, as propinas podem variar entre 7 000 euros até cerca de 30 000 euros!

Dado que este já vai longo, a minha opinião sobre esta problemática ficará para um próximo texto.

[455]

Anúncios

23 Outubro, 2003 at 8:03 pm 1 comentário

OS MELHORES "BLOGUES" DO MUNDO (II)

The Fray – Para quem não tem conhecimentos técnicos adequados para fazer o seu próprio “blogue”, mas que tem algo a contar, existe “The Fray”…

Kingblind – “Música, arte e entretenimento”: música, notícias sobre a cena musical e… mais música. Inclui todo o tipo de material para amantes de música, incluindo “links” para “downloads” gratuitos.

Winds of change – Um “blogue” que se focaliza em assuntos “globais”; nos últimos tempos, falando muito de guerra, mas sempre a suscitar a reflexão; inclui “toneladas” de leituras.

Open Sewer – Um dos favoritos absolutos; um bom “design”, com “boa” arte e muitos “links” a despertar a leitura. Inclui selecções de álbuns de arte e de escritores.

Cagle’s Web Log – Hilariante colecção de satíricos “cartoons” de jornais e revistas, alguns pelo anfitrião; obrigatório ver! Permite seleccionar “cartoons” por tópicos.

[454]

23 Outubro, 2003 at 6:27 pm 1 comentário

NOVOS MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA – ESTÓNIA (IV)

Nos anos 1970-80, o poder central soviético reforçou o controlo político e administrativo sobre a sociedade. Ao mesmo tempo, os índices económicos da Estónia excediam a média da Rússia Soviética, o nível de vida era mais alto e a República Soviética da Estónia foi apresentada como “a república exemplar”. Na transição das décadas de 70/80, o Partido Comunista da Estónia começou a fazer prevalecer o papel da língua russa e a limitar a utilização do estónio em várias áreas.

Em 23 de Agosto de 1987, em Tallinn, os dissidentes uniram-se na primeira manifestação política; a oposição legal e os intelectuais exigiram a autonomia económica. A chamada “revolução de canção” em 1988 despertou definitivamente a sociedade. Foi restaurada a bandeira nacional, a população foi orientada pela Frente Popular da Estónia que reuniu as multidões, cujo objectivo era democratizar gradualmente a sociedade, e com uma táctica gradual “step by step”, recuperar a independência.

No dia 16 de Novembro de 1988, o Conselho Supremo viu-se obrigado a aprovar a declaração de soberania que afirmou a supremacia da legislação estónia. Tal marcou o começo da desintegração nos métodos parlamentares da Rússia e da União Soviética. Pouco a pouco, a Estónia conseguiu o seu reconhecimento a nível internacional.

Nos anos 1988-91 a sociedade civil foi restaurada: houve eleições livres, foram instituidos vários partidos, facções políticas e novas organizações-associações, foi restabelecida a liberdade de imprensa.

Em 3 de Março de 1991, em referendo, 78% da população, 1/3 dos quais residentes não-nacionais, aprovaram a restauração da independência da Estónia. No dia 20 de Agosto de 1991, durante o distúrbio de intervenção armada do Exército Soviético, o Conselho Supremo da Estónia aprovou a declaração da independência do Estado – a República da Estónia. Em 17 de Setembro de 1991, a Estónia foi aceite na Organização das Nações Unidas.

Em 1994, as tropas russas retiraram finalmente da Estónia. Em 1997, tiveram início as negociações tendo em vista a adesão à União Europeia.

[453]

23 Outubro, 2003 at 8:59 am

UNIÃO EUROPEIA – 1956

A Alta Autoridade CECA confirma o princípio da livre circulação dos produtos siderúrgicos importados de países terceiros na Comunidade.

É aprovado o .Relatório Spaak.. Os Ministros dos Negócios Estrangeiros, reunidos em Veneza, decidem iniciar negociações intergovernamentais para a conclusão de dois Tratados que instituem uma Comunidade Económica Europeia e um Comunidade Europeia da Energia Atómica.

Em Junho, são iniciadas em Bruxelas as negociações para a elaboração dos textos que instituem a CEE e o Euratom.

P. S. Faltam 2 dias…

[452]

23 Outubro, 2003 at 8:03 am

1956 – FUNDAÇÃO GULBENKIAN

“A Gulbenkian inicia oficialmente as suas actividades, depois de ter sido instituída, por disposição testamentária, três anos antes”.

[451]

23 Outubro, 2003 at 8:00 am

1956 – REVOLUÇÃO HÚNGARA

“Estudantes e trabalhadores manifestam-se em Budapeste pelos direitos humanos e a retirada das tropas soviéticas. O exército da URSS sufoca a revolta, morrendo 25 mil húngaros e sete mil soviéticos”.

[450]

23 Outubro, 2003 at 7:57 am


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.