Archive for 24 Outubro, 2003

ESTÁDIO DA LUZ – RAZÃO vs. CORAÇÃO

Diz-nos a “razão” que não faz sentido fazer o EURO-2004 em 10 estádios, quando poderia ser realizado em apenas 6.

Diz-nos a “razão” que não faz sentido o Benfica e o Sporting terem promovido a construção de dois estádios novos, quando a solução mais lógica seria a de construir um único, cujos custos de manutenção fossem partilhados pelos dois clubes.

Diz-nos o “coração” que as rivalidades clubísticas a tal “obrigaram” (apesar de sabermos que houve outros interesses por trás dessas decisões).

Diz-nos o “coração” que é uma emoção ver nascer um magnífico estádio, com todas as modernas condições, belo, confortável e seguro, à medida do Século XXI.

Deixem-me falar com o “coração” durante o dia de amanhã e “glorificar” a nova “Catedral” da Luz. “Um dia não são dias” e, amanhã, será um dia muito especial!

Amanhã, dia de “homenagem” aos “Estádios da Luz”, com muitos textos e fotos.

P. S. Mais um agradecimento, ao Crítico.

[462]

24 Outubro, 2003 at 7:44 pm

OS MELHORES "BLOGUES" DO MUNDO (III)

Slashdot – O “rei dos blogues tecnológicos”, dura já há pelo menos 6 anos, sendo o mais famoso do género, com inúmeras “entradas” dos seus “devotos fiéis”. Sempre com muitos links de interesse.

Kuro5hin – “Tecnologia e cultura”, com “entradas” sobre inovações tecnológicas, as quais não interessam apenas aos “bloguistas” mas também à sua “audiência”. Inclui também debates sobre política, ciência e outros, potenciando a sua diversidade. Tem também uma infinidade de comentários.

Gizmodo – O “blogue dos gadgets”, porque todos os queremos… com uma função de busca para pesquisar “dispositivos” particulares.

Boing Boing – “Um directório de coisas maravilhosas”; uma leitura diária “obrigatória”. Um “blogue” sobre “blogues”, novidades tecnológicas e mais. Com “links” que obrigam a ler os “sites obrigatórios” a visitar. Inclui também “downloads” grátis de publicações.

Gawker – Para quem gosta de acompanhar as “fofocas”, um “blogue” sempre com “coscuvilhices” actualizadas sobre as celebridades, a partir das ruas de New York; um “diário” actualizado por um antigo jornalista inglês e uma residente em Manhattan. As “obsessões” actuais incluem, entre outras, Tina Brown, os rituais dos “encontros” urbanos, …

[461]

24 Outubro, 2003 at 6:32 pm

PROPINAS (II)

Relativamente às greves e outras .manifestações. em curso, a ideia com que fico é que, de facto, se tratará (possivelmente) de uma minoria de estudantes, cuja motivação primordial não será o valor das propinas, que pretenderão principalmente contestar o .sistema. em termos gerais, numa .luta. cuja análise .custo-benefício. será questionável.

Defendem que se trata de um .esforço conjunto para resolver os problemas que afectam o Ensino Superior; sobretudo a questão das propinas, a Lei de Bases, as prescrições, a perda de representatividade dos estudantes nos órgãos …

Talvez uma amálgama de causas cuja lógica de coerência global não será de fácil percepção. Concerteza, uma opção (de .luta.) que não será a mais apropriada.

.As greves são mesmo para causar transtorno.. mas, no imediato, o resultado que se está a conseguir atingir é o de bloquear o curso normal das aulas; são portanto os alunos os primeiros .perdedores. com estas greves.

No que respeita à questão específica das propinas, em minha opinião – tal como no caso das portagens -, deverão ser os primeiros e directos beneficiários do serviço público de educação a suportar uma parte dos seus custos (convirá não esquecer que o custo real de um estudante universitário é, ainda assim, financiado em larga medida por todos os contribuintes), sem prejuízo do necessário apoio que os estudantes comprovadamente mais carenciados (eu sei que é difícil essa comprovação.) devam vir a ter.

Parece-me portanto que .recusar. o pagamento de propinas é lutar por uma causa pouco .justa., que obrigaria todos os contribuintes a comparticipar (ainda mais) nos custos do ensino superior.Tecnicamente, trata-se da diferença entre .Taxa. (tendo implícita a prestação de uma contrapartida directa por parte do Estado) e .Imposto. (do qual o contribuinte não percepciona um benefício imediato, mas apenas de forma mediata e genérica).

Não seria mais pertinente e, porventura, proveitoso, se os estudantes lutassem por outro tipo de causas, nomeadamente: (i) definição de critérios de atribuição de Bolsas de estudo; (ii) melhoria das formas de avaliação; (iii) aumento das residências universitárias e das suas condições; (iv) implementação de regras de apreciação do comportamento dos professores, sancionando os maus profissionais; (v) mais e melhor investigação académica ?

Nesta apreciação, não é, claro, equacionada a questão da qualidade do ensino, que seria matéria para outro grande debate.

[460]

24 Outubro, 2003 at 1:41 pm

CARLOS SOUSA – CAMPEÃO DO MUNDO

O português Carlos Sousa (ao volante de uma Mitsubishi Strackar) sagrou-se hoje Campeão do Mundo de .Todo-o-terreno., ao terminar no terceiro lugar o .Dubai Desert Challenge., oitava e última prova da Taça do Mundo da especialidade.

Na classificação final do campeonato do mundo, o português conseguiu assim manter a vantagem que detinha sobre o francês Jean-Louis Schlesser (Ford Raid), vice-campeão mundial.

[459]

24 Outubro, 2003 at 12:35 pm

FUTUROS MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA – ESTÓNIA (V)

A Estónia (em estónio Eesti), com uma superfície de 45 227 km2, localiza-se na costa oriental do Mar Báltico, compondo com a Letónia e a Lituânia o trio de repúblicas da região do Báltico. É o mais setentrional e mais ocidental na Europa do Norte e, também, o mais fronteiriço, cruzamento das fronteiras da Europa do Norte e Central e das da Europa do Leste e Central; fronteiras ao mesmo tempo geográficas, culturais, linguísticas, e históricas.

É um país plano, com baixas elevações que raramente excedem os 100 metros acima do nível do mar. O monte Suur Munamägi, no Sudeste do país, atinge 318 metros, sendo o ponto mais alto não só da Estónia mas de todos os países Bálticos. A Estónia é uma terra verde, coberta em cerca de metade do seu território por florestas (20 000 km2).

Compreende mais de 1 500 ilhas (sendo as maiores as de Saaremaa, Hiiumaa, Muhu e Vormsi), assim como grandes lagos fronteiriços com a Rússia, (Lago Peipsi, Lago Pihkva e o Võrtsjärv). A extensão da costa marítima é de 3 794 km, a fronteira terrestre é de 633 km.

A capital é Tallinn (400 000 habitantes); as restantes cidades principais são Tartu (100 000 habitantes), Narva (70 000), Kohtla-Järve (50 000) e Pärnu (50 000 habitantes),

A população da Estónia é de cerca de 1,4 milhão de pessoas, 70% das quais vivendo nas cidades; cerca de 68 % estónios, 26 % de russos, existindo ainda pequenas comunidades de ucranianos, bielorussos e finlandeses. A densidade populacional era de 30 pessoas por km².

A língua oficial é o estónio, pertencente à família finno-úgrica, próxima do finlandês.

Desde o movimento da Reforma no século XVI, a tendência religiosa predominante é a luterana; há também activas comunidades ortodoxa grega, ortodoxa russa, baptista, metodista e católica romana.

A fechar esta breve .viagem. pela Estónia, alguns dados estatísticos de carácter sócio-económico: PIB .per capita., 5 082 euros; Taxa de inflação, 3,6 %; Taxa de desemprego, 6,1 %; número de automóveis por 100 habitantes, 30; número de telemóveis por 100 habitantes, 65; número de utilizadores de Internet por 100 habitantes, 32.

[458]

24 Outubro, 2003 at 8:54 am

1956 – MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO

“Por iniciativa de Amílcar Cabral, surge o Movimento para a Independência Nacional da Guiné (MING), a que sucede, em 1956, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC). Desde 1954 já havia registos da União das Populações do Norte de Angola (UPNA), posteriormente UPA e FNLA), liderada por Holden Roberto. Terá sido o primeiro movimento de libertação das colónias portuguesas, oficialmente .províncias ultramarinas. desde 1951. O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) é fundado em data que ainda origina polémica. A Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique) é fundada em 1962, sob a liderança de Eduardo Mondlane. A UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola) será criada em 1966, por Jonas Savimbi”.

P. S. Falta apenas um dia…

[457]

24 Outubro, 2003 at 7:54 am 1 comentário

1956 – VIDEO E CASSETES

“É lançado, nos EUA, o primeiro gravador de “vídeo-tape”, a que se segue, alguns anos depois, na Holanda, a comercialização pela Philips dos gravadores de cassetes”.

“Notícias do Milénio”, publicação dos jornais do “Grupo Lusomundo”, Julho de 1999

[456]

24 Outubro, 2003 at 7:52 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.