Archive for 21 Julho, 2003

O MEU PÉ DE LARANJA LIMA (II)

“Tínhamos chegado na beira da Estrada Rio-São Paulo.

Passava tudo nela. Caminhão, automóvel, carroça e bicicleta.

– Olhe, Zezé, isso é importante. A gente primeiro olha bem. Olha para um lado e para outro. Agora.

Atravessamos correndo a estrada.

– Teve medo?

Bem que tive mas fiz não com a cabeça.

– Nós vamos atravessar de novo juntos. Depois quero ver se você aprendeu.

Voltamos.

– Agora você sozinho. Nada de medo que você está ficando um homenzinho.

Meu coração acelerou.

– Agora. Vai.”

[68]

21 Julho, 2003 at 7:49 pm

AS VOZES DA RÁDIO

Sempre exerceu sobre mim grande fascínio tentar “adivinhar” como será o rosto das “vozes da rádio”.

Aquelas vozes que nos são familiares, que nos habituámos a ouvir diariamente, com um estilo próprio e característico, marcantes como se de uma “impressão digital” se tratasse, que nos permitem com facilidade uma perfeita identificação da pessoa, mantendo-se contudo o mistério sobre a sua figura, a sua aparência, o seu aspecto.

Tentar imaginar qual a pessoa que corresponderá à voz: mais ou menos idosa, mais ou menos alta, mais ou menos magra… com ou sem óculos – talvez com um início de “entradas capilares”?

E depois, quando, para além da voz, também a figura ganha notoriedade (por via desse grande “mecanismo” chamado televisão), não será esse “feitiço” quebrado?

Não será essa uma das “magias” da rádio: a “construção” / idealização que proporciona, no imaginário individual (por parte de cada um de nós, ouvintes), de uma “imagem” para aquela voz que nos encanta?

[67]

21 Julho, 2003 at 8:56 am

HUMAN DEVELOPMENT INDEX (I)

A ONU publicou recentemente o seu último relatório do “Índice de Desenvolvimento Humano“, em que são analisados, para um “universo” de 175 países, um vasto conjunto de indicadores de desenvolvimento humano.

Ao longo desta semana, proponho-me apresentar – tendo presente o objectivo genérico deste “blogue” – numa série de sete pequenos “artigos”, um resumo dos principais aspectos desse relatório. Um modesto contributo para que se possa discutir as suas conclusões com um maior conhecimento de causa.

E, começando pelo princípio, pelo imediato, “a classificação” mundial surge assim ordenada:

1. Noruega . 94,4
2. Islândia . 94,2
3. Suécia . 94,1
4. Austrália . 93,9
5. Holanda . 93,8
6. Bélgica . 93,7
7. EUA . 93,7
8. Canadá . 93,7
9. Japão . 93,2
10. Suíça . 93,2
.
23. Portugal . 89,6
.
55. México . 80,0
56. Antígua e Barbuda . 79,8
.
141. Togo . 50,1
142. Camarões . 49,9
.
175. Serra Leoa . 27,5

Os países classificados até à 55ª posição, são considerados de “Elevado Desenvolvimento Humano”; os posicionados até ao 141º lugar, são apresentados como de “Médio Desenvolvimento Humano”; os restantes 34 países são indicados como de “Reduzido Desenvolvimento Humano”.

Numa perspectiva positiva, a posição de Portugal não pode, obviamente, deixar de nos fazer sentir alguma satisfação (é preciso ter presente a noção da nossa dimensão, da nossa evolução histórica, do nosso passado mais ou menos recente), mas, ao mesmo tempo, não poderá deixar de constituir um desafio para que seja possível superar as dificuldades e os aspectos ainda a melhorar.

[66]

21 Julho, 2003 at 7:34 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.