Archive for Junho, 2003

O IRMÃO DO MEIO – PARTE II

As ideias surgem numa torrente que a velocidade de escrita não consegue acompanhar… vem isto a propósito ainda do disco do Sérgio Godinho.

É claro que seria imperdoável esquecer a referência a: Vitorino, Milton Nascimento, David Fonseca (também com uma música excepcional no seu próprio disco, recentemente editado), Tito Paris e Clã (ainda vão faltar alguns outros…).

Reforça-se portanto a ideia da imperiosa necessidade de comprar o disco; vale mesmo a pena !

[6]

30 Junho, 2003 at 7:51 pm

ANGOLA – UMA NOVA ESPERANÇA

A eleição de Isaías Samakuva – considerado um perfil de conciliador – como líder da UNITA proporciona uma nova esperança na definitiva passagem da força das armas ao poder da democracia, reforçada pela intenção declarada do cumprimento integral dos acordos de paz, favorecendo a reconciliação de todos os angolanos. Oxalá!

[5]

30 Junho, 2003 at 7:23 am

REPÚBLICA TURCA DO NORTE DE CHIPRE (!?)

Eu bem sei que há, nos dias que correm, mil e uma preocupações em todo o mundo, mais importantes que esta RTNC…

Nós conhecemos o Chipre nos anos 70 (quando a selecção de Portugal se começou a cruzar com este simpático país nos campeonatos internacionais de futebol – era então uma das poucas selecções a quem tínhamos a certeza de ganhar sempre… e por alguns golos).

Ora, foi precisamente em 1974 (ano em que não aconteceram só coisas boas, como é óbvio) que aquela ilha do mediterrâneo foi dividida em duas partes, através de uma “barreira fronteiriça”: na parte sul da ilha, o regime era afecto à vizinha Grécia; na parte norte, foi então instaurada a República Turca do Norte de Chipre (cujo regime, obviamente, é afecto à vizinha Turquia – que foi, aliás, o único país a reconhecer oficialmente essa República). Como é que é possível que haja um país cujo nome oficial inclui referência a outro??? Como é possível dizer-se haver “cipriotas-gregos” e “cipriotas-turcos”?

Mas os tempos evoluem e, o Chipre, será nosso parceiro na União Europeia daqui a poucos meses! (apenas a parte sul…).

Para concluir, o aspecto positivo que está na origem deste escrito é que, após quase 30 anos de absoluta divisão, foi finalmente possível aos “cipriotas do norte” transpor as fronteiras para o sul e vice-versa.

Terá sido um passo ainda muito tímido (mas poderá ser o início da queda de um mini-“muro de Berlim”). Como o primeiro passo é sempre o mais difícil de dar, há que ter esperança que os cipriotas possam rapidamente unir-se e trabalhar e viver em harmonia.

[4]

29 Junho, 2003 at 11:14 am

ALVALADE XXI vs. SÉRGIO GODINHO

Decorreu ontem o último evento no “velhinho” Estádio de Alvalade. Não pude estar presente e ainda não tive ecos sobre o espectáculo. Também é verdade que a melhor recordação que tenho do dito Estádio (não levem a mal…) é a de um épico 3-6 (com um “João Pinto, nota 10”).

Vem isto a propósito de uma outra coisa bastante boa que é o disco (“tributo a”) de Sérgio Godinho, “O Irmão do Meio”. Muito bom! Parcerias com Teresa Salgueiro, Rui Veloso, Jorge Palma, Xutos e Pontapés, Carlos do Carmo e Camané… mas o mais extraordinário é mesmo o dueto com Caetano Veloso (ontem, lá estiveram os dois, ao vivo…). Depois, há uma faixa espectacular com José Mário Branco (a lembrar os tempos “pré-revolução”).

Então, aqui fica mais um apelo ao “consumo”: vale a pena comprar o disco (é um pouco da nossa história dos últimos 30 anos).

[3]

29 Junho, 2003 at 10:13 am

O "PRÍNCIPE" CARLOS QUEIRÓS

Eu bem tinha avisado que isto ia ser viciante!

Mas, já agora, a propósito das coisas boas de Portugal, é claro que só pode ser motivo de orgulho (que não me parece que seja “provinciano”) que tenha sido escolhido para responsável pela melhor equipa do mundo (até daqui a 3 anos…), o “todo-poderoso” REAL MADRID, o português, Sr. Prof. Carlos Queirós.

Goste-se ou não – clubismos à parte – do seu percurso, a verdade é que este é um momento alto para o desporto português.

Parabéns, Carlos Queirós! Sorte!

Você também é um “number one”.

[2]

28 Junho, 2003 at 7:27 pm

"O SEU PRIMEIRO ROMANCE" – EQUADOR, by Miguel Sousa Tavares

Então cá vai (depois de umas “voltinhas” pela net – estamos a falar de um principiante…), agora sim, o primeiro “post” a sério (porque é que estas coisas têm de ser todas em inglês?): o livro do mês (para mim, é o livro do milénio, pelo menos no que toca ao nosso “rectângulo à beira-mar plantado” – eu não disse que Portugal tem coisas muito boas?).

Tudo é magnífico, começando pela capa que é belíssima; o próprio título (“EQUADOR”) é um achado; depois o conteúdo é brilhante, uma história que prende o leitor da primeira à 527ª página (com um desfecho inesperado), com uma escrita clara, límpida, transparente, sem pretensões de obra-prima da intelectualidade.

Se há “altos e baixos” ao longo do livro (e há…) é porque os “altos” são passagens de uma grande intensidade e de um nível que seria impossível manter ao longo de uma obra com esta dimensão (obrigado Dr. Miguel Sousa Tavares por nos proporcionar mais de 500 páginas de deslumbramento).

A vontade de “ver” (sim, porque conhecer, já o conhecemos pela descrição feita pelo autor) S. Tomé (e Príncipe!) do início do século passado é imensa.

O herói da história faz-nos lembrar um daqueles heróis de “capa e espada”, em que a honra está acima de tudo. Tudo é tão belo que até conseguimos nutrir alguma simpatia por esse famoso Rei D. Carlos (mais conhecido pela sua bonacheirice e pelo regicídio).

O enquadramento / inserção do casal britânico na história (a parte da história passada na Índia) é de uma qualidade notável.

A própria promoção do livro me parece extraordinariamente bem feita (mesmo “o seu primeiro romance” parece ser uma mensagem subliminar que nos deixa na dúvida: primeiro romance do autor ou primeiro romance do leitor?!).

Parabéns Dr. Miguel Sousa Tavares. Por favor, continue a proporcionar-nos momentos de “puro prazer” com a leitura dos seus futuros romances.

P. S. – Presenciei já várias pessoas (em livrarias, nos hipermercados, na própria Feira do Livro) que tiveram o livro na mão e, por fim, não o compraram (o preço pode ser considerado – para quem não conhece o livro – um pouco “puxado”, para as nossas bolsas, claro). Um alerta à navegação: comprem o livro! poucas vezes poderão ter adquirido um bem com tal relação qualidade/preço.

[1]

28 Junho, 2003 at 6:52 pm

O PRIMEIRO "BLOGUE"

O “blogue” (esta palavra não soa muito bem!…) de estreia do “aaanumberone” (é um truque de um novato na net, pensando nas pesquisas de “bloguistas”), que promete (à medida das escassas disponibilidades de tempo) um balanço tão periódico quanto possível do melhor que for acontecendo por esse mundo fora (em Portugal também acontecerão “coisas boas”!), com um conteúdo genérico-universalista, desde a arte à política, da cultura ao desporto. Acredito que isto será viciante…

[0]

28 Junho, 2003 at 6:03 pm


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Junho 2003
S T Q Q S S D
    Jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @ConstancaSa: E a comunicação social, Paulo, tira as devidas consequências? Ou ele são todos iguais e nós somos os arautos dos boas prát… 8 hours ago
  • RT @MundoMaldini: Justo triunfo del Valencia. Por muchas cosas. Sobre todo premio a la paciencia por aguantar a Marcelino en el momento crí… 8 hours ago
  • RT @pedro_sales: @jcaetanodias errado. dois para sporting, um para benfica e hipótese de um destes clubes vencer ainda a supertaça 2018/19. 8 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.