Archive for 26 Dezembro, 2003

2003 – ANO DOS "BLOGUES" (XXVII)

Em 18 e 19 de Setembro, realiza-se em Braga o primeiro encontro nacional de “weblogs”.

O Jornal de Notícias é o primeiro jornal nacional a fazer uma manchete de primeira página a propósito dos “blogues”; por outro lado, no Telejornal da RTP1, é apresentada reportagem, com a criação de um “blogue” em directo.

Conforme disse José Luis Orihuela (Faculdade de Comunicação da Universidade de Navarra): “Nunca tivemos de ler tanto para escrever tão pouco” (ver artigo de Pedro Fonseca, no “Público” de 22 de Setembro, abordando o referido encontro – texto completo em “entrada estendida”). E, também:

Os blogs são o fenómeno mais importante que ocorreu na Internet desde há 10 anos. Em 1993, houve a revolução dos browsers, permitindo a navegação. Dez anos depois, é a revolução dos blogs, cuja força provém de constituírem uma grande conversação global, gerando uma comunidade pelo intercâmbio de conhecimentos, produzido pelos post, comentários e réplicas – a “blogosfera”. Como consequência, os blogs são potentíssima ferramenta para criação de comunidades espirituais baseadas no conhecimento partilhado“.

Notou-se também que “se os blogues amplificam a cidadania, dando voz ao cidadão, a Internet continua a ser um meio reservado apenas a uma franja minoritária da população”.

Entretanto, os “blogues” em Portugal tinham passado rapidamente dos cerca de 500 em meados de Maio, para cerca de 1 600 no fim de Julho (com a grande “explosão” no final de Junho), ultrapassando-se já, em Setembro, os 2 000 “blogues”.

[842]

(mais…)

26 Dezembro, 2003 at 5:45 pm 1 comentário

1º "POST" – O CARIMBO – 22.07.2003

1 – INAUGURAÇÃO

Este é o post inaugural do Carimbo.

Como sabem, carimbo é o nome de um instrumento que se emprega para marcar papéis e é também o nome que se dá à marca colocada nesses mesmos papéis.

Os membros deste blog serão os carimbadores de serviço e não perderão a oportunidade de marcar com a sua modesta opinião qualquer assunto que o justifique. No entanto, os nossos carimbos serão apenas sinais para chamar a atenção sobre algo e não deverão nunca ser considerados como marcas de ferrete cuja intenção é apenas difamar e denegrir.

Vamos tentar postar com regularidade”.

[841]

26 Dezembro, 2003 at 5:36 pm

ÍNTIMA FRACÇÃO

Aqui está uma boa “prenda de Natal”: o “regresso” da Íntima Fracção, num novo suporte, através de uma colectânea de Outono, promovida pela Janela Indiscreta.

Pode ouvir estes 43 minutos de puro prazer, directamente através da Internet ou fazendo o download.

Obrigado ao Francisco Amaral, Cristina Fernandes, Paula Simões, João Ventura, Pedro Pais e Mário Pires.

[840]

26 Dezembro, 2003 at 2:14 pm

ESTADO SOBREVIVE AO DECLÍNIO DA NAÇÃO (V)

.Mesmo depois desta multiplicação de estados, há povos, ou comunidades sociais baptizadas como tais, que procuram uma forma de organização política própria que lhes assegure a sua individualidade, a sua autonomia, a sua afirmação nacional e internacional. Hoje distinguem-se os kosovares, os tutsis, os tibetanos, os chechenos, os curdos, os timorenses, como ontem se referiam os magiares, os ruténios, os checos, os gregos, os angolanos, os argelinos, os judeus e os árabes. Ou, ao contrário, povos separados que se uniram recentemente, como os alemães e os vietnamitas. É a história que não pára e prepara o fôlego para o novo milénio..

O futuro do Estado-Nação é, no entanto, menos promissor do que a sua história nos últimos cinco séculos. No próximo milénio, a justaposição de vários planos, sub e sobrenacionais, exigirá ao Estado-Nação uma grande capacidade de adaptação: processos de regionalização, relações interestaduais, integração em grandes espaços económico-estratégicos, eis dinamismos que não deixarão o plano nacional em repouso. No futuro, a nação será uma comunidade que os cidadãos escolhem e não uma identidade que lhes é imposta. O Estado, nascido de um contrato constitucional democrático, como pretendiam os enciclopedistas, terá mais condições de afirmação, no novo milénio, do que a nação, entidade prévia à vontade dos cidadãos e instância subordinadora destes. O plano do Estado-Nação é ainda o mais adequado para a conquista e o exercício das liberdades públicas e individuais..

.Estado sobrevive ao declínio da nação. (José Medeiros Ferreira) . Notícias do Milénio

[839]

26 Dezembro, 2003 at 10:55 am

UNIÃO EUROPEIA – 1996

Em 1 de Janeiro, entra em vigor a união aduaneira entre a UE e a Turquia.

A República Checa apresenta o seu pedido oficial de adesão à União Europeia.

Em Junho, a Eslovénia apresenta também o seu pedido de adesão.

Em Julho, a Comissão adopta o Livro Verde relativo ao papel, estatuto e responsabilidade do Revisor Oficial de Contas.

Em Dezembro, a Dinamarca, a Finlândia e a Suécia assinam o Acordo de Schengen.

[838]

26 Dezembro, 2003 at 10:54 am

1996 – NOBEL PARA TIMOR

“O Prémio Nobel da Paz é atribuído ao bispo D. Ximenes Belo, administrador apostólico de Díli, e a José Ramos Horta, porta-voz do líder histórico da resistência timorense, Xanana Gusmão”.

P. S. Mais agradecimentos, ao Xupacabras e ao Impressões (um “blogue” numa plataforma diferente, a conhecer).

[837]

26 Dezembro, 2003 at 10:52 am 1 comentário

1996 – "DOLLY"

“Assim é baptizada a primeira ovelha clonada a partir de uma célula recolhida num animal adulto. O facto só será anunciado sete meses depois, em Fevereiro de 1997, atendendo ao carácter polémico da experiência, realizada no Instituto Roslin, em Edimburgo (Escócia)”.

“Notícias do Milénio”, publicação dos jornais do “Grupo Lusomundo”, Julho de 1999

[836]

26 Dezembro, 2003 at 10:50 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.