Archive for 1 Dezembro, 2003

2003 – ANO DOS "BLOGUES" (II)

Segundo uma pesquisa do jornalista António Granado (Ponto Media), alguns dos primeiros weblogs portugueses terão sido o “Altas Doses de Cafeína“, criado a 19 de Agosto de 2000; o “HiperBock“, criado a 29 de Setembro de 2000, e o “Sonhos Virtuais“, criado a 15 de Novembro de 2000; acrescenta ainda (em artigo no “Público”, de 23 de Junho) que, entre os primeiros, estariam também o “Macacos Sem Galho” (início a 30 de Março de 1999), o “Gildot.org” (início a 31 de Março de 1999), o “Dee’s Life” (início a 3 de Outubro de 1999), o “Nónio.com” (início a 15 de Agosto de 2000 e o “Velouria.org“.

Celebrando a passagem do milénio, António Granado inaugurava, em 2 de Janeiro de 2001, o Ponto Media, escrevendo:

“Se tem dúvidas sobre o que é um weblog, então vale a pena ler este artigo fresquinho (ainda que escrito no século passado) do jornal “The New York Times”: “The concept is simple enough. Create a Web page. Update it regularly with brief personal reflections or witty commentary, sprinkled with links to other pages. Put new entries at the top of the page, pushing older ones down. Voilà, you’ve got yourself a Web log.

Alguém está a ler isto?”

[676]

1 Dezembro, 2003 at 8:07 pm 4 comentários

1º "POST" – ÍNTIMA FRACÇÃO – 30.12.2002

“Espero a partir do início do ano de 2003 iniciar uma série de intimidades escritas que os ouvintes da Intima Fracção já merecem. O programa vai a caminho de entrar no seu 20º ano de emissões. Embora esteja sempre disposto a dialogar com os verdadeiros amantes da IF, há uma grande quantidade de informação – pessoal e profissional – que não tem sido até aqui exposta. Contra aquilo que sempre pensei, há segredos que devem ser revelados. Quando, recentemente, acabei por acreditar que existe um público verdadeiramente fiel à IF, resolvi começar a responder a todos os que me têm conseguido contactar e até a estar presente em encontros públicos para que amavelmente me convidam.

Espero que o público compreenda algum afastamento resguardado em tantos anos. Particularmente entre 1986 e 1995, em que o programa foi realizado em estúdios (1º da RDP, depois, a partir de 1989 na TSF), estive sujeito a contactos que eu não pretendia. Salvaram-se alguns, poucos e bons. Desde Outubro de 1995, a IF é realizada no meu próprio pequeno estúdio. A intimidade foi ampliada. Com a facilidade dos contactos via internet, não vejo razão para não me expôr. Quem AMA a IF, é porque tem algo em comum.

Aqui estarei para contar tudo o que quiserem e tudo o que eu quiser. Fraccionadamente e na intimidade do Ciberespaço”.

[675]

1 Dezembro, 2003 at 8:00 pm

O LIVRO DAS ILUSÕES (I)

No seu mais recente romance, .O Livro das Ilusões., Paul Auster oferece-nos aquela que é, possivelmente, a mais rica e empolgante das suas obras, assim apresentada pela editora (Edições Asa):

.Após a morte da mulher e dos filhos num acidente de avião, David Zimmer entra em depressão. Para tentar fugir ao desespero, entrega-se à escrita de um livro sobre Hector Mann, um virtuoso do cinema mudo dado como desaparecido em 1929.

Publicada a obra, David aceita traduzir as .Memórias do Túmulo., de Chateaubriand, e refugia-se num lugar perdido para fazer face à hercúlea tarefa que se impôs. É então que recebe uma estranha carta proveniente de uma pequena cidade do Novo México, supostamente escrita pela mulher de Hector: «Hector leu o seu livro e gostaria de encontrá-lo. Está interessado em fazer-nos uma visita?».

Trata-se de uma impostura ou Hector Mann está realmente vivo?

Zimmer hesita, até que uma noite uma jovem mulher lhe bate à porta e o obriga a decidir-se, transformando para sempre a sua vida.

Contada pela jovem mulher, a história do extraordinário e misterioso Hector Mann é o fio condutor do presente romance. Mas o poder narrativo de Paul Auster transporta-nos bem para lá da magia do cinema mudo e mergulha-nos no coração de um universo muito pessoal, em que o cómico e o trágico, o real e o imaginado, a violência e a ternura se misturam e dissolvem..

Durante esta semana, na secção .Livro do Mês., apresentarei alguns breves extractos desta empolgante obra.

[674]

1 Dezembro, 2003 at 2:06 pm 2 comentários

"JAZZINTA"

O jazz na voz de Jacinta, hoje no Rivoli do Porto; amanhã no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Vale a pena saír de casa!

O regresso de Jacinta a Portugal para dois espectáculos, com a presença do trompetista e compositor Laurent Filipe, músico a quem os dotes vocais da cantora não passaram despercebidos no início de carreira desta.

Em 2001, Laurent Filipe convidou Jacinta para uma série de concertos do músico em Portugal em homenagem a uma das divas do Jazz: Bessie Smith. Foram estes espectáculos que serviram de mote ao lançamento de “Tributo a Bessie Smith”, álbum editado pela conceituada Blue Note.

Para além de Laurent Filipe, a cantora de jazz portuguesa far-se-á acompanhar pelos músicos Rob Roth (saxofone), Leonard Thompson (piano), Dan Robbins (contrabaixo) e o português Mário Barreiros (bateria).

P. S. No próximo dia 4 de Dezembro, Jacinta fará um showcase de apresentação de uma edição especial de “Tributo a Bessie Smith”. O evento terá lugar na Fnac Colombo e pretende divulgar o lançamento deste pacote especial que conta com cinco temas adicionais.

[673]

1 Dezembro, 2003 at 10:45 am

UNIÃO EUROPEIA – 1979

O Conselho adopta as directrizes para a política regional comunitária e as alterações do Regulamento de 1975 que cria o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

O Conselho Europeu, realizado em Paris, determina que 13 de Março é a data de entrada em vigor do Sistema Monetário Europeu (SME).

Em Abril, as negociações comerciais multilaterais do Acordo Geral de Pautas Aduaneiras e Comércio (GATT) (“Tokyo Round”) chegam à sua fase final.

Em Junho, realizam-se as primeiras eleições para o Parlamento Europeu por sufrágio universal directo.

Em Outubro, é assinada em Lomé, Togo, a segundo Convenção ACP- CEE (Lomé II).

[672]

1 Dezembro, 2003 at 10:38 am

1979 – AFEGANISTÃO

“A URSS invade o Afeganistão para apoiar o governo de Cabul na luta que o opõe aos mujaedines. O presidente Nurtarik é assassinado. A ONU condenará a ocupação soviética em 1980”.

[671]

1 Dezembro, 2003 at 10:36 am 1 comentário

1979 – REVOLUÇÃO ISLÂMICA

“Com a queda do regime imperial, o imã Khomeiny regressa ao Irão, após 15 anos de exílio. A República Islâmica é instaurada e inicia-se um regime de terror, em que o fundamentalismo religioso assume características de fanatismo paranóico, instituindo-se como modelo a exportar”.

“Notícias do Milénio”, publicação dos jornais do “Grupo Lusomundo”, Julho de 1999

[670]

1 Dezembro, 2003 at 10:34 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.