Archive for 4 Dezembro, 2003

2003 – ANO DOS "BLOGUES" (V)

Ainda em Janeiro de 2003, Pedro Fonseca, do ContraFactos & Argumentos, disponibilizara já uma lista de weblogs portugueses, então pouco mais que 150. O Blogs em Pt viria a listar os “blogues” criados por portugueses ou em Portugal, entre 25 de Janeiro e 2 de Julho de 2003.

A propósito, “A Coluna Infame” apresentava, a 30 de Janeiro, o seguinte texto:

“BLOGS EM PORTUGAL: Encontrámos uma listagem de blogs portugueses. Surfámos por todos eles.

Feita a ronda, constatamos que os únicos sites indispensáveis são mesmo o Ponto Média de António Granado e o Blog de Esquerda. Além destes vossos criados. Mas temos a certeza que os próximos tempos representarão um salto também qualitativo na blogosfera portuguesa. Daremos notícias”.

Surgiriam depois outros apontadores, entre os quais o Bloco-Notas (que anunciou entretanto a desactivação do serviço em 16 de Novembro, numa altura em que referenciava 2 724 “blogues”), o Blogues no Sapo, o Frescos, Blogo no Sapo, o Weblog.com.pt e, por fim (a 4 de Novembro), o Blogs.sapo.pt.

Entre 26 de Abril e 27 de Agosto, o Posto de Escuta apresentara também uma página a que chamou “Ecos da blogosfera”, a qual consistia em citações de “entradas” de diversos “blogues”.

A título de curiosidade, o grande “boom” ocorreu na semana de 30 de Junho a 7 de Julho (com 216 novos “blogues”, de acordo com a listagem do Bloco-Notas); o dia mais “produtivo” foi o de 2 de Julho (mais 96 “blogues”); o mês mais “activo” o de Julho (mais 800 “blogues”!).

Também segundo a mesma lista, dos 615 “blogues” referenciados a 18 de Junho, passou-se a 791 em 30 de Junho e a 998 a 5 de Julho; a quantidade referida a 18 de Junho foi “duplicada” em 16 de Julho (1249 “blogues”). No final de Julho, atingiam já 1591, subindo para 1878 no fim de Agosto. O número de 2000 “blogues” foi atingido a 8 de Setembro, ultrapassando-se os 2500 a 18 de Outubro.

P. S. Como refere o Carlos Antunes, nas listas do Bloco-Notas, foram sendo eliminados os “blogues” sem actividade há mais de 4 meses, não obstante continuarem online. Nesta data, o número total de “blogues” deverá rondar os 4000!

[693]

4 Dezembro, 2003 at 6:11 pm 2 comentários

1º "POST" – ENE COISAS – 13.03.2003

“EXCITAÇÕES

Não consegui resistir ao trocadilho fácil (mea culpa) mas existem citações de abertura que são verdadeiras excitações, não só pelo que dizem mas também pelo que anunciam.

Hoje trouxe da biblioteca municipal o último romance (à data) de Francisco José Viegas, Lourenço Marques, que abre com esta citação de Philipe Roth:

«Então, eu pensava no género de histórias em que as pessoas transformam as suas vidas, e no género de vidas em que as pessoas transformam as suas histórias».

A abrir o capítulo VI, Acção, d’A Condição Humana, a que regresso muitas vezes, Hanah Arendt, cita Isak Dinesen (aliás, se não me engano, Karen Blixen):

«Todas as mágoas são suportáveis quando fazemos delas uma história ou contamos uma história a seu respeito».

Fica-se ou não com vontade de mais?

P. S. Como assinala o Luís Ene, havia começado já antes, em Agosto de 2002, com o “Mil e Uma…“; por outro lado, o Ene Coisas começara por estar em http://milmaisuma.blogspot.com.

[692]

4 Dezembro, 2003 at 6:03 pm 2 comentários

O LIVRO DAS ILUSÕES (IV)

.Meia hora depois, Alma começou a falar. Por essa altura, estávamos a onze mil metros de altitude, voando por sobre um qualquer condado anónimo da Pennsylvania ou do Ohio, e Alma continuou a falar durante toda a viagem até Albuquerque, Houve uma breve pausa quando aterrámos e a história continuou quando nos metemos no seu carro e encetámos a viagem de duas horas e meia até Tierra del Sueño. Seguimos por uma série de estradas do deserto enquanto o entardecer ia dando lugar ao crepúsculo e o crepúsculo à noite. Que me lembre, a história só parou quando chegámos aos portões do rancho . e, mesmo aí, ainda não tinha chegado ao fim. Alma falara durante quase sete horas e, ainda assim, não tivera tempo para encaixar tudo.

A sua narrativa dera grandes saltos de início, ziguezagueando constantemente entre o passado e o presente, e eu precisei de algum tempo para me orientar e dar uma ordenação cronológica aos acontecimentos.

.

Tentou matar-se em Montana no dia seguinte, disse Alma e, três dias depois, tentou de novo em Chicago. Da primeira vez, enfiou o revólver na boca; da segunda, comprimiu o cano contra o olho esquerdo . porém, tanto num caso como noutro, não foi capaz de desferir o golpe fatal. Hospedara-se numa pensão em South Wabash, nos limites de Chinatown, e, após a segunda tentativa falhada, saiu para a noite quente e húmida de Junho, à procura de um sítio onde pudesse embebedar-se. Imaginava que, se conseguisse enfiar álcool suficiente no seu corpo, acabaria por ganhar coragem para se atirar ao rio antes que a noite acabasse. Esses eram de facto os seus planos, mas, não muito tempo depois de ter saído em busca de álcool, deu de caras com algo que era melhor do que a morte, melhor do que a mera danação que procurara naqueles últimos dias. Chamava-se Sylvia Meers e, sob a sua direcção, Hector aprendeu que poderia continuar a matar-se sem ter de dar o golpe final. Foi ela quem o ensinou a beber o seu próprio sangue, quem o instruiu nos prazeres de devorar o seu próprio coração..

[691]

4 Dezembro, 2003 at 1:35 pm

JOÃO GARCIA – UM SONHO, UMA PAIXÃO

João Garcia tem uma paixão.

Por essa paixão, perdeu um amigo, perdeu alguns dedos. perdeu até uma parte do nariz.

Foi, até hoje, o único português a .conquistar. o Evereste.

Está agora envolvido numa nova aventura: o Monte Vison, o mais alto cume da Antártida, com cerca de 5000 metros.

Esta é mais uma etapa no seu percurso de conquista dos 7 cumes mais altos do planeta, depois de já ter vencido o Evereste, o Aconcágua, o Mckinley e o Elbrus… ficando a faltar apenas o Kilimanjaro e o Cartensz.

Um homem que vive pelo seu sonho e que fez dele a sua vida.

Um exemplo!?

[690]

4 Dezembro, 2003 at 8:41 am 1 comentário

1980 – CAMARATE

“O primeiro-ministro Sá Carneiro e o ministro da Defesa, Amaro da Costa, com três acompanhantes e dois pilotos, perdem a vida na queda, em Camarate, do bimotor em que seguem para o Porto”.

[689]

4 Dezembro, 2003 at 8:05 am

1980 – GUERRA IRÃO-IRAQUE

“O governo de Bagdad anula unilateralmente o acordo fronteiriço assinado com o Irão em 1975 e lança um ataque surpresa. Na guerra, que durará oito anos, serão utilizados gases proibidos pelas normas internacionais”.

P. S. Novos agradecimentos, ao Sublinhar e ao PickPocket.

[688]

4 Dezembro, 2003 at 8:01 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • @RuiMCB Sim... se a Rússia ficar com menos um representante, poderemos beneficiar disso (esperando que Braga e Guimarães tenham "sorte"...) 3 hours ago
  • Young Boys e Crvena Zvezda empatam 2-2 na Suíça 3 hours ago
  • Em 5 jogos nas prévias da Champions neste arranque de época, o Olympiakos segue com 4 vitórias e 1 empate e um score global de 11-0! 3 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.