MUNDIAL 2006 – 1/4 FINAL – INGLATERRA – PORTUGAL

1 Julho, 2006 at 6:45 pm 3 comentários

InglaterraPortugal0-0 (1-3 g.p.)

Inglaterra Paul Robinson, Gary Neville, Ashley Cole, Steven Gerrard, Rio Ferdinand, John Terry, David Beckham (52m – Aaron Lennon; 119m – Jamie Carragher), Frank Lampard, Wayne Rooney, Joe Cole (65m – Peter Crouch) e Owen Hargreaves

Portugal Ricardo, Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho e Nuno Valente, Petit, Maniche, Luís Figo (86m – Hélder Postiga), Tiago (74m – Hugo Viana), Cristiano Ronaldo e Pauleta (63m – Simão Sabrosa)

Uma primeira parte sofrida da equipa de Portugal, com muita dificuldade em encontrar o antídoto para o futebol directo, em profundidade, da selecção inglesa, que passou bastante tempo nas imediações da área portuguesa.

Com uma entrada forte, pressionando a todo o campo, a Inglaterra praticamente não deu espaços à selecção nacional, com o meio-campo português a não conseguir “pegar no jogo”, notando-se bastante a falta de Deco.

O primeiro aviso seria dado pelos ingleses aos 6 minutos, com a bola a sobrevoar a área portuguesa num centro de Gerrard, após livre de Beckham. Aos 9 minutos, Wayne Rooney primeiro, e Cristiano Ronaldo de imediato, testaram os guarda-redes adversários, com remates de longe.

Aos 13 minutos, Tiago não consegue dar o melhor seguimento a um livre apontado por Figo, deixando escapar a bola… e, dois minutos depois era Maniche a rematar forte, apanhando um jogador inglês no trajecto da bola.

Depois de um primeiro quarto de hora de grande pressão, o jogo pareceu acalmar, mas, nos últimos minutos da primeira parte voltaram a surgir algumas das jogadas mais perigosas, com Portugal a dispor da única oportunidade da partida iam decorridos 41 minutos, num cabeceamento de Tiago, e com Paul Robinson a largar a bola para a sua frente, não aparecendo ninguém para o desvio final.

No penúltimo minuto do primeiro tempo, Petit cometeria uma falta grosseira sobre Joe Cole, vendo o cartão amarelo, que não só o afasta das 1/2 Finais, como poderia ser um risco acrescido para a segunda parte. Na transformação do livre, Beckham remataria contra a barreira.

Não obstante as oportunidades escassas, foi uma primeira parte interessante, numa partida “intensa”, esperando-se, ainda assim, que Portugal pudesse subir de rendimento na segunda metade do encontro e explanar o seu futebol.

Beneficiando também da expulsão de Wayne Rooney, Portugal melhoraria o seu desempenho, assumindo o controlo do jogo (53 % / 47 % em termos de posse de bola no termo dos 90 minutos), embora sempre sem correr grandes riscos.

Ainda assim, a Inglaterra ameaçaria a baliza portuguesa, por intermédio de Lampard, na sequência de um canto, cerca dos 53 minutos (remate bastante por cima)… e, seis minutos depois, por Joe Cole, a rematar novamente por alto, numa oportunidade soberana para marcar (jogada de maior perigo de todo o jogo, até ao momento, na sequência de uma iniciativa de Lennon).

Não obstante, as oportunidades continuaram a ser poucas (no caso de Portugal, essencialmente em remates de meia distância, por Maniche (nomeadamente aos 68 e 78 minutos, com Robinson a defender para o lado), e, na jogada de maior perigo, por Hugo Viana, aos 81 minutos), num jogo de grande equilíbrio, em que se destacam as subidas de Miguel no terreno e as dificuldades provocadas por Aaron Lennon à defesa portuguesa, bem mais efectivo que Beckham.

Aos 82 minutos, Ricardo defende com dificuldade um potente remate de Lampard (na marcação de um livre directo); na recarga, Lennon fazia um “passe” ao guarda-redes português, em mais um momento de grande perigo para a nossa baliza.

Praticamente no último minuto, e após 15 minutos de maior pressão portuguesa, eram os ingleses a ameaçar com as jogadas mais perigosas, desperdiçando uma clara oportunidade de golo por John Terry.

Seguiu-se mais um prolongamento…

Com Portugal a registar uma atitude positiva, muito esforçada, com os jogadores a lutar até à exaustão na busca do golo (tentativas de Simão Sabrosa, aos 102 minutos; de Cristiano Ronaldo, aos 112 minutos; e de Petit, aos 114 minutos)… que Maniche teve nos pés no último remate da partida, por cima da baliza…

Pelo lado da Inglaterra, destaque para a “falta de habilidade” de Peter Crouch, nomeadamente aos 99 minutos, não conseguindo cabecear de forma apropriada (deixando-se mesmo antecipar pela defesa portuguesa).

Repetia-se o desempate por via de pontapés da marca de grande penalidade, tal como no EURO 2004…


Foto – Associated Press

Com o “HERÓI” Ricardo (ainda a tocar na bola, no remate de Hargreaves), a defender 3!!!

40 anos depois, PORTUGAL está de novo nas 1/2 Finais do Campeonato do Mundo!

Grandes penalidades
0-1 – Simão Sabrosa
Frank Lampard permite a defesa a Ricardo
Hugo Viana remata ao poste
1-1 – Owen Hargreaves
Petit remata ao lado
Steven Gerrard permite a defesa a Ricardo
1-2 – Hélder Postiga
Jamie Carragher permite a defesa de Ricardo
1-3 – Cristiano Ronaldo beija a bola e coloca Portugal nas 1/2 Finais!!!

Melhor jogador – Owen Hargreaves (Inglaterra)

Amarelos – John Terry (30m) e Owen Hargreaves (107m); Petit (44m) e Ricardo Carvalho (111m)

Vermelho – Wayne Rooney (62m)

Árbitro – Horacio Elizondo (Argentina)

Gelsenkirchen (16h00)

Entry filed under: Mundial 2006.

"TOUR DE FRANCE" MUNDIAL 2006 – 1/4 FINAL – BRASIL – FRANÇA

3 comentários Add your own

  • 1. Carlos Paixão  |  3 Julho, 2006 às 3:05 pm

    Também achei que o Deco fez muita falta a Portugal, talvez não precisássemos do prolongamento e dos penalties para eliminar a Inglaterra.

    Responder
  • 2. Leonel Vicente  |  3 Julho, 2006 às 10:42 pm

    Pois… e se o Rooney não é expulso, não sei se teria havido prolongamento…

    Responder
  • 3. merdinhas  |  4 Julho, 2006 às 1:52 pm

    Selecção nacional!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Julho 2006
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @jorgeraa: O mais chato do jogo d ontem do SLB no Bessa não é apenas termos ganho num ambiente hostil. É termos ganho a jogar bom futebo… 25 minutes ago
  • RT @Bakero83: Vê-se pela choradeira de hoje como a vitória categórica de ontem foi importante. Zimbora Benfica! 1/3 do percurso à campeão e… 3 hours ago
  • RT @jorgeraa: Não me canso de rever os dois golaços do Vinicius. Que jogador! O Benfica tem tido grandes avançados nas últimas épocas (Card… 14 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: