Archive for 17 Maio, 2006

TAÇA DOS CAMPEÕES EUROPEUS – PALMARÉS

BarcelonaO Barcelona sagrou-se hoje Campeão Europeu pela segunda vez na sua história, ao vencer na Final da Liga dos Campeões Europeus (disputada em Paris) a equipa inglesa do Arsenal, por 2-1, numa vitória sofrida, em que teve de lutar praticamente até ao final da partida para conseguir a “reviravolta” no marcador.

A partida iniciou-se com Henry a dar os primeiros avisos, obrigando Valdez, logo aos 2 minutos e meio e aos 3 minutos, a difíceis intervenções.

Apenas aos 8 minutos o Barcelona conseguiria levar a cabo uma acção ofensiva, com Lehmann a “dizer presente”. Aos 16 minutos, Deco rematava de longe, procurando tirar partido do adiantamento do guarda-redes alemão do Arsenal, mas este mostrar-se-ia atento.

No minuto seguinte, Eto’o preparava-se para, à entrada da área, driblar o guarda-redes que, vendo-se “obrigado” a derrubar em falta o avançado do Barcelona, foi expulso… isto, depois de, na sequência do ressalto, a equipa espanhola ter introduzido a bola na baliza. Uma decisão não isenta de polémica, pela não validação do golo, e pelo eventual rigor na sanção disciplinar do árbitro, o norueguês Terje Hauge.

Um desconsolado Robert Pires, na sua despedida do Arsenal, seria o sacrificado, para a entrada do guarda-redes suplente, o espanhol Almunia.

O livre, marcado por Ronaldinho, praticamente em cima da linha da grande-área, passou perigosamente junto à baliza.

Aos 22 minutos, com o Arsenal a acusar nervosismo e alguma falta de controlo, Eboué teve uma entrada perigosa que lhe poderia ter valido a expulsão, não fora o árbitro ter sido, desta feita, mais “contemplativo”.

Com o jogo a ganhar então um cariz de “sentido único”, Almunia seria chamado a intervir aos 33 e 34 minutos, para deter a ofensiva do Barcelona.

… Até que, aos 37 minutos, numa decisão incorrecta do árbitro, foi assinalada falta a Puyol. Na sequência do livre (um cruzamento tenso para a área), surgiu Campbell a antecipar-se a toda a defesa do Barcelona, num potente desvio de cabeça, com a bola a entrar junto ao poste, sem hipótese para Valdez, “pregado” ao chão, sobre a linha de golo. De forma surpreendente, não obstante a inferioridade numérica, o Arsenal colocava-se em vantagem.

A primeira parte terminaria com Eto’o a rematar ao poste, desperdiçando o empate.

No início do segundo tempo, o Barcelona arriscava, fazendo entrar Iniesta para o lugar de Van Bommel. Almunia seria chamado a intervir novamente aos 53 e 58 minutos.

A história final do jogo começaria contudo a ser escrita ao minuto 69, quando Henry, isolado frente a Valdez, falhou o que seria o 2-0, que poderia constituir-se numa vantagem decisiva, numa altura em que o Barcelona dava já sinais de alguma intranquilidade, nomeadamente por via dos rápidos contra-ataques protagonizados por Ljungberg e Henry.

Aos 75 minutos, Eto’o numa arrancada pelo flanco esquerdo, na sequência de uma excelente combinação, com Larsson a tocar subtilmente a bola, para o camaronês a fazer passar entre Almunia e o poste, chegando finalmente ao tão ansiado empate, numa altura em que alguma descrença parecia começar a assolar o espírito dos adeptos espanhóis.

Poucos minutos depois, aos 80, o Barcelona dava então o “golpe de misericórdia”, num golo semelhante ao primeiro, mas do lado oposto, com o brasileiro Belletti (que entrara na partida apenas 10 minutos antes) a rematar e Almunia a não ficar isento de responsabilidades.

Deco – mesmo sem conseguir uma exibição brilhante – conquista, com 2 anos de intervalo, o seu segundo título de Campeão Europeu, depois da vitória do FC Porto em 2004.

Quanto a Ronaldinho, acabou por ficar aquém das expectativas, revelando alguns sintomas de individualismo.


Actualizando o que aqui apresentei há cerca de um ano, recupero de novo a memória dos finalistas – e, procurando ir um pouco mais além – também dos semi-finalistas na história da Taça dos Campeões Europeus (actual “Liga dos Campeões”), com a indicação de “semi-finalista 1” como a equipa derrotada nas 1/2 finais pelo que viria a ser o vencedor da prova (e indicação do respectivo resultado agregado das 1/2 finais) – sendo, naturalmente, o “semi-finalista 2”, o perdedor da eliminatória com o finalista vencido.

Edição  Época    Vencedor        Finalista    Res.    Semi-final.1  Res.  Semi-final.2  Res.
LI      05-06  Barcelona       Arsenal        2-1   AC Milan        0-1 Villarreal      0-1
L       04-05  Liverpool       AC Milan       3-3   PSV             3-3	Chelsea         0-1
XLIX    03-04  FC Porto        Monaco         3-0   Dep. Coruña     0-1	Chelsea         3-5
XLVIII  02-03  AC Milan        Juventus       0-0   Inter           1-1	Real Madrid     3-4
XLVII   01-02  Real Madrid     B. Leverkusen  2-1   Barcelona       1-3	Manchester Utd. 3-3
XLVI    00-01  Bayern          Valencia       1-1   Real Madrid     1-3	Leeds           0-3
XLV     99-00  Real Madrid     Valencia       3-0   Bayern          2-3	Barcelona       3-5
XLIV    98-99  M. United       Bayern         2-1   Juventus        3-4	D. Kiev         3-4
XLIII   97-98  Real Madrid     Juventus       1-0   B. Dortmund     0-2	Monaco          4-6
XLII    96-97  B. Dortmund     Juventus       3-1   Manchester Utd. 0-2	Ajax            2-6
XLI     95-96  Juventus        Ajax           1-1   Nantes          3-4	Panathinaikos   1-3
XL      94-95  Ajax            AC Milan       1-0   Bayern          2-5	P. St.-Germain  0-3
XXXIX   93-94  AC Milan        Barcelona      4-0   Monaco          0-3	FC Porto        0-3
XXXVIII 92-93  Marseille       AC Milan       1-0   Gl. Rangers     n.a    Goteborg        n.a
XXXVII  91-92  Barcelona       Sampdoria      1-0   Sparta Praha    n.a    Crvena Zvezda   n.a
XXXVI   90-91  Crvena Zvezda   Marseille      0-0   Bayern          3-4	Sp. Moscovo     2-5
XXXV    89-90  AC Milan        Benfica        1-0   Bayern          2-2	Marseille       2-2
XXXIV   88-89  AC Milan        Steaua         4-0   Real Madrid     1-6	Galatasaray     1-5
XXXIII  87-88  PSV             Benfica        0-0   Real Madrid     1-1	Steaua          0-2
XXXII   86-87  FC Porto        Bayern         2-1   D. Kiev         2-4	Real Madrid     2-4
XXXI    85-86  Steaua          Barcelona      0-0   Anderlecht      1-3	Goteborg        3-3
XXX     84-85  Juventus        Liverpool      1-0   Bordeaux        2-3	Panathinaikos   0-5
XXIX    83-84  Liverpool       Roma           1-1   D. Bucuresti    1-3	Dundee United   2-3
XXVIII  82-83  Hamburger       Juventus       1-0   R. Sociedad     2-3	Widzew Lodz     2-4
XXVII   81-82  Aston Villa     Bayern         1-0   Anderlecht      0-1	CSKA Sofia      4-7
XXVI    80-81  Liverpool       Real Madrid    1-0   Bayern          1-1	Inter           1-2
XXV     79-80  Nottingham      Hamburger      1-0   Ajax            1-2	Real Madrid     3-5
XXIV    78-79  Nottingham      Malmoe         1-0   Koln            3-4	Austria Wien    0-1
XXIII   77-78  Liverpool       Brugge         1-0   B. M’Gladbach   2-4	Juventus        1-2
XXII    76-77  Liverpool       B. M’Gladbach  3-1   Zurich          1-6	D. Kiev         1-2
XXI     75-76  Bayern          Saint-Etienne  1-0   Real Madrid     1-3	PSV             0-1
XX      74-75  Bayern          Leeds          2-0   Saint-Etienne   0-2	Barcelona       2-3
XIX     73-74  Bayern          At. Madrid     4-0   Ujpest Dosza    1-4	Celtic          0-2
XVIII   72-73  Ajax            Juventus       1-0   Real Madrid     1-3	Derby County    1-3
XVII    71-72  Ajax            Inter          2-0   Benfica         0-1	Celtic          0-0
XVI     70-71  Ajax            Panathinaikos  2-0   At. Madrid      0-1	Crvena Zvezda   4-4
XV      69-70  Feyenoord       Celtic         2-1   Legia Warsaw    0-2	Leeds           1-3
XIV     68-69  AC Milan        Ajax           4-1   Manchester Utd. 1-2	Sp. Trnava      2-3
XIII    67-68  Manchester Utd. Benfica        4-1   Real Madrid     3-4	Juventus        0-3
XII     66-67  Celtic          Inter          2-1   Pribram         1-3	CSKA Sofia      2-2
XI      65-66  Real Madrid     Partizan Belg. 2-1   Inter           1-2	Manchester Utd. 1-2
X       64-65  Inter           Benfica        1-0   Liverpool       3-4	Vasas Budap.    0-5
IX      63-64  Inter           Real Madrid    3-1   B. Dortmund     2-4	Zurich          1-8
VIII    62-63  AC Milan        Benfica        2-1   Dundee United   2-5	Feyenoord       1-3
VII     61-62  Benfica         Real Madrid    5-3   Tottenham       3-4	Standard Liège  0-6
VI      60-61  Benfica         Barcelona      3-2   Rapid Wien      1-4	Hamburger       2-2
V       59-60  Real Madrid     E. Frankfurt   7-3   Barcelona       2-6	Gl. Rangers     4-12
IV      58-59  Real Madrid     Stade Reims    2-0   At. Madrid      2-2	Young Boys      1-3
III     57-58  Real Madrid     AC Milan       3-2   Vasas Budap.    2-4	Manchester Utd. 2-5
II      56-57  Real Madrid     Fiorentina     2-0   Manchester Utd. 3-5	Crvena Zvezda   0-1
I       55-56  Real Madrid     Stade Reims    4-3   AC Milan        4-5	Hibernian       0-3

17 Maio, 2006 at 9:43 pm 1 comentário

MUNDIAL 2006 (CXXVI) – 2002

EUAPortugal3-2

EUA Brad Friedel; Frankie Hejduk, Pablo Mastroeni, John O’Brien, Earnie Stewart (46 m – Cobi Jones) , Jeff Agoos, Marcus Beasley, Brian McBride, Landon Donovan (75 m – Joe-Max Moore), Anthony Sanneh e Eddie Pope (80 m – Carlos Llamosa)

Portugal Vítor Baía; Beto, Jorge Costa (74 m – Jorge Andrade), Fernando Couto e Rui Jorge (69 m – Paulo Bento); Sérgio Conceição, Petit, Rui Costa (80 m – Nuno Gomes), João Pinto e Luís Figo; Pedro Pauleta

1-0 – John O’Brien – 4 m
2-0 – Jorge Costa (p.b.) – 30 m
3-0 – Brian McBride – 36 m
3-1 – Beto – 39 m
3-2 – Jeff Agoos (p.b.) – 71 m

Cartões amarelos – Beto (34 m), Petit (52 m) e Marcus Beasley (90 m)

Árbitro – Byron Moreno (Equador)

Suwon – Coreia do Sul (05.06.2002)

17 Maio, 2006 at 6:49 pm Deixe um comentário

BENFICA – JOGOS NAS PROVAS EUROPEIAS

Prova	Particip. Jogos	Vitórias Empates Derrotas  Golos    P
TCE	   27	   163	   78	    38	    47    301-173  272
TVT	    7	    42	   21	    12	     9     67-34    75
UEFA	   11	    64	   30	    16	    18     97-72   106
TCF	    1	     4	    2	     1	     1      7-5      7
           45	   273	  131	    67      75    472-284  460

TAÇA CAMPEÕES EUROPEUS

 Época  Jogo      Fase                                         Total
                              Épocas anteriores
2005-06 264/268 Grupos     Benfica         Lille           1-0  0-0  1-0
2005-06 265/269 Grupos     M. United       Benfica         2-1  1-2  3-3
2005-06 266/267 Grupos     Villarreal      Benfica         1-1  1-0  2-1
2005-06 270/271 1/8        Benfica         Liverpool       1-0  2-0  3-0
2005-06 272/273 Grupos     Benfica         Barcelona       0-0  0-2  0-2

TAÇA UEFA

                              Épocas anteriores

TAÇA VENCEDORES TAÇAS

                              Épocas anteriores

17 Maio, 2006 at 1:58 pm Deixe um comentário

"BLOGUES NO JORNALISMO"

Realiza-se hoje, pelas 19 horas, na Livraria Almedina (Atrium Saldanha), mais um debate sobre blogues organizado por José Carlos Abrantes: “Falar de blogues no jornalismo“, contando com a participação de Paulo Querido (Mas certamente que sim!), Luís Santos (Atrium) e António José Silva (Sopa de Pedra).

“Não se trata de discutir se os blogues são jornalismo, mas de saber como pode o jornalismo aproveitar os blogues e as tecnologias que os apoiam para se revigorar”.

17 Maio, 2006 at 12:33 pm Deixe um comentário

JÁCOME RATTON (III)

A Fábrica de Fiação de Tomar seria, ao longo de cerca de 2 séculos, uma das principais âncoras da cidade, dando emprego a famílias inteiras, assumindo um papel decisivo na economia local.

Após longo período de “agonia”, de mais de duas décadas, a Fábrica entraria em processo de falência.

Em 1802, devido ao valioso contributo prestado à Indústria Nacional, Jácome Ratton recebe o foro de Fidalgo da Casa Real, após ter sido já distinguido com a designação de Cavaleiro da Ordem de Cristo.

Porém, na sequência da invasão francesa de 1807, por Junot, o facto de ser de origem francesa e as suas ideias progressistas levaram a que fosse indiciado de tendências jacobinas, sendo acusado de colaboracionista, vindo a ser uma das vítimas da “Setembrizada”; em 1810, já entretanto demitido do cargo de deputado da Junta do Comércio, seria, na noite de 10 para 11 de Setembro, preso na Torre de S. Julião, e transportado para a ilha Terceira, vindo a conseguir exilar-se voluntariamente em Inglaterra, de onde regressaria apenas em 1816.

17 Maio, 2006 at 8:58 am Deixe um comentário

ALMOCREVE DAS PETAS / CRÍTICO

Parabéns ao Almocreve por 3 anos de intensa dedicação a uma causa: a de, diariamente, nos proporcionar novas aprendizagens.

Parabéns também, igualmente pelo 3º aniversário de actividade, ao Crítico.

17 Maio, 2006 at 8:06 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2006
S T Q Q S S D
« Abr   Jun »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.