REFERENDO EM FRANÇA

29 Maio, 2005 at 9:40 pm 1 comentário

O anunciado resultado do Referendo francês ao Tratado Constitucional Europeu tem, necessariamente, várias leituras, não podendo obviamente ser interpretado de forma absoluta como um “Não” à Europa.

Os franceses, exprimindo-se democraticamente, votaram em maioria (55 %) pelo “Não”; um “Não” a algumas políticas governamentais francesas; um “Não” a algumas políticas europeias; um “Não” a “este” Tratado Constitucional; um “Não” heterogéneo (desde a extrema-esquerda à extrema-direita); eventualmente um “Não”, ainda, e também, à falta de cabal esclarecimento sobre as suas implicações; concerteza um “Sim” a um novo debate sobre a melhor forma de construção da Europa.

No que respeita às consequências deste “Não” a nível europeu, é ainda cedo para antecipar o seu impacto sobre os referendos a realizar noutros países e, em termos mais gerais, sobre a futura Constituição Europeia e, no limite, sobre a própria União Europeia.

Por vezes, é necessário dar um passo ao lado (ou atrás), antes de dar dois passos em frente.

Já aqui o tinha escrito: sinto-me um europeísta convicto; o caminho já percorrido e as barreiras já quebradas ao longo de cerca de 50 anos são imensos; os europeus terão concerteza a capacidade, de uma forma serena e ponderada, de encontrar novos (e os melhores) caminhos para a Europa.

P.S. À medida que vão sendo conhecidos mais detalhes da votação (embora ainda com base em sondagens), podem tornar-se mais claras algumas das leituras e motivações do voto dos franceses; o voto “Não” concentra-se maioritariamente nos partidos de esquerda (projecção de 98 % “Não” nos votantes do Partido Comunista; 56 % “Não” nos votantes do Partido Socialista), com o “Sim” a ser mais vincado nos partidos de direita, nomeadamente da área governamental (com a “Frente Nacional”, logicamente em “contra-ciclo”, com 93 % de votos “Não”).

Na televisão francesa, o debate pós-eleitoral (e a procura de “justificação” para o resultado) centra-se agora no suposto cariz mais liberal, em detrimento da vertente social, do texto do Tratado Constitucional Europeu.

P.P.S. Continuando com as sondagens, as motivações para o voto “Não” hierarquizam-se (sem grande surpresa…) da seguinte forma:

– Situação económica e social actual em França – 52 %
– Tratado Constitucional Europeu “demasiado” liberal – 40 %
– Voto tendente a “pressionar” à renegociação do Tratado – 39 %

[2338]

Entry filed under: Sociedade.

FINAL DA TAÇA "LILI", ILUSTRAÇÕES E GUINÉ

1 Comentário

  • 1. CMC  |  30 Maio, 2005 às 10:42 am

    Vamos lá ver o que acontecerá e ainda por cima não há acesso às cenas dos próximos episódios.
    Quarta-feira, mais um “não” rebentará na União, com a repovação dos neerlandeses!


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2005
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: