Archive for 5 Maio, 2005

SPORTING NA FINAL DA TAÇA UEFA

41 anos depois, o Sporting retoma a senda do êxito na Europa, ao alcançar a Final da Taça UEFA, eliminando o AZ Alkmaar da Holanda, num jogo de enorme sofrimento (e sob chuva intensa!), ao perder no terreno do adversário (2-3, com o segundo golo no último minuto do prolongamento!), depois da vitória por 2-1 na 1ª mão.

Uma cabal demonstração de que o futebol português, não obstante a sua macrocefalia, tem equipas que integram o grupo das de melhor nível europeu: para além da Final do Campeonato da Europa com a selecção, Portugal marca presença, pelo 3º ano consecutivo (!) numa Final Europeia.

Em cerca de 50 anos de provas europeias, esta será a 14ª final com presença de equipas portuguesas, depois das 8 finais do Benfica (1961, 1962, 1963, 1965, 1968, 1988 e 1990 – todas na Taça dos Campeões Europeus – e 1983, na Taça UEFA), das 4 do FC Porto (1984, na Taça dos Vencedores de Taças; 1987 e 2004, na Taça dos Campeões Europeus; e 2003, na Taça UEFA) e da final do Sporting na Taça dos Vencedores de Taças de 1964.

Parabéns ao Sporting!

Toda a sorte para a final com os russos do CSKA de Moscovo.

[2255]

Anúncios

5 Maio, 2005 at 10:35 pm 8 comentários

COLÔMBIA

Colômbia

Estado do noroeste da América do Sul, com a área de 1 141 748 km2 e aproximadamente com 41 000 000 habitantes. Confina a norte com o Panamá e o mar das Caraíbas, a este com a Venezuela e o Brasil, a sul com o Peru e o Equador e a oeste com o Oceano Pacífico. A capital é Bogotá (Santa Fé de Bogotá). A língua oficial é o espanhol. A maioria (90 %) dos colombianos é católica. A unidade monetária é o peso.

[…] Os descobridores espanhóis Alonso de Ojeda (1499), Rodrigo de Bastidas (1500) e Cristóvão Colombo (1502) foram os primeiros a avistar terras de Colômbia, mas só em 1536 a 1538, com o nome de Nova Granada é que o território veio a ser conquistado pelos Espanhóis. Em 1538, G. Jiménez de Quesada chegou ao planalto da savana de Bogotá e funda a cidade de Santa Fé de Bogotá. Nova Granada ficou unida à Venezuela e ao Equador.

[…] A independência da Colômbia foi proclamada em 1811, graças ao génio militar e político de Bolívar. Mas as represálias espanholas não se fizeram esperar e só em 1819 foi criada a República da Colômbia. Após a morte de Bolívar (1830), a Grande Colômbia que compreendia os territórios do Equador, Venezuela e Panamá desfez-se com a independência do Equador e da Venezuela e em 1903 do Panamá. Portugal foi o primeiro país europeu a reconhecer a independência da Colômbia. Com autonomia e independência, a Colômbia viveu anos conturbados, vítima de sucessivas revoluções.

[…] Os partidos tradicionais mantiveram o seu poder até aos anos 90, mas o desassossego civil, a guerrilha entre os cartéis da droga não cessaram por todo o país, assumindo proporções espectaculares pelas implicações na ordem social e política, tendo sido necessário empreender, no terreno, uma verdadeira guerra, em que se evidenciou também a pressão de outros países, nomeadamente os EUA. Em Junho de 1991, o narcotraficante Pablo Escobar (do poderoso cartel de Medellin) rende-se às autoridades. Neste ano a nova constituição substitui a de 1886. O sistema político tem-se mostrado incapaz de pôr termo à insegurança generalizada provocada por raptos, assassínios e pela corrupção.

A Colômbia tem a maior tradição literária da América Espanhola. […] Um dos mais celebrados escritores contemporâneos é Gabriel Garcia Marquez (1928), autor da obra Cem Anos de Solidão, que foi galardoada com o Prémio Nobel da Literatura em 1982. […]

“A Enciclopédia”, edição Editorial Verbo, SA / Público, 2004

[2254]

5 Maio, 2005 at 6:15 pm

PAUL AUSTER – OBRAS (III)

Na continuação da referência aos textos aqui editados sobre a obra de Paul Auster:

O Livro das Ilusões (II) (excerto)
O Livro das Ilusões (III) (excerto)
O Livro das Ilusões (IV) (excerto)
O Livro das Ilusões (V) (excerto)
O Livro das Ilusões (VI) (excerto)

[2253]

5 Maio, 2005 at 1:22 pm

LIVROS DA BLOGOSFERA

Para além da dinamização de uma plataforma portuguesa de “blogues” (weblog.com.pt), Paulo Querido contribui agora também para impulsionar a publicação em livro (e, por essa via, a perenização e tangibilidade da escrita no espaço “virtual”) de alguns dos melhores autores desse espaço.

São os casos de Luís Ene (Ene Coisas), Ana Roque (Modus Vivendi) e João Pedro da Costa (Ruínas Circulares), que vêem os seus textos ganhar a forma impressa, em livro (respectivamente: “Mil e Uma Pequenas Histórias”; “Pagar Para Ver”; e “As Ruínas Circulares”).

P. S. Beja vai-se afirmando como uma “capital da blogosfera”, na qual decorrerá também, já no próximo dia 21 de Maio, o encontro “Blogs na Planície“, integrando a Exposição “Bit-Afectos”, com trabalhos fotográficos de Nikonman (comemorando o 2º aniversário do seu Praça da República em Beja) e Ognid e, precisamente, também a apresentação do livro “Mil e uma pequenas histórias”, de Luís Ene, com a presença do autor e do editor Paulo Querido.

[2252]

5 Maio, 2005 at 8:47 am 1 comentário


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2005
S T Q Q S S D
« Abr   Jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.