Archive for 19 Maio, 2005

VENEZUELA

VenezuelaPaís situado na extremidade Norte da América do Sul. Tem uma área de cerca de 912 050 km2 e cerca de 24 655 000 habitantes. Confina a oeste com a Colômbia, a sul com o Brasil, a este com a Guiana e a norte com o mar das Caraíbas. A capital é Caracas. A língua oficial é o espanhol. A maioria da população é católica. A unidade monetária é o bolívar.

[…]

Descoberta por Cristóvão Colombo na sua viagem, em 1498, a colonização, a cargo dos Espanhóis, teve início em 1523. A administração dependeu da Audiência de S. Domingos e, posteriormente, dos vice-reinos do México e de Nova Granada.

[…]

Pátria de Símon Bolívar, a Venezuela proclamou a sua independência em 1811, assegurada por Bolívar em 1821, com a vitória de Carabobo. Até 1830 fez parte da Grande Colômbia.

Na sua história, o país conta com uma guerra civil de 9 anos (1861-1870) e com 27 anos de ditadura pessoal (1908-1935), seguindo-se a democracia.

A extracção de petróleo (descoberto em 1882) alcandorou a Venezuela a um dos países mais poderosos do Terceiro Mundo. Apesar de o Estado ser rico, a grande massa populacional encontra-se em baixo nível de vida em virtude da má repartição da riqueza nacional.

Vivendo nos últimos decénios dependente quase em absoluto da produção petrolífera, a Venezuela procura diversificar as suas fontes de rendimento desenvolvendo a siderurgia e instalando a petroquímica.

[…]

As eleições presidenciais de 1988 foram ganhas por Carlos Andrés Pérez. Em 1989, o aumento dos preços da gasolina e dos transportes desencadeou uma onda de violência e de pilhagem nas principais cidades. O presidente, perante a violência dos distúrbios, decidiu suspender seis artigos da Constituição (referentes à segurança, liberdade de expressão e de reunião) e impôs o recolher obrigatória.

A situação ir-se-ia degradar ao longo da década de 90, com sucessivas revoltas, manifestações de violência e mesmo tentativas de golpe de Estado como o de Hugo Chávez, em 1992.

Em 1993 foi decretado o estado de sítio e Pérez chegou a ser suspenso e até preso.

Em 1994, Rafael Caldera Rodriguez sucede a Velasquez Mujica que tinha ficado a presidir interinamente o país.

Mas, quatro anos depois, é o ex-comandante Hugo Chávez, revolucionário de extrema-esquerda, quem é eleito para presidente. Sucedem-se greves gerais e, à agitação social, juntam-se diversas catástrofes naturais.

Em 2000, o populismo de Chávez leva-o à reeleição sem que a turbulência política, social e económica tenha parado de agitar a Venezuela.

“A Enciclopédia”, edição Editorial Verbo, SA / Público, 2004

[2299]

Anúncios

19 Maio, 2005 at 6:05 pm

EXPOSIÇÃO PINTURA MARIA ARCHER

Exposição Maria Archer

A partir de Segunda-feira, 23 de Maio (19h30), na Av. Elias Garcia, 180B (Restaurante Maldamores), em Lisboa.

[2298]

19 Maio, 2005 at 8:48 am

2 ANOS 100NADA

A esta hora, há um certo “blogue” que, infelizmente, não está “pintado de verde”…

Faz hoje dois anos, a Catarina começava o 100nada. Em boa hora o fez… por todos nós!

Ontem, foi merecido destaque no Diário de Notícias; o 100nada é uma leitura obrigatória diária, várias vezes ao dia. Obrigado Catarina!

Parabéns pelos 2 anos! Vamos a outros 2… (se possível, com “tempo de antena” para a Lili…).

[2297]

19 Maio, 2005 at 12:03 am 1 comentário


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2005
S T Q Q S S D
« Abr   Jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.