Archive for 13 Janeiro, 2005

AMÉRICA (IV)

“Os colonos ingleses, a partir dessa data senhores de um imenso país que valorizavam e onde levavam uma vida muito rude, suportavam dificilmente a tutela da metropolitana. Quando Londres decidiu, sem os consultar, atribuir-lhes pesadas taxas (imposto sobre os selos e o chá), rebentou o conflito.

Em 1773, os colonos mais exaltados lançam ao mar em Boston a carga de três navios carregados de chá (Boston Tea Party). O Governo inglês reage com medidas de repressão, enquanto os colonos organizam uma milícia de «cidadãos». O primeiro recontro militar deu-se em Lexington em 19.4.1775. A 10 de Maio do mesmo ano, um «Congresso Continental», reunido em Filadélfia, agrupou todas as milícias sob o comando de George Washington. Em 4.7.1776, para responder ao bloqueio das colónias organizado pelos Ingleses, os rebeldes publicam a Declaração de Independência dos Estados Unidos, redigida por Thomas Jefferson. depois do brilhante triunfo de Saratoga (1777), os Americanos são apoiados pela França que envia sucessivamente dois corpos de voluntários (La fayette e Rochambeau), secundados pela Espanha e Países Baixos. Em 1781, a capitulação do general Cornwallis, em Yorktown, põe praticamente fim às hostilidades e a Inglaterra reconhece oficialmente, pelo Tratado de Versalhes de 1783, a independência dos Estados Unidos da América, formados por 13 antigas colónias.”

“A Enciclopédia”, vol. 1, edição Editorial Verbo, SA / Público, 2004, pp. 439, 440

[1980]

13 Janeiro, 2005 at 6:24 pm

ELEIÇÕES ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA – 1976

A 25 de Abril de 1976, colocando termo ao “PREC” e dando início formal à democracia portuguesa, realizavam-se as primeiras eleições legislativas.

O país passara por uma fase de grande turbulência, com o “Verão Quente” de 1975, com episódios como o célebre comício da “Fonte Luminosa”, na Alameda D. Afonso Henriques em Lisboa, a 19 de Julho de 1975, o famoso debate de 3 horas e meia entre Mário Soares e Álvaro Cunhal a 6 de Novembro de 1975, culminando com o episódio do 25 de Novembro, em que a tendência comunista seria derrotada, sendo reposto o espírito democrático da Revolução de Abril.

O país vivia uma situação efervescente, em ebulição constante, numa tendência crescente de radicalização, com ataques bombistas a sedes partidárias.

O comício da Fonte Luminosa, organizado por António Guterres, teve nomeadamente como oradores Lopes Cardoso, Salgado Zenha, culminando com a intervenção de Mário Soares, marcando a posição do PS em relação ao chamado “Documento-Guia” da “Aliança Povo-MFA”, aprovado a 8 de Julho, o qual originara a demissão dos ministros socialistas do IV Governo Provisório (liderado por Vasco Gonçalves), conduzindo à sua queda.

O PS, liderado por Mário Soares, conseguiria impor-se novamente, derrotando não só os partidos de direita mas também, e principalmente, a tendência comunista, alcançando 35 % dos votos e 107 deputados. Mário Soares seria o primeiro líder eleito democraticamente para o cargo de Primeiro-Ministro de Portugal.

O PPD registava uma ligeira queda, para 24 %, com 73 eleitos. Paralelamente, o CDS afirmava-se – em particular com uma forte implantação no Norte do país -, alcançando aquele que seria o seu melhor resultado eleitoral de sempre, com 16 % e 42 deputados.

O PCP reduzia o seu peso eleitoral para cerca de 14 %, com 40 deputados. A UDP mantinha um deputado.

Em termos globais, os partidos à esquerda somavam cerca de 54 % dos votos, contra 41 % dos partidos de direita e centro-direita.

[1979]

13 Janeiro, 2005 at 12:34 pm

ANO INTERNACIONAL DA FÍSICA

Inicia-se hoje na Sede da UNESCO em Paris, o “Ano Internacional da Física”, prestando homenagem ao genial cientista Albert Einstein, no ano em que se comemora o centenário da fundação da física moderna, com a publicação, em 1905, na revista “Annalen der Physik” de quatro artigos seus, que viriam a constituir-se em novas bases da física.

Para além da formulação da Teoria da Relatividade restrita, foi em 1905 que Einstein confirmou a existência – até então meramente baseada em hipóteses – dos átomos, demonstrando experimentalmente a sua efectiva realidade física. No mesmo ano, revelaria também a natureza dual da luz, introduzindo a noção de fotões. E, com eles, a física quântica.

Einstein viria a ser distinguido com o prémio Nobel em 1921, graças à sua contribuição na explicação dos mecanismos dos efeitos fotoeléctricos (descobertos por Hertz em 1887), com aplicação generalizada nos nossos dias, por exemplo, nas iluminações que se ligam por si no crepúsculo, nas portas que se abrem automaticamente, nos painéis solares que fornecem energia, mas também nos CD’s ou DVD’s!

[1978]

13 Janeiro, 2005 at 8:20 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Janeiro 2005
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.