Archive for Maio, 2004

MUSEUS (V)

Museu Etnográfico e Arqueológico Dr. Joaquim Manso (Nazaré . Rua D. Fuas Roupinho . Sítio)
Museu de carácter local, possui um espólio heterogéneo com destaque para as colecções de etnografia marítima, que documentam a história e identidade cultural da vila piscatória da Nazaré, onde o museu se situa.

Museu de Évora (Évora . Largo Conde de Vila Flor)
Instalado no edifício quinhentista do antigo Paço Arquiepiscopal, situado no centro histórico da cidade de Évora, património da humanidade, o museu reúne grande parte dos espólios artísticos da cidade e da região, do período áureo do Renascimento. A pintura sacra quinhentista e a escultura romana e renascentista constituem as colecções mais relevantes do museu.

P. S. Actualmente encerrado para remodelação.

[1348]

28 Maio, 2004 at 8:15 am 1 comentário

EURO 2004 (XLIV) – 1996

GRUPO 5
R. Checa – Malta . 6-1 / 0-0
Luxemburgo – Holanda . 0-4 / 0-5
Noruega – Bielorrússia . 1-0 / 4-0
Noruega – Holanda . 1-1 / 0-3
Bielorrússia – Luxemburgo . 2-0 / 0-0
Holanda – R. Checa . 0-0 / 1-3
Malta – Noruega . 0-1 / 0-2
Malta – Luxemburgo . 0-1 / 0-1
Luxemburgo – Noruega . 0-2 / 0-5
Holanda – Malta . 4-0 / 4-0
R. Checa – Bielorrússia . 4-2 / 2-0
Bielorrússia – Malta . 1-1 / 2-0
Bielorrússia – Holanda . 1-0 / 0-1
Luxemburgo – R. Checa . 1-0 / 0-3
Noruega – R. Checa . 1-1 / 0-2

1º R. Checa (21); 2º Holanda (20); 3º Noruega (20); 4º Bielorrússia (11); 5º Luxemburgo (10); 6º Malta (2)

GRUPO 6
I. Norte – Liechtenstein . 4-1 / 4-0
Liechtenstein – Áustria . 0-4 / 0-7
I. Norte – Portugal . 1-2 / 1-1
Letónia – Irlanda . 0-3 / 1-2
Letónia – Portugal . 1-3 / 2-3
Áustria – I. Norte . 1-2 / 3-5
Irlanda – Liechtenstein . 4-0 / 0-0
Portugal – Áustria . 1-0 / 1-1
Liechtenstein – Letónia . 0-1 / 0-1
I. Norte – Irlanda . 0-4 / 1-1
Portugal – Liechtenstein . 8-0 / 7-0
Áustria – Letónia . 5-0 / 2-3
Irlanda – Portugal . 1-0 / 0-3
Letónia – I. Norte . 0-1 / 2-1
Irlanda – Áustria . 1-3 / 1-3

1º Portugal (23); 2º Irlanda (17); 3º I. Norte (17); 4º Áustria (16); 5º Letónia (12); 6º Liechtenstein (1)

[1347]

27 Maio, 2004 at 11:58 pm

.RODAPÉ. (IV)

Cheguei ao conhecimento da revista .Rodapé. por via dos .blogues..

Acompanhando as últimas tendências de evolução a nível de comunicação, mostrando estar atenta ao meio envolvente, a revista introduz ainda uma secção de .Blogues . Diários (Muito) Pouco Íntimos., como nos diz Maria Manuel Coelho:

.A decisão de abrir uma secção sobre blogues na Rodapé haveria de ser tomada.

Mais cedo ou mais tarde chegaria o momento, em que não seria mais possível a uma revista como esta, passar indiferente ao lado de um fenómeno que é já incontornável no panorama literário nacional: a blogosfera portuguesa.

São já mais de mil esta espécie de diários on-line, e multiplicam-se diariamente de forma explosiva, talvez por serem um espaço de liberdade como alguém já os designou; ou apenas um lugar de fácil acesso, para quem sempre gostou de escrever e nunca teve onde o fazer.

[.]

O que queremos trazer até vós são textos que considerámos os melhores, retirados de vários dos blogues que diariamente nos habituámos a visitar.

Não são os melhores em resultado de uma qualquer análise técnica, ou por assim terem sido classificados por um qualquer crítico literário.

São os .nossos. melhores.

Os que nos despertaram em determinado momento da sua leitura, emoções, reacções: o riso pela ironia subtil da história; a sensação de ver ou cheirar o cenário descrito; a doce nostalgia de relembrar um momento semelhante àquele que ali nos contava o seu autor. […]

A seguir, a referência a esses textos, seleccionados como os .nossos. melhores.

[1346]

27 Maio, 2004 at 11:22 am 1 comentário

MUSEUS (IV)

Museu de Cerâmica (Caldas da Rainha . Rua Dr. Ilídio Amado)
Instalado num palacete romântico revivalista, rodeado de jardins com lagos, floreiras e alamedas, apresenta colecções de cerâmica, com destaque para a produção artística de autor do século XIX.

Museu do Chiado (Lisboa . Rua Serpa Pinto, 4)
Situado no centro histórico de Lisboa, o museu foi inteiramente remodelado em 1994, com projecto de Jean-Michel Wilmotte. Possui a mais qualificada colecção de arte portuguesa de meados do século XIX até à actualidade. O programa de exposições temporárias incide sobre núcleos de obras, artistas e movimentos representados na colecção, trazendo a Portugal exposições internacionais que se cruzam com as colecções do museu.

[1345]

27 Maio, 2004 at 8:35 am

FC PORTO BI-CAMPEÃO EUROPEU

FC PortoUma final é sempre um jogo .muito especial.; as equipas transfiguram-se e dificilmente conseguem explanar o seu jogo habitual. Inevitavelmente, a tensão sobrepõe-se. O FC Porto não conseguiu .jogar o seu jogo., mas controlou, dominou e venceu.

E, mais uma vez, impressiona a naturalidade com que o FC Porto vence os jogos; esta final .não podia. ter outro vencedor!

Parabéns ao FC Porto e a Mourinho, o maior obreiro desta vitória, que concretizou o seu sonho; é dele o trabalho de construir esta equipa, a mais sólida e solidária da Europa.

Vitor Baía, Paulo Ferreira, Jorge Costa, Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Costinha, Deco, Pedro Mendes, Maniche, Carlos Alberto, Derlei, Alenitchev, McCarthy e Pedro Emanuel entram na história do futebol português, com o FC Porto a sagrar-se bi-Campeão Europeu.

Sem querer apropriar-me do que pertence aos portistas, saboreemos todos um pouco desta vitória que é igualmente de Portugal, com 9 jogadores portugueses (Deco incluído) no .onze. inicial . no quarto título máximo de clubes da Europa para Portugal.

Aqui fica um breve .filme do jogo.:
(mais…)

26 Maio, 2004 at 9:45 pm 1 comentário

EURO 2004 (XLIII) – 1996

GRUPO 3
Islândia – Suécia . 0-1 / 1-1
Hungria – Turquia . 2-2 / 0-2
Suíça – Suécia . 4-2 / 0-0
Turquia – Islândia . 5-0 / 0-0
Suíça – Islândia . 1-0 / 2-0
Suécia – Hungria . 2-0 / 0-1
Turquia – Suíça . 1-2 / 2-1
Hungria – Suíça . 2-2 / 0-3
Turquia – Suécia . 2-1 / 2-2
Islândia – Hungria . 2-1 / 0-1

1º Suíça (17); 2º Turquia (15); 3º Suécia (9); 4º Hungria (8); 5º Islândia (5)

GRUPO 4
Estónia – Croácia . 0-2 / 1-7
Eslovénia – Itália . 1-1 / 0-1
Ucrânia – Lituânia . 0-2 / 3-1
Estónia – Itália . 0-2 / 1-4
Croácia – Lituânia . 2-0 / 0-0
Ucrânia – Eslovénia . 0-0 / 2-3
Ucrânia – Estónia . 3-0 / 1-0
Eslovénia – Lituânia . 1-2 / 1-2
Itália – Croácia . 1-2 / 1-1
Croácia – Ucrânia . 4-0 / 0-1
Eslovénia – Estónia . 3-0 / 3-1
Ucrânia – Itália . 0-2 / 1-3
Lituânia – Itália . 0-1 / 0-4
Croácia – Eslovénia . 2-0 / 2-1
Estónia – Lituânia . 0-1 / 0-5

1º Croácia (23); 2º Itália (23); 3º Lituânia (16); 4º Ucrânia (13); 5º Eslovénia (11); 6º Estónia (0)

[1343]

26 Maio, 2004 at 8:12 pm

.RODAPÉ. (III)

A edição da revista de que venho falando inicia-se com uma entrevista a Pedro Rosa Mendes, a propósito do seu último livro, .Atlântico..

Mais adiante, conta com um texto de Jacinto Lucas Pires, .Historinha de Lillebakk, o guarda-redes norueguês que aprendeu português por cassete..

E prossegue com uma entrevista a Mário de Carvalho, em que nos fala nomeadamente de .Fantasia para Dois Coronéis e uma Piscina., cuja acção decorre em parte no Alentejo.

Depois da referência ao livro de Teolinda Gersão, .Histórias de Ver e Andar., por Urbano Tavares Rodrigues, há ainda tempo para textos de Possidónio Cachapa, .Sem ti. e de José Luís Peixoto, .O Último dia de todos os verões. . entre muitos outros, intercalados por belas ilustrações, numa muito boa componente gráfica.

Como escreve um leitor, nas .Cartas de Rodapé., a revista Rodapé é .um objecto de superior qualidade em todas as dimensões., verdadeiro serviço público.

Excelente!
Parabéns!

P. S. A propósito do papel das Bibliotecas, ler o artigo de Inês Boaventura no “Público” de ontem, sobre a Biblioteca Orlando Ribeiro: “FelizCidades“.

[1342]

26 Maio, 2004 at 10:35 am

MUSEUS (III)

Museu de Aveiro (Aveiro . Avenida de Santa Joana)
Instalado no edifício do antigo Convento de Jesus, o museu mantém viva a memória da anterior vivência conventual. Colecções de pintura, escultura, paramentaria, azulejo, ourivesaria, mobiliário, cerâmica, com particular incidência no período barroco.

Museu dos Biscaínhos (Braga . Rua dos Biscaínhos)
Instalado num notável conjunto patrimonial formado por um palácio e magnífico jardim, o museu ilustra a vivência da sociedade nobre portuguesa, no contexto de uma casa senhorial dos séculos XVII e XVIII.

[1341]

26 Maio, 2004 at 8:37 am

EURO 2004 (XLII) – 1996

GRUPO 1
Israel – Polónia . 2-1 / 3-4
Eslováquia – França . 0-0 / 0-4
Roménia – Azerbeijão . 3-0 / 4-1
França – Roménia . 0-0 / 3-1
Israel – Eslováquia . 2-2 / 1-0
Polónia – Azerbeijão . 2-0 / 0-0
Roménia – Eslováquia . 3-2 / 2-0
Polónia – França . 0-0 / 1-1
Azerbeijão – Israel . 0-2 / 0-2
Azerbeijão – França . 0-2 / 0-10
Israel – Roménia . 1-1 / 1-2
Israel – França . 0-0 / 0-2
Roménia – Polónia . 2-1 / 0-0
Eslováquia – Azerbeijão . 4-1 / 1-0
Polónia – Eslováquia . 5-0 / 1-4

1º Roménia (21); 2º França (20); 3º Eslováquia (14); 4º Polónia (13); 5º Israel (12); 6º Azerbeijão (1)

GRUPO 2
Chipre – Espanha . 1-2 / 0-6
Macedónia – Dinamarca . 1-1 / 0-1
Bélgica – Arménia . 2-0 / 2-0
Arménia – Chipre . 0-0 / 0-2
Dinamarca – Bélgica . 3-1 / 3-1
Macedónia – Espanha . 0-2 / 0-3
Bélgica – Macedónia . 1-1 / 5-0
Espanha – Dinamarca . 3-0 / 1-1
Bélgica – Espanha . 1-4 / 1-1
Macedónia – Chipre . 3-0 / 1-1
Chipre – Dinamarca . 1-1 / 0-4
Bélgica – Chipre . 2-0 / 1-1
Arménia – Espanha . 0-2 / 0-1
Arménia – Macedónia . 2-2 / 2-1
Arménia – Dinamarca . 0-2 / 1-3

1º Espanha (26); 2º Dinamarca (21); 3º Bélgica (15); 4º Macedónia (7); 5º Chipre (7); 6º Arménia (5)

[1340]

25 Maio, 2004 at 11:21 pm

“RODAPÉ” (II)

Na nota de abertura, o Director, Joaquim Mestre, aborda o .grave problema que se pretende criar às bibliotecas públicas, com a introdução de uma norma comunitária que impõe o fim da gratuitidade dos serviços de biblioteca ou seja, o empréstimo domiciliário e o acesso a documentos e tecnologias ficará sujeito a pagamento..

E prossegue: .Ora isto colide com o espírito universalista e democrático das bibliotecas públicas vertido em documentos de referência como são os casos do Manifesto da UNESCO sobre bibliotecas públicas e as Guidelines da IFLA, para além da secular tradição das bibliotecas públicas se assumirem como espaços culturais que asseguram a democratização do acesso à informação, à cultura e ao conhecimento..

.Num país com as taxas de analfabetismo e iletrismo que todos conhecemos, num país que só agora tem uma rede estruturada de bibliotecas públicas, uma medida desse teor iria trazer gravíssimos problemas às bibliotecas e, principalmente, aos seus utilizadores..

.A máxima utilizador/pagador, que tanto furor tem feito em meios neo-liberais, seria desastrosa para o trabalho que tem vindo a ser feito nas bibliotecas públicas portuguesas e que sé agora começa a dar os seus frutos..

E conclui: .Entendemos que nos países do norte da Europa com uma fortíssima tradição e utilização das bibliotecas públicas, com populações leitoras consolidadas por dezenas de anos de acesso livre e gratuito e, com outros meios económicos, esta medida pode colher alguma simpatia ou indiferença. Agora em Portugal verter esta norma para a nossa legislação seria um verdadeiro desastre e, porque não dizê-lo, um crime de lesa cultura..

P. S. O Carlos, do Ideias Soltas, poderá ainda disponibilizar alguns exemplares desta revista.

[1339]

25 Maio, 2004 at 11:35 am 4 comentários

Artigos Mais Antigos Artigos mais recentes


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.