"A ARTE DE TER SEMPRE RAZÃO" – SCHOPENHAUER (II)

16 Março, 2004 at 8:15 am 1 comentário

Qual o ponto essencial de qualquer controvérsia? O que se passa efectivamente?

O oponente (ou nós próprios) apresenta uma tese.

Para a refutar, há duas formas e dois métodos possíveis:

A – No que respeita às formas – procuramos demonstrar que

(i) a tese, simplesmente, não corresponde à natureza das coisas (“à verdade”) ou

(ii) que contraria outras afirmações proferidas pelo oponente.

B – Relativamente aos métodos – podemos ter

(i) refutação directa (ataque do fundamento da tese, demonstrando que ela não é verdadeira – mostrando que os fundamentos são falsos; ou, embora admitindo os fundamentos, demonstrando que a afirmação efectuada não pode deles decorrer) ou

(ii) refutação indirecta (por via das suas consequências, demonstrando que não pode portanto ser verdadeira – ou admitindo a “verdade” da tese e demonstrando o que dela resultaria num contexto que contrarie a “natureza das coisas”; ou, através de exemplos de casos concretos, demonstrar que terá de ser necessariamente falsa).

E o autor passa então, de seguida, à enumeração de um vasto conjunto de “Estratagemas” (38) a adoptar, visando a “arte de ter sempre razão”.

P. S. Completa-se hoje um ano sobre a “infeliz” Cimeira dos Açores. A questão do Iraque continua por resolver e não há sequer uma perspectiva de resolução de curto prazo…

[1092]

Entry filed under: Livro do mês.

"BLOGOSFERA REGIONAL" (IX) "DIÁRIO DE LISBOA" EM FORMATO DIGITAL

1 Comentário

  • 1. vmar  |  17 Março, 2004 às 9:51 pm

    Estou a gostar.


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


<span>%d</span> bloggers like this: