A SURPREENDENTE (?) VITÓRIA DO PSOE

14 Março, 2004 at 10:48 pm 1 comentário

Acabado de regressar de um fim-de-semana no estrangeiro, sou surpreendido com o anúncio da vitória do PSOE nas eleições espanholas.

Mostrando que as eleições não estão (nunca) ganhas antecipadamente; que as sondagens, bastantes vezes, falham “rotundamente” – porque, por mais base científica que tenham, não conseguem replicar a situação real do voto, num momento “íntimo” em que o eleitor, muitas vezes, no último minuto, pode tomar uma decisão “inesperada”.

Sem querer (nem poder) desvalorizar a vitória do PSOE, nunca umas eleições gerais na Europa terão sido tão condicionadas como estas.

Verificou-se uma afluência às urnas muito significativa; o povo espanhol uniu-se no sentido de dar uma demonstração clara de vitalidade. E acabou por falar mais alto a luta contra o terrorismo, a par de um inequívoco “grito” contra a guerra.

Talvez se deva também ponderar outros efeitos:

– Apesar do progresso vivido em Espanha no consulado de José Maria Aznar – e este é um sinal também para o governo de Portugal – as maiorias absolutas não têm apenas aspectos virtuosos; os governantes não podem esquecer-se nunca que estão apenas a desempenhar um mandato que lhes foi confiado pelos eleitores; não podem tornar-se autistas e desligar-se da vontade das populações.

– Por outro lado, independentemente de outras análises ou considerações mais aprofundadas, a verdade apercebida pelos espanhóis terá sido também a de que Mariano Rajoy não é José Maria Aznar.

– E, por fim, mas não discipiendo, José Luís Rodriguez Zapatero vem introduzir uma “nova” forma de fazer política, um “ar fresco” de “cambio”, mostrando que não é indispensável recorrer à “baixa política” e aos ataques pessoais para se conseguir alcançar vitórias.

P. S. A propósito da polémica acerca do avião da TAP “baptizado” com o nome de Eusébio; acabei de viajar no “Viana da Mota”; Eusébio não veio portanto afastar aquele grande nome da nossa cultura da sua merecida homenagem.

[1088]

Entry filed under: Internacional.

"BLOGOSFERA REGIONAL" (VIII) "BLOGUES DO INTERIOR"

1 Comentário

  • 1. Martin Pawley  |  16 Março, 2004 às 1:30 am

    O governo de José María Aznar actuou desde que acadou a maioría absoluta con arrogancia e prepotencia, prescindindo en infinidade de asuntos da vontade explícita dos cidadáns, aos que chegou a insultar de forma reiterada (“miserables”, “agitadores del resentimiento que ladran sun rencor por las esquinas”, “perros que ladran”, etc). En todas as situacións de crise que vivimos -o Prestige, a invasión ao Irak, a masacre do xoves pasado- actuou do mesmo xeito: ocultando información, mentindo e manipulando desde os meios públicos e os que lhe son afíns. O que vivimos na España desde o xoves 11 de marzo e en especial durante o sábado é difícil de describir. Foron horas de tensión, coa sociedade en pé esixindo a verdade e a información que o governo estaba intentando non dar. Aznar comportouse dun xeito desprezável xusto até o seu mesmo final.

    Que non volva. Nunca Máis.


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: