Archive for 20 Março, 2006

MUNDIAL 2006 (LXXXVIII) – 1986

Grupo A
Bulgária – Itália – 1-1
Argentina – Coreia do Sul – 3-1
Coreia do Sul – Bulgária – 1-1
Itália – Argentina – 1-1
Argentina – Bulgária – 2-0
Coreia do Sul – Itália – 2-3

1º Argentina, 5; 2º Itália, 4; 3º Bulgária, 2; 4º Coreia do Sul, 1

Grupo B
Bélgica – México – 1-2
Paraguai – Iraque – 1-0
México – Paraguai – 1-1
Iraque – Bélgica – 1-2
Iraque – México – 0-1
Paraguai – Bélgica – 2-2

1º México, 5; 2º Paraguai, 4; 3º Bélgica, 3; 4º Iraque, 0

Grupo C
Canadá – França – 0-1
URSS – Hungria – 6-0
França – URSS – 1-1
Hungria – Canadá – 2-0
URSS – Canadá – 2-0
Hungria – França – 0-3

1º URSS, 5; 2º França, 5; 3º Hungria, 2; 4º Canadá, 0

Grupo D
Espanha – Brasil – 0-1
Argélia – I. Norte – 1-1
Brasil – Argélia – 1-0
I. Norte – Espanha – 1-2
Argélia – Espanha – 0-3
I. Norte – Brasil – 0-3

1º Brasil, 6; 2º Espanha, 4; 3º I. Norte, 1; 4º Argélia, 1

Grupo E
Escócia – Dinamarca – 0-1
Uruguai – RFA – 1-1
Dinamarca – Uruguai – 6-1
RFA – Escócia – 2-1
Escócia – Uruguai – 0-0
Dinamarca – RFA – 2-0

1º Dinamarca, 6; 2º RFA, 4; 3º Uruguai, 2; 4º Escócia, 1

Grupo F
Marrocos – Polónia – 0-0
Portugal – Inglaterra – 1-0
Inglaterra – Marrocos – 0-0
Polónia – Portugal – 1-0
Portugal – Marrocos – 1-3
Inglaterra – Polónia – 3-0

1º Marrocos, 4; 2º Inglaterra, 3; 3º Polónia, 3; 4º Portugal, 2

20 Março, 2006 at 6:10 pm Deixe um comentário

TEMPLÁRIOS (I)

“Não se sabe ao certo se, entre os primeiros nove templários que foram a Jerusalém, um deles seria do Condado Portucalense: Gondomar (ou Gondemar?). Mas supõe-se que a presença da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo (mais tarde denominada por Ordem do Templo) em Portugal data de 1126, e sabe-se que os templários estavam solidamente implantados no país em 1157, quando foi nomeado Grão-Mestre Gualdim Pais, figura emblemática que comandou a reconquista de Santarém e Lisboa, ao lado de Martim Moniz. Em 1128, D. Teresa concedeu-lhes o castelo de Soure, e como recompensa dos seus feitos guerreiros, D. Afonso Henriques outorgar-lhes-á a cidade de Tomar, bem como as terras compreendidas entre Tomar e Santarém. Foi assim que o castelo de Almourol, contemplando todo o Tejo, entrou na posse da Ordem.

É também certo que a decisão papal de extinguir a Ordem não seria bem acolhida e, em 1311, D. Dinis ordenou o levantamento de um processo, que decorreu em Salamanca, para averiguar a culpabilidade dos templários da Península Ibéica. Os templários portugueses seriam ilibados. Logo depois, D. Dinis enviou ao papa João XXII dois emissários para negociarem o renascimento da Ordem do Templo. Surgiu a Ordem de Cristo, de que foi investido Grão-Mestre Gil Martins (em 15 de Março de 1319),  e cujos cavaleiros usavam um hábito idêntico ao dos templários: apenas uma cruz branca inscrita dentro da cruz vermelha (para assinalar a pureza da instituição ressurgida) os distinguia. Os dignatários do Templo conservavam os seus lugares na nova Ordem, que alojou também muitos templários refugiados, de França e outras nações europeias.”

“Os Templários – Esses grandes senhores de mantos brancos”, Michel Lamy, Editorial Notícias, p. 5 (Nota do editor português)

20 Março, 2006 at 8:45 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2006
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.