Archive for 13 Março, 2006

MUNDIAL 2006 (LXXXIII) – 1986

México - 1986A cada edição do Campeonato do Mundo, ia sendo batido o record de participantes; na XIII edição do Mundial (cuja Fase Final foi disputada no México, em 1986), inscreveram-se 121 selecções, tendo efectivamente 110 delas disputado as 22 vagas para acompanhar o México e o Campeão do Mundo em título, a Itália.

Na zona Europeia, históricos do futebol mundial, como a Suécia e Checoslováquia (terminando, respectivamente no 3º e 4º lugares do Grupo, a seguir a Portugal), Jugoslávia, ou Roménia (surpreendentemente suplantada pela I. Norte) seriam eliminados na fase de qualificação… tal como a Holanda – a dois anos de se sagrar Campeã Europeia –, desta vez afastada pela vizinha e “eterna rival” Bélgica, num muito disputado “play-off”… e a Grécia (última classificada no seu Grupo). Destaque para a qualificação da Inglaterra, única equipa sem derrotas, culminando com uma vitória por 8-0 na Turquia!

Ao fim de 30 anos, Portugal conseguia, pela segunda vez na sua história, o apuramento para a Fase Final do Mundial, com uma épica vitória na Alemanha (nunca antes derrotada em casa!).

Os antigos Campeões do Mundo oriundos da América do Sul marcaram, desta vez, presença na Final, com o regresso do Uruguai, acompanhando os tradicionais Brasil e Argentina… e também o Paraguai (conseguindo o apuramento após 28 anos de “jejum”).

De África, vieram a Argélia e Marrocos, ficando os Camarões (grande surpresa de 1982) ausentes da Fase Final. Angola marcaria, pela primeira vez na sua história, presença na fase de apuramento para um Campeonato do Mundo de Futebol.

Na zona Asiática, os apurados seriam a Coreia do Sul (eliminando o Japão)… e o Iraque (vencedor da Síria).

13 Março, 2006 at 6:11 pm Deixe um comentário

VIAGENS NA MINHA TERRA – ALMEIDA GARRET – A LENDA DE SANTA IRIA (I)

CAPÍTULO 30

História de Santa Iria segundo os cronistas e segundo o romance popular.

A milagrosa Santa Iria – Santa Irene – que deu o seu nome a Santarém, donzela nobre, natural da antiga Nabância, e freira no convento duplex beneditino que pastoreava o santo abade Célio, floresceu pelos meados do sétimo século.

Namorou-se dela extremosamente o jovem Britaldo, filho do conde ou cônsul Castinaldo que governava aquelas terras, e não podendo conseguir nada de sua virtude, caiu enfermo de moléstia que nenhum físico acertava a conhecer, quanto mais a curar.

É sabido que a mais santa lhe não pesa de que estejam a morrer por ela; e, mais ou menos, sempre simpatiza com as vitimas que faz.

Santa Iria resolveu consolar o pobre Britaldo: e já que mais não podia por sua muita virtude, quis ver se lhe tirava aquela louca paixão e o convertia.

Saiu, uma bonita manhã, do seu convento – que não guardavam ainda as freiras tão absoluta e estreita clausura – e foi-se à casa do namorado Britaldo. Consolou como mulher e ralhou como santa, por fim, impondo-lhe na cabeça as lindas e benditas mãos, num instante o sarou de todo achaque do corpo; e se lhe não curou o da alma também, pelo menos lho adormentou, que parecia acabado.”

P. S. A Feira de Santa Iria (celebrada a 20 de Outubro) é uma das maiores celebrações populares na cidade de Tomar.

13 Março, 2006 at 8:48 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2006
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.