PARAGUAI

12 Maio, 2005 at 7:45 pm 2 comentários

Paraguai.jpegRepública da América do Sul. Tem uma superfície de 406 752 km2 e estima-se cerca de 5 800 000 habitantes (2002). Confina a norte e nordeste com a Bolívia, a este com o Brasil, a sul e oeste com a Argentina. A capital é Assunção. As línguas oficiais são o espanhol e o guarani. A população é católica. a unidade monetária é o guarani.
[…]

O Paraguai foi colonizado pelos Espanhóis e pertenceu, assim como a Argentina, à vice-realeza do Peru. A história do Paraguai confunde-se, durante aproximadamente 100 anos, com a dos Jesuítas. Missões ou reduciones (missões nos povoados indígenas), fortificadas e dirigidas pelos padres da companhia, constituíam um autêntico império teocrático, onde foram pacificados cento e cinquenta mil guerreiros guaranis. Mas a prosperidade dessas missões indispôs Carlos III de Espanha, que decretou a sua expulsão da América do Sul em 1768.

Anunciada pela revolução dos Comuneros, a independência foi proclamada em 1813. A jovem república foi ensanguentada por conflitos com os vizinhos, principalmente a terrível guerra territorial contra a Argentina, Brasil e o Uruguai, de 1865 a 1870, e que provocou a morte de três quartos da população do Paraguai.

Em 1928, 1929 e de 1932 a 1935, a Guerra do Chaco contra a Bolívia agitou de novo o país, que conheceu depois numerosos golpes de Estado.

É membro da ONU desde 1945 e faz parte da OEA.

Desde 1954 o Paraguai foi governado pelo general Alfredo Stroessner, sucessivamente reeleito, sob uma permanente situação de «estado de sítio». As organizações clandestinas multiplicaram as acções de guerrilha.
[…]

Em 1987 foi levantado o estado de sítio que durava havia 40 anos. Em 1988, o general Andrés Rodríguez-Pedotti encabeçou um golpe de Estado de que resultou a deposição de Stroessner, entretanto refugiado no Brasil. Andrés Rodriguez anunciou o propósito de restabelecer a democracia e o respeito pelos direitos humanos. Em 1989 realizaram-se eleições legislativas e presidenciais. Andrés Rodriguez foi eleito presidente da República, enquanto nas legislativas venceu o Partido Colorado.

Em 1993 é eleito presidente Juan Wasmosy. Em 1996 uma revolta militar eclode, mas acaba por ser sufocada. Raul Cubas Grau, eleito presidente em 1998, demite-se no ano seguinte, depois do assassínio do seu vice-presidente e de vários motins, exilando-se no Brasil.

Em 1999, as novas eleições dão a vitória a Gonzalez Macchi, que logo em 2000, teve de enfrentar novo golpe de Estado, chefiado pelo general Oviedo. Em 2003, Macchi é destituído da presidência pelo Senado, acusado de corrupção. O seu lugar é ocupado por Oscar Frutos.

“A Enciclopédia”, edição Editorial Verbo, SA / Público, 2004

[2271]

Entry filed under: Da Vinci.

RANKING TAÇA CAMPEÕES EUROPEUS – PAÍSES RANKING TAÇA VENCEDORES TAÇAS – CLUBES

2 comentários

  • 1. Laura Cristina  |  20 Junho, 2005 às 11:50 pm

    nao e bem um comentario. gostaria apenas de pedir que me informasses sites que, se possivel em portugues, possam estar falando da historia do Paraguai, principalmente o inicio da ditadura de Straossner.

  • 2. Laura Cristina  |  20 Junho, 2005 às 11:50 pm

    nao e bem um comentario. gostaria apenas de pedir que me informasse sites que, se possivel em portugues, possam estar falando da historia do Paraguai, principalmente o inicio da ditadura de Straossner.


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2005
S T Q Q S S D
« Abr   Jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: