GUIANA FRANCESA

11 Maio, 2005 at 6:26 pm 4 comentários

Departamento ultramarino francês do nordeste da América do Sul. Tem uma área de 86 504 km2 e uma população de cerca de 178 000 habitantes. Confina a oeste com o Suriname, a sul e este com o Brasil e a norte é banhada pelo oceano Atlântico. A capital é Caiena.

[…] Adquiriu uma sinistra reputação como território de deportação política (1794-1805) e colónia penal (até 1945) O primeiro contacto dos franceses com a Guiana Francesa, deu-se em 1604, através da expedição de La Ravardière. Depois de várias tentativas de colonização, só o holandês Spranger conseguiu fixar-se no território. Com o Tratado de Breda de 1667, o território passou para os Holandeses. O almirante Jean d’Estrées conseguiu recuperá-lo nesse mesmo ano.

Em 1700, houve um conflito de fronteiras com o Brasil, cujos limites os franceses pretendiam fixar no Amazonas, o que foi aceite. Todavia o Tratado de Utreque de 1713 deu razão a Portugal, fazendo-o recuar para Norte. Em 1809, a Guiana Francesa foi conquistada pelos portugueses. Em 1814, voltou à posse da França, e, em 1817, os limites foram definitivamente assentes. Em 1848, a escravatura é abolida, com consequente abandono das plantações.

No início da segunda metade do século XIX, entram na Guiana Francesa muitos emigrantes de origem africana e indiana.

Em 1946, torna-se um departamento francês e assume o estatuto de região desde 1975. Na década de 90 têm-se animado as facções independentistas.

“A Enciclopédia”, edição Editorial Verbo, SA / Público, 2004

[2268]

Entry filed under: Da Vinci.

LISBOA – DAKAR RANKING TAÇA CAMPEÕES EUROPEUS – CLUBES

4 comentários

  • 1. lindamar  |  1 Julho, 2005 às 7:44 pm

    Estive na DGuiab na Francesa e….fiquei mt ensibilizada pelo que senti q foi o sofrimento de mys inocebtes deportados para as ilhas do Diabo!
    Impressionou me as celas e os riscos q ainda se nortam dos prisioneiros q ai sofreram tanto! Do mesmo modo, as tentativas de fuga e….os tubar´ ões matando as pessoas..foi u outra cois atererivel..
    Enfim, o “HOMEM É LOBO DO HOMeM”.
    Vibrações terríveis do sofrimento de mts humanos e…bichos mt perigosos na Guiana Francesa…O centro espacial de Cayenne …gostei de ver.
    Aguardo entao …v/ resposta a este comentario
    Cumprimentos Lindamar

  • 2. lindamar  |  1 Julho, 2005 às 7:46 pm

    Estive na Guiana Francesa e….fiquei mt sensibilizada pelo que senti q foi o sofrimento de mys inocentes deportados para as ilhas do Diabo!
    Impressionou me mt as celas e os riscos q ainda se notam dos prisioneiros q ai sofreram tanto! Do mesmo modo, as tentativas de fuga e….os tubar´ ões matando as pessoas..foi outra coisa terrível..
    Enfim, o “HOMEM É LOBO DO HOMeM”.
    Vibrações terríveis do sofrimento de mts humanos e…bichos mt perigosos na Guiana Francesa…O centro espacial de Cayenne …gostei de ver.
    Aguardo entao …v/ resposta a este comentario
    Cumprimentos Lindamar

  • 3. lindamar  |  1 Julho, 2005 às 7:50 pm

    I speak French and Spanish.
    Sorry
    if i did a mistake Lindamar

  • 4. lindamar  |  1 Julho, 2005 às 9:06 pm

    I speak French and Spanish.
    Sorry
    if i did a mistake Lindamar


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2005
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: