Archive for 24 Fevereiro, 2005

"DESENVOLVER A EUROPA"

No dia em que foi indigitado futuro Primeiro-Ministro de Portugal, José Sócrates assina um artigo, editado no “Público”, em parceria com Göran Persson (Primeiro-Ministro da Suécia) e Poul Nyrup Rasmussen (Presidente do Partido dos Europeus Socialistas) – “Desenvolver a Europa: um novo pacto para o desenvolvimento sustentável“:

Europa está novamente numa encruzilhada. Tendo realizado com êxito a integração de dez novos Estados na União Europeia, enfrentamos agora o desafio de fazer da União alargada um sucesso, digno dos seus 450 milhões de cidadãos. A formidável tarefa de ratificar o Tratado Constitucional Europeu será um feito único. Mas o nosso primeiro desafio prático será, talvez, esta Primavera, quando revirmos a nossa estratégia para tornar a Europa um continente de mais e melhor emprego, de bem-estar social e de sustentabilidade ambiental.

[…]”

[2100]

Anúncios

24 Fevereiro, 2005 at 11:15 pm

MODERNISMO (II)

No primeiro número da revista Orpheu, surgiam críticas violentas, nomeadamente nos poemas “Ode Triunfal”, de Álvaro de Campos e “Manucure”, de Mário de Sá-Carneiro.

Paradoxalmente, a revista esgotou por via de um “sucesso negativo”: quem comprava a revista, lançava de imediato a sua ira contra os autores.

Apenas teria um segundo e último número, em Julho de 1915, mais orientada para o Futurismo, não chegando a ser editado o terceiro número, na sequência do suicídio de Mário de Sá-Carneiro.

Não obstante, a ela se sucederiam diversas publicações, embora também com vida efémera, de que se destacam: “Centauro” (1916), “Exílio” (1916), “Ícaro” (1917) e “Portugal Futurista” (1917).

Após o primeiro período, do “Orphismo”, numa segunda fase, surgiria a revista “Presença”, lançada em Marco de 1927, fundada por Branquinho da Fonseca (que viria a ser substituído, em 1930, por Adolfo Casais Monteiro), vindo a ter nomeadamente como colaboradores Miguel Torga, José Régio, Adolfo Rocha, João Gaspar Simões e Irene Lisboa, iniciando-se um período designado pelo “Presencismo”.

Defendiam uma análise interior e introspecção, colocando ênfase no individualismo e esteticismo.

Através da “Presença”, seriam divulgadas as principais obras e escritores europeus da primeira metade do século XX.

Com o termo da actividade deste grupo, em 1940, encerrava-se o “Modernismo” em Portugal.

Seguir-se-iam mais tarde as fases do Neo-realismo (em que os escritores da época apresentavam uma literatura de carácter social, aproximada à dos autores do Realismo) e Surrealismo (influenciadas pelas teorias de André Breton).

[2099]

24 Fevereiro, 2005 at 8:55 am


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Fevereiro 2005
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.