TOMAR – INVENTÁRIO DO PATRIMÓNIO ARQUITECTÓNICO (I)

3 Abril, 2006 at 8:34 am 1 comentário

Cidade de Tomar

FotoTomar“ESTRUTURA URBANA:

Núcleo antigo – planta ortogonal, com os eixos viários dispostos paralelamente às 2 vias principais perpendiculares, a R. Serpa Pinto (antiga Corredoura) e as R. Silva Magalhães e Infantaria 15 (antiga R. Direita).

Núcleo moderno – o mesmo tipo de planta com os eixos viários paralelos às 2 principais ruas que se cruzam na perpendicular – R. Marquês de Pombal e Av. Ângela Tamagnini.

TECIDO CONSTRUÍDO: como núcleo polarizador no desenvolvimento da estrutura urbana da povoação o edifício dos Paços do Concelho e a Igreja de São João Baptista, dos 2 lados da Pç. da República, onde se unem as 2 principais vias – R. Serpa Pinto e antiga R. Direita (Silva Magalhães e Infantaria 15). – A O. da Pç da República e implantados no morro o Convento de Cristo e o Castelo; um pouco mais abaixo, na mesma colina, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição; no prolongamento da R. Infantaria 15, do lado S., na extremidade da Várzea Grande, o Convento de São Francisco; mais para S., junto à saída da povoação desse lado, a Capela de São Lourenço; do lado oposto, no prolongamento da R. Silva Magalhães, do lado N., junto à Várzea Pequena, o antigo Convento da Anunciada Nova; nas imediações, à saída da povoação, a Capela de São Gregório e no topo do morro, a NE., a Ermida de Nossa Senhora da Piedade. Na margem esquerda do rio Nabão, no início da R. Marquês de Tomar, a Igreja e o antigo Convento de Santa Iria; não muito distante do rio, a O., a Igreja de Santa Maria do Olival. No núcleo antigo da povoação assinala-se ainda a Igreja da Misericórdia, na Av. Dr. Cândido Madureira; as imponente arcarias do alpendre dos Estaus, a antiga albergaria medieval, junto ao curso do rio, no final deste avenida; a Sinagoga, no coração da judiaria, na R. Dr. Joaquim Jacinto; vários edifícios solarengos e habitações de carácter burguês dispersos pela malha urbana.

Cronologia:

1159 – Doação de Tomar aos Templários por D. Afonso Henriques;

1162 – construção do castelo por Gualdim Pais e doação de carta de foral à vila; a povoação desenvolve-se inicialmente na Cerca ou Almedina, intramuros, à sombra de uma 2ª cinta de muralhas entretanto construída, na paróquia de Santa Maria do Castelom, do lado de fora da muralha, na vila de Baixo, na paróquia de Santa Maria do Olival, entre a actual R. da Graça e a Corredoura e ainda a N. do castelo, no arrabalde de São Martinho; com a regularização do curso do rio, a vila cresce para S., para a zona da Ribeira, onde a Ordem tinha já os seus moínhos; aí surgiram os edifícios públicos, no Chão do Pombal;

séc. 13 – construção da Igreja de Santa Maria do Olival;

1314 – extinção da Ordem dos Templários;

1319, 14 de Março – instituição da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo, integrando os bens da extinta Ordem do Templo; a nova ordem é instalada em Castro Marim;

1357 – transferência da sede da Ordem de Cristo para Tomar;

séc. 14 – construção da ermida de Nossa Senhora da Piedade;

1417 – o Infante D. Henrique é nomeado Governador e Administrador da Ordem de Cristo;

séc. 15, 1ª metade – construção dos Estaus, junto ao Chão do Pombal, onde existiam os antigos Paços do Concelho, construíndo-se então também, nas imediações, as saboarias e o Hospital de Nossa Senhora da Graça; obras no antigo oratório templário, a Charola, construção dos claustro do Cemitério e da Lavagem, da capela de São Jorge e do Paço;

séc. 15, meados – construção da Sinagoga;

1467 – início da reconstrução da Igreja de São João Baptista;

1499 – a população que vivia dentro do castelo é forçada a abandoná-lo por determinação régia;

1510 – criação da Misericórdia de Tomar;

1510, 1 de Maio – D. Manuel concede a Tomar foral novo;

séc. 15, finais / séc. 16 – 1º quartel – construção da nave adossada à Charola henriquina;

séc. 16, 1º quartel – construção da Capela de São Gregório e da Capela de São Lourenço; construção das Casas da Câmara;

1530, 24 de Junho – reforma da Ordem de Cristo por frei António de Lisboa, transformando-a numa ordem de clausura;

1532 – início das obras de alargamento do Convento;

1535 – início da construção da Capela de Nossa Senhora da Conceição, que parece ter sido pensada como capela sepulcral para D. João III;

1536 – início da construção da Igreja de Santa Iria;

1557 – início da reconstrução do claustro principal do convento de Cristo, interrompida em 1565;

1567 – início das obras da Igreja da Misericórdia;

1567, 22 de Abril – o cardeal D. Henrique concede a Tomar o título de “Notável Vila”;

1573 – conclusão da Capela de Nossa Senhora da Conceição;

1591 – conclusão do claustro principal do convento de Cristo, obras de remodelação da Charola;

1613 – reconstrução da ermida de Nossa Senhora da Piedade;

1618 – construção da Portaria real, casa da escada e sala dos reis;

1625, 7 de Setembro – início da construção do Convento de São Francisco;

1645 – início da construção do Convento da Anunciada Nova;

1672 – construção do hospital da Misericórdia;

1740 – remodelação das Casas da Câmara;

1789 / 1792 – reforma dos Estatutos da Ordem;

1834 – extinção das ordens religiosas;

1844, 13 de Fevereiro – Tomar é elevada a cidade.”

(via página da Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais)

Entry filed under: Tomar.

KENENISA BEKELE MUNDIAL 2006 (XCVII) – 1990

1 Comentário Add your own

  • 1. luis osorio  |  3 Maio, 2006 às 4:08 pm

    lamento que a antiga ordem de cristo tenha acabado, pois seria uma forma da minha alma ajudar o ser humano a atingir a nova etapa e combater o que de mt proximo ira acontecer.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2006
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @PereiraPedro: Fagulhas a passar atrás do jornalista da SIC Notícias em direto. Absolutamente irresponsável é desnecessário. 52 minutes ago
  • RT @rfam: Uns quatro incêndios a começar ao mesmo tempo na zona da Sertã Vila de rei... Mais um crime contra as zonas desertificadas do int… 1 hour ago
  • RT @dntwit: Ursula, continuamos com problemas  dlvr.it/R8lbWK 1 hour ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: