Archive for 15 Julho, 2007

RESULTADOS E VEREADORES ELEITOS – C. M. LISBOA

PS – 57 907 votos – 29,5 % – 6 vereadores (26,6 % – 5 vereadores em 2005)
– António Costa
– Manuel Salgado
– Ana Sara Brito
– Marcos Perestrello
– Rosália Vargas
– José Cardoso da Silva


“Lisboa com Carmona” – 32 734 votos – 16,7 % – 3 vereadores
– Carmona Rodrigues
– Pedro Feist
– Gabriela Seara


PPD/PSD – 30 855 votos – 15,7 % – 3 vereadores (42,4 % – 8 vereadores em 2005)
– Fernando Negrão
– José Salter Cid
– Margarida de Almeida de Saavedra


“Cidadãos por Lisboa” – 20 006 votos – 10,2 % – 2 vereadores
– Helena Roseta
– Manuel João Silva Ramos


CDU – 18 681 votos – 9,5 % – 2 vereadores (11,4 % – 2 vereadores em 2005)
– Ruben de Carvalho
– Rita Magrinho


BE – 13 348 votos – 6,8 % – 1 vereador (7,9 % – 1 vereador em 2005)
– José Sá Fernandes


CDS-PP – 7 258 votos – 3,7 % (5,9 % – 1 vereador em 2005)
PCTP/MRPP – 3 122 votos – 1,6 %
PNR – 1 501 votos – 0,8 %
PND – 1 187 votos – 0,6 %
MPT – 1 052 votos – 0,5 %
PPM – 745 votos – 0,4 %


Abstenção – 62,6 %

15 Julho, 2007 at 10:08 pm Deixe um comentário

PSD – MARQUES MENDES

Finalmente, já cerca das 22 horas, depois de todos os intervenientes no processo eleitoral terem feito as suas declarações, surgiria o grande derrotado da noite, Marques Mendes, começando por, democraticamente, felicitar António Costa pela vitória, para de seguida declarar que o PSD disputou estas eleições em condições particularmente difíceis, agradecendo o esforço e empenhamento do candidato Fernando Negrão e dos seus apoiantes.

Referiu que Fernando Negrão não ganhou a eleição, mas ganhou o respeito dos social-democratas, mostrando-se orgulhoso pela escolha e grato pelo seu desempenho.

Reconheceria que o resultado é mau e que a responsabilidade é sua. A conquista ou a manutenção do poder não deve ser conseguida a qualquer preço; é uma questão de credibilidade, visando restaurar a confiança na política, pelo que não hesitou em provocar a queda da Câmara anterior, originando este processo eleitoral.

Em que a derrota não significa desistir; considera que estamos a meio de um ciclo; a vida política faz-se de vitórias e derrotas, tendo sido obtidas vitórias em eleições anteriores. O grande e definitivo desafio serão as eleições legislativas de 2009.

Concluiria com a constatação da necessidade de clarificar os equívocos internos; o partido tem de se concentrar nos seus adversários e não em questões internas. Por esse motivo, propõe a antecipação das eleições directas para o partido, em que naturalmente será candidato.

P. S. Quando se pensava que a noite eleitoral ficava assim encerrada, surgiria ainda Jerónimo de Sousa a reclamar mais uma vitória para a CDU, como terceira força política na cidade e uma força indispensável para a sua governação…

P. P. S. – José Sócrates faria ainda questão de ter a “palavra final”, num discurso da vitória, perante os apoiantes do Partido Socialista, congratulando-se com a primeira vitória do PS em Lisboa desde 1976, e com o início de um novo ciclo na cidade.

15 Julho, 2007 at 10:07 pm 1 comentário

"LISBOA COM CARMONA"

Carmona Rodrigues, garantindo o segundo lugar nestas eleições, acaba por surgir como um surpreendente vencedor, com os seus animados apoiantes clamando “Vitória”.

Começaria por interpretar a elevada taxa de abstenção como querendo significar que os lisboetas não consideravam necessária a realização destas eleições.

Para, de imediato, realçar que os seus resultados foram importantes para que possa continuar a desenvolver os projectos.

Satisfeito com o “grande e histórico” resultado, finalizaria declarando que todos deverão assumir as suas responsabilidades: não será o facto de não haver maioria absoluta, que impedirá que haja condições de governabilidade; garantindo que não será ele a constituir-se em “força de bloqueio”, “abrindo assim a porta” a uma junção de forças com António Costa.

15 Julho, 2007 at 9:57 pm Deixe um comentário

PS

António Costa começou por saudar os lisboetas, em particular os que foram votar. A partir de hoje, como Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, declara estar ao serviço de todos os lisboetas.

Congratula-se com o facto de o Partido Socialista, pela primeira vez desde há 31 anos, ter conquistado – concorrendo isolado – a Câmara, vencendo em todas as suas 53 freguesias.

Finalizaria a sua declaração de vencedor anunciando “10 passos” prioritários, a desenvolver no início do seu mandato… sem que contudo esclarecesse – na inexistência de uma maioria absoluta, com o resultado final do Partido Socialista a quedar-se no limite inferior dos intervalos projectados às 19 horas, com uma expressão percentual limitada – a política de alianças que perspectiva para fazer aprovar as suas decisões.

15 Julho, 2007 at 9:50 pm Deixe um comentário

"MOVIMENTO DE CIDADÃOS"

Helena Roseta considera que a democracia representativa necessita ser renovada, “refrescada”. O motivo principal da abstenção, do “não-voto”, é um sinal de protesto, pelo cansaço e desilusão que as pessoas sentem… não obstante considerar o seu “Movimento de Cidadãos” um “sinal de esperança”.

Finalizaria confirmando que não estará disponível para prescindir dos seus ideais a troco de qualquer lugar na vereação; prometendo que nenhum grande projecto será aprovado sem que seja previamente discutido pelos lisboetas.

15 Julho, 2007 at 9:41 pm Deixe um comentário

PSD

Fernando Negrão começa por agradecer aos eleitores e ao PSD pelo apoio na campanha eleitoral, declarando assumir as suas responsabilidades.

Para, de seguida, interpelado pelos jornalistas, declarar que o eleitorado entendeu não dar o seu voto ao PSD, numas eleições que caracterizou de difíceis, finalizando com o anúncio de que se iria filiar no partido.

Marques Mendes parece continuar à espera…

15 Julho, 2007 at 9:35 pm Deixe um comentário

CDS-PP

O candidato do CDS-PP, Telmo Correia – acompanhado por Paulo Portas – acaba de assumir “pessoalmente a responsabilidade pelo resultado eleitoral”, pedindo a demissão de vice-presidente e de líder parlamentar do partido.

De imediato, Paulo Portas sublinha o sentido de responsabilidade de Telmo Correia, agradecendo-lhe o trabalho realizado, ao mesmo tempo que recorda que estas eleições eram uma oportunidade para avaliar a acção do Governo, que acaba de conquistar uma autarquia de que não era detentora, enquanto o seu partido perdeu a representação que tinha na Câmara Municipal de Lisboa. Finaliza a sua intervenção, assumindo as suas responsabilidades, pela escolha da lista, solicitando a convocação de um Conselho Nacional, e anunciando que se encontra a fazer uma reflexão pessoal, cujas conclusões comunicará ao referido Conselho.

15 Julho, 2007 at 9:07 pm Deixe um comentário

ILAÇÕES

Perante os resultados antecipados, que ilações retirarão os partidos do espectro da Direita e Centro-Direita – com o CDS-PP a não eleger qualquer vereador à Câmara Municipal de Lisboa, pela primeira vez em 30 anos de Democracia, e com o PSD a ter o seu pior resultado de sempre -, em eleições que são tradicionalmente apercebidas pelos eleitores como momento oportuno para penalizar as forças políticas no Governo?

Têm a palavra Marques Mendes e Paulo Portas…

15 Julho, 2007 at 8:00 pm Deixe um comentário

PROJECÇÕES ÀS 19H00

RTP
PS – António Costa – 29 a 34 % – 6 vereadores
Carmona Rodrigues – 15 a 19 % – 3 a 4 vereadores
PSD – Fernando Negrão – 12 a 15 % – 2 a 3 vereadores
Helena Roseta – 10 a 12 % – 2 vereadores
CDU – Ruben de Carvalho – 9 a 11 % – 2 vereadores
BE – José Sá Fernandes – 7 a 9 % – 1 vereador
CDS/PP – Telmo Correia – 2 a 5 %


SIC
PS – António Costa – 31,4 a 35,2 % – 6 a 7 vereadores
Carmona Rodrigues – 14,5 a 18,1 % – 3 vereadores
PSD – Fernando Negrão – 12,3 a 15,7 % – 2 a 3 vereadores
Helena Roseta – 9,9 a 12,7 % – 2 vereadores
CDU – Ruben de Carvalho – 8,4 a 10,6 % – 1 a 2 vereadores
BE – José Sá Fernandes – 6,6 a 8,8 % – 1 vereador
CDS/PP – Telmo Correia – 2,2 a 4,0 %


TVI
PS – António Costa – 29,5 a 33,9 % – 6 a 7 vereadores
Carmona Rodrigues – 14,7 a 18,3 % – 3 a 4 vereadores
PSD – Fernando Negrão – 11,6 a 15,2 % – 2 a 3 vereadores
Helena Roseta – 8,7 a 12,3 % – 1 a 2 vereadores
CDU – Ruben de Carvalho – 8,2 a 11,2 % – 1 a 2 vereadores
BE – José Sá Fernandes – 6,0 a 9,0 % – 1 vereador
CDS/PP – Telmo Correia – 2,3 a 4,7 %

15 Julho, 2007 at 7:00 pm Deixe um comentário

"A BARBEARIA DO SENHOR LUÍS"

…Irá decerto proporcionar uma interessante e animada tertúlia, porventura já a partir de hoje, logo mais à noite, com o Luís Novaes Tito como anfitrião.

15 Julho, 2007 at 1:50 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Julho 2007
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.