O Pulsar do Campeonato – 7ª Jornada

7 Novembro, 2021 at 11:00 am Deixe um comentário

(“O Templário”, 04.11.2021)

Quatro empates nos sete jogos disputados nesta jornada, especialmente nas partidas em que intervieram quatro dos candidatos (U. Tomar-Rio Maior e Cartaxo-Mação), traduzem um bom sinal do equilíbrio vigente neste campeonato, agora com os cinco primeiros classificados separados, entre cada um deles, por um único ponto, “em escadinha” – tendo beneficiado de tais resultados, principalmente, os três clubes vitoriosos no passado fim-de-semana (Abrantes e Benfica, Salvaterrense e Amiense), escalonados, justamente, entre o 3.º e o 5.º lugar.

Destaques – O desafio de maior cartel da 7.ª ronda, colocando frente-a-frente os dois primeiros classificados, U. Tomar e Rio Maior, confirmou-se mesmo como um “grande jogo”, entre duas (boas) equipas que se respeitaram mutuamente, com dois treinadores que, na análise pós-jogo, não hesitaram em valorizar os pontos fortes do respectivo adversário (destacando-se a qualidade individual de alguns dos jogadores riomaiorenses), reconhecendo como ajustada a repartição de pontos, num encontro, verdadeiramente, com duas partes distintas.

Os tomarenses começariam por beneficiar de uma primeira ocasião logo à passagem dos cinco minutos, mas, durante toda a primeira metade, seria a turma de Rio Maior a superiorizar-se, assumindo o controlo do jogo, forçando o adversário a correr atrás da bola, o que se materializaria num golo, pouco depois dos 35 minutos.

Ao invés, no segundo tempo, os unionistas entrariam em campo com atitude mais aguerrida, fazendo valer o seu colectivo, empurrando o adversário para o seu meio-campo, o que seria retribuído com o tento da igualdade. Na parte final, o União, sentindo o ascendente psicológico, procurou ainda consumar a reviravolta no marcador, mas o “placard” não se alteraria.

Por seu lado, outros dois candidatos aos lugares cimeiros, Cartaxo e Mação, neutralizaram-se também, não tendo conseguido desfazer o nulo, no que se constitui no quarto empate para cada uma destas equipas (sendo que os maçaenses, com um jogo em atraso, ainda só venceram por uma vez no presente campeonato). Em função de mais estes pontos perdidos, os cartaxeiros partilham agora o 6.º posto com Fazendense e At. Ouriense (este com menos um jogo), a seis pontos da liderança; enquanto o Mação se posiciona bastante mais baixo, no 12.º lugar…

O outro grande destaque da jornada voltou a vir de Salvaterra de Magos, onde, não só o o grupo local mantém – após sete jogos – a invencibilidade, como se superiorizou, por categórica marca de 4-2, ante a poderosa turma do Fazendense, a qual, por ora, alia o registo de ataque mais concretizador da prova (total de vinte golos) a um dos piores desempenhos a nível defensivo (quinze tentos sofridos, marca apenas superada por Torres Novas e Glória do Ribatejo).

Surpresa – Terá sido, com maior propriedade, uma “meia-surpresa”, a igualdade averbada pelo Samora Correia em Almeirim, ante o União local, a duas bolas – sendo que os almeirinenses, por agora na 10.ª posição, já a oito pontos do líder, parecem muito distantes do fulgor que tinham evidenciado na sua última participação no Distrital, há apenas duas épocas.

Confirmações – Tal como, aliás, se poderia projectar já à partida para esta ronda, o Abrantes e Benfica foi o principal beneficiado com os desfechos dos outros jogos, ao cumprir, com aparente tranquilidade, o seu papel, recebendo e batendo a equipa da Glória do Ribatejo por 4-1; os abrantinos, pese embora mantenham inalterado o seu lugar (3.º) na pauta classificativa, reduziram para um único ponto o atraso face ao Rio Maior, estando somente a dois pontos do U. Tomar.

Conforme referido, também o Amiense tirou dividendos do triunfo obtido na recepção ao Benavente, por 3-1, num jogo com arbitragem muito contestada pelos visitantes, em especial no que respeita à validação do terceiro tento dos homens de Amiais de Baixo.

Em Torres Novas, num encontro que ficou marcado por erros de parte a parte, resultando em golos para o adversário, os torrejanos empataram, também a dois tentos, face ao Alcanenense; estes dois emblemas históricos persistem em situação bastante periclitante na tabela, partilhando a 13.ª posição (antepenúltimos, apenas à frente de Ferreira do Zêzere e Glória do Ribatejo).

A partida entre Ferreira do Zêzere e At. Ouriense foi adiada devido ao facto de a turma de Ourém ter sido afectada pela “COVID-19”, subsistindo em dúvida se poderá (ou não) retomar a competição já neste próximo fim-de-semana, em que teria a visita do comandante.

II Divisão Distrital – Após a disputa das três jornadas iniciais há apenas três clubes com o pleno de vitórias, liderando, pois, cada uma das respectivas séries: Forense (4-0, fora de casa, ante a equipa “B” do Coruchense); o surpreendente Vasco da Gama, a retirar proveito do investimento na formação, que bateu o Riachense, num “electrizante” desafio, por 5-4; e o Moçarriense, goleando, no terreno do Ortiga, por 5-1.

De registar, ainda, o triunfo (2-0) do Fátima na Atalaia, assim como as goleadas impostas por Porto Alto (6-0) e Entroncamento AC (5-0), respectivamente ao Benfica do Ribatejo e Vilarense. A equipa “B” do U. Tomar sofreu o segundo desaire, perdendo, em casa, 1-3, com o Goleganense.

Liga 3 – O U. Santarém continua a “marcar passo”, tendo somado a quinta derrota em seis jogos, perdendo por 3-1 em Alverca, ficando isolado no último lugar, em função do inesperado empate alcançado pelo Oliveira do Hospital ante o U. Leiria (um dos líderes, a par de Torreense e Real).

Campeonato de Portugal – A 5.ª ronda da prova foi também negativa para o Coruchense, batido por tangencial 1-0 nos Açores, pelo “lanterna vermelha”, Rabo de Peixe. A formação do Sorraia baixou ao 8.º lugar, somente um ponto acima dos dois últimos classificados.

Antevisão – Na I Divisão Distrital destacam-se os seguintes embates de maior aliciante e imprevisibilidade quanto ao desfecho: o “derby” Fazendense-U. Almeirim; Mação-Abrantes e Benfica; Samora Correia-Cartaxo; e, caso seja possível realizar-se, o At. Ouriense-U. Tomar.

No escalão secundário realce para os seguintes desafios: Forense-Porto Alto; Fátima-Vasco da Gama; Riachense-Entroncamento AC; e Moçarriense-Pego. Por seu lado, a equipa “B” do U. Tomar visita Vilar dos Prazeres.

Na Liga 3 o U. Santarém recebe o Amora, actual 4.º classificado, mas apenas um ponto abaixo do trio de comandantes, pelo que terá mais uma tarefa que se antevê difícil.

No Campeonato de Portugal o Coruchense actua também em casa, mas não terá missão de menor exigência, defrontando o líder destacado, Pêro Pinheiro, que, até agora, apenas cedeu um empate.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 4 de Novembro de 2021)

Entry filed under: Tomar.

Liga Conferência Europa – 4ª Jornada – Resultados e Classificações Irlanda – Portugal (Mundial 2022 – Qualif.)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2021
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: