Archive for 12 Outubro, 2012

Fim do Euro ou maior integração?

Há coisas que parecem tão evidentes, que custa a crer como é possível tanta cegueira… Luciano Amaral (em debate na SIC Notícias) acaba de definir, numa frase singela, as alternativas para a saída da actual crise europeia:

  • Ou acaba o euro (no seu modelo actual);
  • Ou terá de haver maior integração (particularmente em termos orçamentais e políticos) a nível da União Europeia.

Custa assim tanto a perceber?

12 Outubro, 2012 at 11:32 pm Deixe um comentário

«Tributar o pai, a mãe, o avô, a avó, o gato e o periquito»

O risco de tudo isto está mais do que diagnosticado: o aumento da economia paralela; e a espiral recessiva, em que se aumenta cada vez mais os impostos para uma receita cada vez menor numa economia progressivamente recessiva e repleta de desempregados. Até porque, se o Governo mantiver a sua previsão de quebra do PIB em 1% para o próximo ano, estará provavelmente a ser optimista.

É assim que, em Lisboa, se trabalha no problema financeiro e se dissimula o problema político. Mesmo sabendo que a solução está fora daqui. Está em Berlim, em Bruxelas, em Frankfurt, em Washington, está até em Tóquio, onde decorre a reunião anual do FMI. Sim, FMI, o tal que diz que se enganou, afinal a sua prescrição falha… E vai fazer o quê? Brincar com o periquito?

(Pedro Santos Guerreiro, Jornal de Negócios)

12 Outubro, 2012 at 11:27 pm Deixe um comentário

«Gente talentosa»

1. Os explicadores profissionais das tolices que o governo faz já esclareceram que a opção de aumentar a taxação directa em lugar da indirecta no próximo ano pretende evitar a quebra das receitas agora verificada, dado que as pessoas podem contrair o consumo mas não reduzem o seu rendimento. Assim sendo, a execução orçamental estará mais controlada para o ano e o objectivo de redução do défice será confortavelmente cumprido.

Custa-me a crer que alguém acredite nesta fábula. O cataclismo em preparação estrangulará o mercado interno, arruinará muitas empresas e multiplicará o desemprego. Muitas pessoas ficarão sem meios de subsistência, logo deixarão de pagar impostos sobre o rendimento.

O resultado será, pois, similar àquele que experimentámos em 2012: miséria crescente para nada, pois que, no final, quer o défice quer o endividamento acabarão por aumentar.

(João Pinto e Castro, Jugular)

12 Outubro, 2012 at 10:58 pm Deixe um comentário

Rússia – Portugal (Mundial-2014 – Qualif.)

Rússia Rússia – Igor Akinfeev, Alexander Anyukov, Sergei Ignashevich, Igor Denisov, Alexander Kokorin, Alexander Kerzhakov (65m – Andrey Eshchenko), Vasili Berezutskiy, Roman Shirokov, Vladimir Bystrov (83m – Alexander Samedov), Victor Faizulin (45m – Denis Glushakov) e Dmitry Kombarov

Portugal Portugal – Rui Patrício, João Pereira, Bruno Alves, Pepe, Fábio Coentrão (20m – Miguel Lopes), Ruben Micael (67m – Silvestre Varela), Cristiano Ronaldo, João Moutinho, Miguel Veloso, Nani e Hélder Postiga (75m – Eder)

1-0 – Alexander Kerzhakov – 6m

Cartões amarelos – Roman Shirokov (89m) e Alexander Kokorin (90m); Miguel Veloso (43m)

Árbitro – Viktor Kassai (Hungria)

Defrontando o mais sério (único) rival na disputa da vitória no grupo de apuramento e consequente apuramento directo para o Mundial 2014, a selecção portuguesa estava bem avisada da importância de que se revestia esta partida.

Porém, uma falha individual, logo nos primeiros minutos de jogo, com um passe errado quando a equipa portuguesa se balanceava para o ataque, permitindo um rápido contra-ataque russo, desde logo decidiria o desfecho do encontro.

A partir daí, com praticamente todo o tempo para procurar inverter a situação, naturalmente Portugal assumiria o controlo do jogo (domínio também consentido pela Rússia), concluindo o desafio com estatísticas esmagadoras a nível de posse de bola (mais de 75%). Mas seria um domínio mais quantitativo, que qualitativo, improfícuo, esbarrando sempre na bem organizada teia defensiva da selecção russa.

Na segunda parte, e com o decorrer do tempo, a equipa nacional foi ficando mais intranquila, e acabaria por não criar efectivo perigo, nem ocasiões de golo.

A inevitável sensação de injustiça do resultado tem necessariamente de ser mitigada pela falta de eficácia do futebol ofensivo da selecção de Portugal.

À terceira jornada, começamos já a ter de fazer as habituais “contas de cabeça”: na eventualidade de um empate pontual no final da fase de qualificação, o primeiro critério de desempate é o da diferença de golos… para já (para além dos 3 pontos de desvantagem), o défice atinge 4 golos.

GRUPO F                Jg   V   E   D     G     Pt
1º Rússia               3   3   -   -    7- 0    9
2º Portugal             3   2   -   1    5- 2    6
3º Israel               3   1   1   1    7- 5    4
4º I. Norte             3   -   2   1    2- 4    2
5º Azerbaijão           3   -   2   1    2- 5    2
6º Luxemburgo           3   -   1   2    2- 9    1

3ª jornada
12.10.12 – Rússia – Portugal – 1-0
12.10.12 – Luxemburgo – Israel – 0-6
14.11.12 – I. Norte – Azerbaijão – 1-1
(mais…)

12 Outubro, 2012 at 10:03 pm Deixe um comentário

Prémio Nobel da Paz – 2012

O prémio Nobel da Paz 2012 foi hoje atribuído, em Oslo, à União Europeia, «por mais de seis décadas contribuindo para o avanço da paz e reconciliação, democracia e direitos humanos na Europa».

Também, necessariamente, um forte sinal de alerta para a intervenção presente – no actual contexto, de grande complexidade e delicadeza e em que a solidariedade entre Estados parece um conceito esquecido – e futura que esperamos da União Europeia…

12 Outubro, 2012 at 10:03 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2012
S T Q Q S S D
« Set   Nov »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.