Archive for Setembro, 2012

Liga dos Campeões – 1ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Paris St.-Germain – D. Kyiv – 4-1
D. Zagreb – FC Porto – 0-2

1º Paris St.-Germain e FC Porto, 3; 3º D. Zagreb e D. Kyiv, 0

Grupo B
Olympiakos – Schalke – 1-2
Montpellier – Arsenal – 1-2

1º Arsenal  e Schalke, 3; 3º Montpellier e Olympiakos, 0

Grupo C
AC Milan – Anderlecht – 0-0
Málaga – Zenit – 3-0

1º Málaga, 3; 2º AC Milan e Anderlecht, 1; 4º Zenit, 0

Grupo D
Real Madrid – Manchester City – 3-2
B. Dortmund – Ajax – 1-0

1º Real Madrid e B. Dortmund, 3; 3º Manchester City e Ajax, 0

Grupo E
Chelsea – Juventus – 2-2
Shakhtar Donetsk – Nordsjælland – 2-0

1º Shakhtar Donetsk, 3; 2º Chelsea e Juventus, 1; 4º Nordsjælland, 0

Grupo F
Bayern – Valencia – 2-1
Lille – BATE Borisov – 1-3

1º BATE Borisov e Bayern, 3; 3º Valencia  e Lille, 0

Grupo G
Celtic – Benfica – 0-0
Barcelona – Spartak Moskva – 3-2

1º Barcelona, 3; 2º Benfica e Celtic, 1; 4º Spartak Moskva, 0

Grupo H
Sp. Braga – CFR Cluj – 0-2
Manchester United – Galatasaray – 1-0

1º CFR Cluj e Manchester United, 3; 3º Galatasaray e Sp. Braga, 0

No regresso da Liga dos Campeões, uma boa operação do FC Porto, vencendo fora, em Zagreb, podendo ainda vir a beneficiar da goleada sofrida pelo D. Kyiv, numa ronda inaugural em que se destaca o trepidante jogo de Madrid, com uma primeira parte em que o Manchester City se remeteu à defesa, para, no segundo tempo, o jogo ser “dinamitado”, com o aliciante extra de três golos nos derradeiros cinco minutos (todos os cinco golos foram marcados nos últimos 22 minutos), tendo o Real Madrid conseguido, “in-extremis”, inverter a posição de desvantagem (1-2) em que se encontrava a 3 minutos do termo da partida. Decepcionante foi a estreia do Zenit, goleado em Málaga.

Em Glasgow, não foi ainda desta vez que o Benfica quebrou o enguiço, não conseguindo marcar golos, frente a um Celtic actualmente mais débil do que o seu nível histórico. Muito mau foi o arranque do Sp. Braga, perdendo em casa com o CFR Cluj. Surpreendente também a derrota caseira do Lille, por números inequívocos, assim como as dificuldades que Barcelona e Manchester United experimentaram para levar de vencida os seus adversários nesta primeira jornada.

19 Setembro, 2012 at 9:45 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 1ª Jornada (Celtic – Benfica)

CelticCeltic – Fraser Forster, Adam Matthews, Kelvin Wilson, Charlie Mulgrew, Mikael Lustig (63m – Thomas Rogne), Kris Commons, Victor Wanyama, Scott Brown, Emilio Izaguirre (66m – Gary Hooper), James Forrest e Miku Fedor

BenficaBenfica – Artur Moraes, André Almeida, Ezequiel Garay, Jardel, Melgarejo, Nemanja Matić, Pablo Aimar (63m – Óscar Cardozo), Enzo Peréz, Nico Gaitán (83m – Nolito), Eduardo Salvio e Rodrigo (70m – Bruno César)

Cartões amarelos – Victor Wanyama (21m), Emilio Izaguirre (34m) e Scott Brown (89m); Nemanja Matić (47m), Pablo Aimar (57m) e Bruno César (90m)

Árbitro – Nicola Rizzoli (Itália)

Com uma verdadeira “revolução” no onze escalado para iniciar esta partida em Glasgow (na sequência da venda dos passes de Javi García e Witsel e dos castigos de Maxi Pereira e Luisão), e ainda com um lateral esquerdo tentativo, o Benfica começou por enfrentar um determinado e agressivo Celtic, demorando a conseguir encaixar no estilo de jogo adoptado pelos escoceses, que criaram, desde logo, alguns desequilíbrios, obtendo dois pontapés de canto nos minutos iniciais.

A partir do quarto de hora, o Benfica começou, gradualmente, a equilibrar o jogo, por via de um melhor controlo da posse de bola. Faltar-lhe-ia contudo, à medida que o tempo ia avançando, a confiança necessária para assumir o risco de procurar ganhar.

No segundo tempo, o jogo foi bastante mais animado, com sucessivas alternâncias de pendor ofensivo, ora com o Celtic na mó de cima, ora com o Benfica a responder afirmativamente, numa partida aberta, como o traduz o elevado número de cantos, repartidos praticamente de forma equitativa (10-9, para o Benfica).

Porém, ambas as equipas continuariam a ser bastante inconsequentes, não conseguindo criar efectivas ocasiões de golo. O nulo no marcador final acaba por ser o resultado mais ajustado, num encontro em que o Benfica – a disputar o seu 200º jogo na competição (Taça / Liga dos Campeões Europeus) – deveria ter sido mais ousado.

19 Setembro, 2012 at 9:35 pm Deixe um comentário

Para a iconografia da manifestação

(foto de José Manuel Ribeiro, para a Reuters)

«Este é, sem equívocos, um silêncio patriótico» – Fernando Alves, Sinais, TSF

(via Facebook)

18 Setembro, 2012 at 9:18 am Deixe um comentário

Crise crónica

Uma crónica da crise, por Luciano Amaral.

Mais um novo blogue, a dar razão a Paulo Gorjão.

18 Setembro, 2012 at 8:29 am Deixe um comentário

«Esta história não acaba assim»

“E agora?” é uma das perguntas que os cépticos das manifestações, e alguns amnésicos sobre o que é a sociedade, costumam perguntar no fim. Como se uma manifestação tivesse apenas dois propósitos: enrolar as bandeiras ou usá-las para partir montras. Errado. Os manifestantes é que perguntam, exigem, “e agora?”. É Passos Coelho quem tem agora de responder.

O Governo responde com ameaça de cisão. Paulo Portas respondeu com cinismo a Passos Coelho, dando sequência ao processo de autodestruição da coligação. O pior cenário que temos pela frente é o de eleições, mas deixar apodrecer um Governo de traidores é como usar uma máscara de farinha ao vento. É altura de Cavaco Silva intervir. E resolver.

(Pedro Santos Guerreiro – Jornal de Negócios)

17 Setembro, 2012 at 11:26 pm Deixe um comentário

«Eu tive um sonho»

Primeiro celebre-se a democracia e a cidadania. Independentemente da avaliação que cada um faz do governo, da austeridade, da troika ou do que se queira, o protesto de sábado foi histórico. Pela dimensão, pela diversidade social, política ou etária, pela resposta dos cidadãos num país onde a participação cívica é pobre e demasiadas vezes motivada por meras razões corporativas.

Nenhum governo pode, em momento algum, deixar de tomar nota do que lhe diz a rua quando a rua fala desta maneira. […]

O meu sonho é que a memória não se perca durante muito tempo. Que se aprenda que a melhor forma de evitar a cura é prevenir a doença. Que os encargos se evitam recusando a dívida para lá de limites razoáveis. Que não devemos viver acima do que podemos pagar – e isto é válido para as famílias, empresas e Estado.

No futuro devemos vir para a rua muito mais cedo. […]

(Paulo Ferreira – Dinheiro Vivo)

17 Setembro, 2012 at 11:16 pm Deixe um comentário

Manifestações de 15 de Setembro de 2012

16 Setembro, 2012 at 11:37 am Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 7ª Jornada

7ª jornada – 15.09.2012
19:00 – Alemanha – França – 3-4
20:45 – Suíça – Itália – 1-4
22:30 – Espanha – Portugal – 5-4

Tendo chegado a uma vantagem de 2-0 nos primeiros 10 minutos da partida, a equipa portuguesa permitiu à Espanha igualar, marcando novamente, conseguindo ainda chegar ao intervalo na posição de vencedora. Na segunda parte, a Espanha, mais forte, deu a volta ao marcador, chegando aos 4-3 a cerca de dois minutos e meio do final. Portugal ainda empatou, com dois minutos por jogar… acabando por sofrer o golo decisivo, após uma perda de bola, a 6 segundos do fim!

A Espanha conquista o seu 16º título de Campeã da Europa, 7º consecutivo (desde a última vitória portuguesa em 1998). Campeão da Europa já por 20 vezes, Portugal é vice-campeão pela 13ª vez.

                 Jg    V    E    D     G     Pt
1º Espanha        6    6    -    -   45- 6   18
2º Portugal       6    5    -    1   49-11   15
3º Itália         6    4    -    2   25-12   12
4º França         6    3    -    3   22-23    9
5º Suíça          6    2    -    4   19-16    6
6º Alemanha       6    1    -    5   12-29    3
7º Inglaterra     6    -    -    6    4-79    -

(mais…)

15 Setembro, 2012 at 11:55 pm Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Hóquei em Patins – 6ª Jornada

6ª jornada – 14.09.2012
19:00 – França – Inglaterra – 7-1
20:45 – Suíça – Espanha – 0-6
22:30 – Portugal – Alemanha – 9-1

                 Jg    V    E    D     G     Pt
1º Portugal       5    5    -    -   45- 6   15
2º Espanha        5    5    -    -   40- 2   15
3º Itália         5    3    -    2   21-11    9
4º Suíça          5    2    -    3   18-12    6
5º França         5    2    -    3   18-20    6
6º Alemanha       5    1    -    4    9-25    3
7º Inglaterra     6    -    -    6    4-79    -

(mais…)

14 Setembro, 2012 at 11:50 pm Deixe um comentário

«A importância do consenso social»

Ao contrário do que muitos parecem acreditar, essa contestação, com uma amplitude social, profissional e política invulgar, não surge porque as medidas são impopulares ou porque implicam sacrifícios. Surge, isso sim, porque sendo impopulares e implicarem sacrifícios, não foram percebidas por quase ninguém.

Não estou a falar de um erro de comunicação, que existiu mas que poderia ser corrigido. Estou a falar de um divórcio entre as medidas, o seu contexto e a sua urgência, e a percepção que os portugueses têm, ou foram levados a ter, da crise que atravessamos.

Pensar que a reacção dos portugueses se deve ao facto de as medidas implicarem sacrifícios é um erro. Estou certo de que os portugueses esperam, e aceitam, sacrifícios, desde que os percebam e consigam contextualizar. E desde que conheçam as devidas contrapartidas por parte do Estado e percebam o esforço que o Estado está, por sua vez, a desenvolver.

Não perceber isto é, de certa forma, ignorar o comportamento de quem, mesmo discordando, se dispôs a dar o litro, e é, pior ainda, uma má desculpa para persistir num caminho, prescindindo de um consenso essencial para as duríssimas reformas que há a fazer.

Se fossem garantidos os resultados das medidas apresentadas pelo primeiro-ministro, e não são, o tempo sedimentaria a convicção de que estas, apesar de impopulares, se justificam. Mas havendo fundadas dúvidas quanto aos seus resultados, o risco que se corre, e é grave, é o de desbaratar o maior activo nacional em nome de uma medida que não prova por si mesma. […]

(Adolfo Mesquita Nunes, jurista e deputado do CDS – i)

14 Setembro, 2012 at 6:41 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos Artigos mais recentes


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Setembro 2012
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.