Archive for 24 Fevereiro, 2004

BENFICA – CENTENÁRIO (XXIV)

1920

O Benfica vence novamente o Campeonato de Futebol de Lisboa (8º título), à frente do Belenenses, Sporting, Setúbal, Império e C. I. Futebol.

Cândido de Oliveira deixa o Benfica para fundar o Casa Pia, levando consigo alguns dos melhores jogadores do clube.

1921

Na estreia da Selecção Nacional de Futebol, a 18 de Março, o Benfica é representado por 3 jogadores (Vítor Gonçalves, António Ribeiro dos Reis e Alberto Augusto), no jogo com a Espanha, conseguindo Alberto Augusto ser o marcador do primeiro golo de Portugal, que perderia por 1-3.

No Campeonato de Lisboa, é quarto, atrás do campeão Casa Pia, Sporting e Belenenses.

1922

Num jogo de prestígio europeu, o Benfica vence o Union Ziskow da Checoslováquia por 2-1.

É novamente vice-campeão de Lisboa, atrás do Sporting.

1923

Primeira distinção com a .Águia de Ouro., atribuída a Carlos Alberto Faria, responsável pela expansão do Benfica em África, em particular na Beira/Moçambique.

O Benfica conquista a 1ª .Taça de Popularidade., afirmando-se como o clube mais popular do país. Não obstante, pelo segundo ano consecutivo, é 2º no campeonato de Lisboa, ganho pelo Sporting.

Estreia-se a modalidade de Hóquei em Campo.

[1026]

24 Fevereiro, 2004 at 7:15 pm

EÇA DE QUEIRÓS – A CIDADE E AS SERRAS (II)

“O grão-duque emudecera. Todos se entreolhavam, numa ansiedade alegre. Então o meu príncipe, com paciência, com heroicidade, forçando palidamente o sorriso:

– Meus amigos, há uma desgraça.

Dornan pulou na cadeira:

– Fogo?

Não, não era fogo. Fora o elevador dos pratos que inesperadamente, ao subir o peixe de Sua Alteza, se desarranjara, e não se movia, encalhado!

O grão-duque arremessou o guardanapo. Toda a sua polidez estalava como um esmalte mal posto:

– Essa é forte!… Pois um peixe que me deu tanto trabalho! Para que estamos nós aqui então a cear? Que estupidez! E porque o não trouxeram à mão, simplesmente? Encalhado. Quero ver! Onde é a copa?

E, furiosamente, investiu para a copa, conduzido pelo mordomo, que tropeçava, vergava os ombros, ante esta esmagadora cólera do príncipe. Jacinto, seguiu, como uma sombra, levado na rajada de Sua Alteza. E eu não me contive, também me atirei para a copa, a contemplar o desastre, enquanto Dornan, batendo na coxa, clamava que se ceasse sem peixe!

O grão-duque lá estava, debruçado sobre o poço escuro do elevador, onde mergulhara uma vela que lhe avermelhava mais a face esbraseada. Espreitei, por sobre o seu ombro real. Em baixo, na treva, sobre uma larga prancha, o peixe precioso alvejava, deitado na travessa, ainda fumegando, entre rodelas de limão. Jacinto, branco como a gravata, torturava desesperadamente a mola complicada do ascensor. Depois foi o grão-duque que, com os pulsos cabeludos, atirou um empurrão tremendo aos cabos em que ele rolava. Debalde! O aparelho enrijara numa inércia de bronze eterno.”

[1025]

24 Fevereiro, 2004 at 10:40 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Fevereiro 2004
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.