Archive for 19 Fevereiro, 2004

BENFICA – CENTENÁRIO (XIX)

1940

O Benfica conquista a sua primeira Taça de Portugal, vencendo na final o Belenenses por 3-1.

Neste ano, o Benfica vence, também pela primeira vez, o Campeonato Nacional de Basquetebol.

1941

A 5 de Outubro, é inaugurado o Estádio do Campo Grande (4º campo do Benfica, após a Feiteira, Sete Rios e Amoreiras), com uma vitória de 3-2 frente ao Sporting.

1942

O Benfica conquista o título de Campeão Nacional de futebol (4º título da sua história).

É publicado o primeiro número do semanário “Sport Lisboa e Benfica”, mais tarde “O Benfica” – o título de imprensa desportiva mais antigo em Portugal.

1943

Depois de se sagrar Campeão Nacional (pela 5ª vez) e ao vencer o V. Setúbal por 5-1, na final da Taça de Portugal, o Benfica conquista a sua primeira “dobradinha” (2ª vitória na Taça).

No campeonato, a 7 de Fevereiro, atinge a sua mais expressiva vitória de sempre: 12-2 ao FC Porto, com 8 golos marcados entre os 30 e os 60 minutos, na meia hora “mais arrasadora” da sua história.

É criado por futebolistas o Sport Lisboa e Saudade, visando continuar a juntar nomes do passado em jornadas de confraternização e solidariedade.

[1014]

19 Fevereiro, 2004 at 8:15 pm

"BITACORAS"

São assim designados os “blogues” espanhóis.

O Bitacoras.org é um “blogue” colectivo, constituído por 30 “especialistas”, que trata de assuntos relacionados com a “blogosfera” espanhola.

A visitar com regularidade!

[1013]

19 Fevereiro, 2004 at 1:50 pm

PORTUGAL – NASCIMENTO DE UMA NAÇÃO (IV)

“A ocupação romana não se fez à boa paz. Os historiadores referem em especial a resistência dos Lusitanos. Nenhum dos caudilhos da resistência indígena que às legiões se depararam por toda a Europa impressionou tanto os historiadores romanos como Viriato, o chefe dos Lusitanos que, entre os anos de 147-139 a. C. conseguiu conglobar sob o seu comando grandes regiões do Centro da Península e impor cruéis reveses às tropas de Roma.

Plínio, o Antigo, escritor romano que desempenhou um cargo administrativo na Península entre os anos de 69 a 73, resume nestas poucas linhas a situação das cidades lusitanas: «Toda a província está dividida em três conventos: o emeritense, o pacense e o escalabitano. O total dos povos é de quarenta e cinco: cinco colónias, um município de cidadãos romanos, três cidades do Lácio antigo, trinta e seis cidades estipendiárias.»

Os conventos eram divisões administrativas e judiciais. No nosso território ficavam dois conventos da Lusitânia (o pacense, com sede em Beja, e o escalabitano, com sede em Santarém) e um convento da Tarraconense (o brácaro, com sede em Braga).

O único município de cidadãos romanos era Lisboa, que por essa altura se tornou uma grande cidade portuária, por onde saía a produção local para a Itália. À produção cerealífera se atribui o desenvolvimento de Santarém e de Beja e o das cidades do antigo Lácio, que eram Évora, Beja, Alcácer do Sal.”

“História concisa de Portugal”, José Hermano Saraiva

[1012]

19 Fevereiro, 2004 at 8:55 am


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Fevereiro 2004
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.