Archive for 25 Agosto, 2003

FUTUROS MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA – ESLOVÁQUIA (I)

Tal como prometido, retomo as “viagens” pelos futuros estados membros da União Europeia; depois do Chipre, inicia-se hoje a “Semana da Eslováquia”.

Os eslovacos chegaram à região do seu actual território no Século VII, tendo expulsado os antigos habitantes Celtas.

No Século IX, a Eslováquia passa a integrar a “Grande Morávia”, incluindo áreas que pertencem actualmente à Polónia, Hungria e República Checa. O Império Morávio” desfez-se no século X, tendo os eslovacos sido subjugados pelos húngaros.

Em 1536, são integrados no Império Romano-Germânico, governado pelos Habsburgos, que se transformaria posteriormente (século XIX) no Império Austro-Húngaro.

A derrota do Império Austro-Húngaro na Primeira Guerra Mundial (1914/18) possibilitou a declaração de independência dos eslovacos e checos (que ocupavam a Boémia e a Morávia), que se unem em 1918 para formar a Checoslováquia. A Constituição do novo Estado não contemplava, no entanto, a proposta dos eslovacos de um Estado Federal que lhes salvaguardasse a autonomia.

Em Outubro de 1938, quando o acordo de Munique cede à Alemanha as áreas da Checoslováquia de população germânica (os Sudetas), os nacionalistas eslovacos proclamam um Governo autónomo, com sede em Bratislava.

Em Março de 1939, a Alemanha invade também as regiões checas. A Eslováquia forma então um país separado, sob a tutela alemã e com um regime pró-nazi, chefiado pelo bispo católico Josef Tiso.

[187]

25 Agosto, 2003 at 4:48 pm

CARLOS FINO NO IRAQUE

Carlos Fino não precisará de .advogado., nem eu seria a pessoa indicada para desempenhar tal papel.

Vejo, na .blogosfera., algumas referências e comentários ao seu estilo, forma de abordagem e mesmo à sua suposta .falta de objectividade. (em particular, no Abrupto).

Acho que talvez valha a pena recordar o seguinte: Carlos Fino é um profissional de vasta experiência, com provas dadas, correspondente durante muitos anos na ex-URSS, depois nos EUA, também na Europa e, nos últimos tempos, sempre disponível para estas .missões de risco. (na sequência das suas reportagens durante a guerra do Iraque, foi até objecto de reconhecimento internacional, em especial no Brasil, que lhe prestou homenagem pelo seu trabalho).

E é aqui (nas .missões de risco.) que .bate o ponto.: é verdade que Carlos Fino, presente no .teatro das operações., tem a responsabilidade de ser os .nossos olhos. e de narrar o mais fielmente possível os acontecimentos. Mas é também importante sublinhar isto mesmo: é talvez fácil, e seguramente mais cómodo, para nós, confortavelmente instalados nas nossas casas, frente à televisão, criticar a abordagem, as .tendências., os .excessos. do repórter; mas, a quem .vive. os acontecimentos .por dentro., no preciso instante em que eles ocorrem (.no calor do momento.), não será talvez exigir demasiado que o repórter seja absolutamente isento, .frio., racional e .sem emoções.?

Quanto à falta de objectividade, esta será uma matéria que, porventura, será apreciada também em função da perspectiva em que se coloca o espectador; ser objectivo será talvez . no contexto em causa . algo próximo de uma abstracção; o que se pede (.exige.) é que o repórter seja .verdadeiro..

P.S. – Já agora, uma outra “visão” do Iraque, por Mario Vargas Llosa, através de um conjunto de artigos publicados no “El Pais” e “Le Monde”: “La liberté sauvage“; “Les croyants“; “Des pillards et des livres“; “Les haricots blancs“; “Othello à l’envers“; e “Chez les Kurdes“.

[186]

25 Agosto, 2003 at 10:05 am

PEDRO ROLO DUARTE E OS “BLOGUES”

Gosto muito de ler o Pedro Rolo Duarte e o DNa, mas, não seria preferível que o Pedro (que chegou a ser meu contemporâneo – avançado dois ou três anos – no velho “Liceu Camões”) deixasse de fazer comentários / referências aos “blogues”?

É que, dadas as polémicas que se têm levantado, qualquer observação do Pedro – por mais acertada que seja – pode ser apercebida como estando “contaminada” pelo seu aparente “parti-pris” contra a “blogosfera” (as citações que fez no sábado relativamente a alguns “blogues”, retiradas do contexto, não foram muito felizes e, como o Pedro reconhece, não são representativas do “nível médio” de qualidade da “blogosfera”).

Obviamente, não acho que o Pedro deva impor-se a si próprio qualquer tipo de “censura”, mas… vale a pena insistir? Parece-me que o que era necessário ser dito / escrito, já o foi; estes últimos comentários não vieram acrescentar muito…

[185]

25 Agosto, 2003 at 9:59 am 1 comentário

1917 – “PRESIDENTE-REI”

“O major Sidónio Pais lidera uma revolta que depõe o governo, confiando-o a uma Junta Revolucionária a que preside. Advoga o presidencialismo.”

[184]

25 Agosto, 2003 at 9:55 am

1917 – REVOLUÇÃO SOVIÉTICA

“A celebração do Domingo Sangrento de 1905 desencadeia uma série de manifestações, greves e acções insurreccionais, que culminam com a tomada do Palácio de Inverno pelos operários e soldados, levando à abdicação do czar Nicolau II e à entrada em funções de um governo provisório. Mas a democracia liberal instituída não satisfaz os bolcheviques, liderados por Lenine no exílio. Um plano de golpe de Estado concebido por Trotsky é posto em acção por um pequeno mas experimentado grupo de revolucionários, que neutraliza todos os pontos-chave para o controlo do poder. Os sovietes passam a dominar Sampetesburgo e, a partir daí, toda a Rússia, iniciando a Revolução soviética com a tomada do poder pelos representantes do povo.”

[183]

25 Agosto, 2003 at 9:53 am 1 comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Agosto 2003
S T Q Q S S D
« Jul   Set »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Erro: Twitter não está a responder. Por favor espere alguns minutos e recarregue esta página.

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.