Mundial 2018 – 1/4 de final – Brasil – Bélgica

6 Julho, 2018 at 8:53 pm Deixe um comentário

Brasil Bélgica 1-2

Brasil Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda, Marcelo, Willian (45m – Roberto Firmino), Paulinho (73m – Renato Augusto), Philippe Coutinho, Fernandinho, Neymar e Gabriel Jesus (58m – Douglas Costa)

Bélgica Thibaut Courtois, Toby Alderweireld, Vincent Kompany, Jan Vertonghen, Thomas Meunier, Marouane Fellaini, Axel Witsel, Nacer Chadli (83m – Thomas Vermaelen), Kevin De Bruyne, Eden Hazard e Romelu Lukaku (87m – Youri Tielemans)

0-1 – Fernandinho (p.b.) – 13m
0-2 – Kevin De Bruyne – 31m
1-2 – Renato Augusto – 76m

Cartões amarelos – Fernandinho (85m) e Fagner (90m); Toby Alderweireld (47m) e Thomas Meunier (71m)

Árbitro – Milorad Mažić (Sérvia)

Kazan Arena – Kazan (19h00)

Fiel ao seu estilo de jogo, de ataque, baseado em rupturas que combinam a técnica de Eden Hazard – em grande plano neste jogo – e a força e velocidade de Lukaku, ancorada na solidez que lhe conferem Kevin De Bruine, a pautar o jogo, e Axel Witsel, em apoio à defesa, a Bélgica começou logo por ter uma tão imprevista como útil “ajuda”, quando Fernandinho, involuntariamente, impeliu a bola (que ressaltara do cabeceamento de um outro defesa brasileiro, procurando aliviar a bola) para dentro da sua própria baliza, na sequência de um pontapé de canto, apontado de forma sesgada, junto à baliza e ao primeiro poste.

Depois, prosseguindo a sua actuação personalizada, à passagem da meia hora, De Bruyne, com um potente e colocado remate à entrada da área, ampliou a vantagem belga, colocando os brasileiros à beira de um “ataque de nervos”.

Ao intervalo, o marcador espelhava bem o que fora o desempenho de ambas as equipas. Porém, no segundo tempo, a Bélgica adoptaria uma toada mais conservadora, em paralelo com o “tudo por tudo” do Brasil, que, no quarto de hora inicial – como, mais tarde, na fase final da partida -, praticamente sufocou o adversário, empurrando-o para a sua zona defensiva.

Logo nos minutos iniciais da metade complementar, a selecção brasileira reclamou uma grande penalidade, a qual, contudo, não seria sancionada pelo árbitro. O tempo corria contra as aspirações do Brasil, que, ainda assim, conseguiria, enfim, chegar ao golo,  pelo recém-entrado Renato Augusto, reduzindo para diferença tangencial, o que lhe deu novo ânimo.

Em função da insistência com que atacou, em busca do tento do empate, a selecção “canarinha” acabaria por ser infeliz, dado ter feito por justificar o prolongamento, superiormente negado, ao 94.º minuto, por uma soberba defesa de Thibaut Courtois!

Valera aos belgas a eficácia demonstrada na primeira metade do encontro, assim como, na sua fase final, a forma como Eden Hazard foi conseguindo reter a bola, permitindo à sua equipa “ir respirando”.

O Mundial deixa de ter equipas de fora do continente europeu, sendo as últimas seis selecções ainda em prova, todas, da Europa…

Anúncios

Entry filed under: Mundial 2018.

Mundial 2018 – 1/4 de final – Uruguai – França Mundial 2018 – 1/4 de final – Suécia – Inglaterra

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Julho 2018
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: