Archive for 10 Julho, 2018

Mundial 2018 – 1/2 finais – França – Bélgica

França Bélgica 1-0

França Hugo Lloris, Benjamin Pavard, Raphaël Varane, Samuel Umtiti, Lucas Hernández, Kylian Mbappé, Paul Pogba, N’Golo Kanté, Blaise Matuidi (86m – Corentin Tolisso), Antoine Griezmann e Olivier Giroud (85m – Steven Nzonzi)

Bélgica Thibaut Courtois, Toby Alderweireld, Vincent Kompany, Jan Vertonghen, Nacer Chadli (90m – Michy Batshuayi), Moussa Dembélé (60m – Dries Mertens), Axel Witsel, Marouane Fellaini (80m – Yannick Ferreira-Carrasco), Kevin De Bruyne, Eden Hazard e Romelu Lukaku

1-0 – Samuel Umtiti – 51m

Cartões amarelos – N’Golo Kanté (87m) e Kylian Mbappé (90m); Eden Hazard (63m), Toby Alderweireld (71m) e Jan Vertonghen (90m)

Árbitro – Andrés Cunha (Uruguai)

St. Petersburg Stadium – St. Petersburg (19h00)

Este primeiro desafio das meias-finais confirmou o que dele se esperava: uma selecção da Bélgica mais afoita, mais explosiva, a jogar mais com o coração, frente a uma equipa da França com uma sólida organização, a controlar os tempos e os espaços de forma muito cerebral.

Os belgas tiveram uma entrada dominadora, assumindo a iniciativa do ataque, empurrando os franceses para a sua zona defensiva. Apenas por volta dos vinte minutos de jogo os gauleses conseguiriam começar a libertar-se das investidas contrárias, passando a dispor da bola, alcançando então algum conforto na forma como o encontro se ia desenrolando.

Numa boa primeira parte, bastante intensa – em que esteve em particular evidência o “duelo” que ia sendo travado entre Hazard e Mbappé -, ambos os guardiões seriam colocados à prova, demonstrando a sua concentração e ágeis reflexos.

A segunda metade teria um cariz necessariamente diferente, a partir do momento em que, apenas com os cinco minutos iniciais decorridos, a França – na sequência de um pontapé de canto apontado por Griezmann, com Umtiti, a surgir fulgurante, a antecipar-se a toda a defesa contrária, desviando de forma subtil a bola para a baliza belga – se colocou em vantagem.

Outros cinco minutos volvidos, num lance de grande classe de Mbappé, a desmarcar Giroud, a França poderia mesmo ter marcado de novo, não fora a intercepção de Moussa Dembélé, a opor-se, no momento certo, ao remate do avançado contrário.

A partir daí, à semelhança do que se já se verificara no encontro ante o Uruguai, os franceses revelariam uma notável capacidade para preservar a sua defesa de maiores perigos; ao invés, com o tempo a começar a correr vertiginosamente, a Bélgica viria a precipitar-se mais, proporcionando, inclusivamente, outras ocasiões para que a França pudesse ter ampliado o marcador e selado, antecipadamente, a vitória, não fora um par de excelentes intervenções de Courtois.

No final, os belgas saíram do Mundial com compreensível “azia”, criticando a forma de jogar do adversário e clamando por injustiça face à iniciativa que tinham assumido. Porém, o veredicto é que, uma vez mais, o colectivo francês foi superior, assim justificando o apuramento para a final, perfilando-se como o mais forte candidato ao título.

Anúncios

10 Julho, 2018 at 8:54 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Julho 2018
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.