Archive for 13 Junho, 2012

EURO 2012 – Grupo B – 2ª jornada – Holanda – Alemanha

HolandaAlemanha1-2

Depois de uma inesperada derrota no jogo inaugural, a Holanda enfrentava hoje uma árdua tarefa, perante uma moralizada selecção alemã, beneficiando da tranquilidade proporcionada pelo triunfo alcançado face a Portugal.

E essa tranquilidade (em contraponto à intranquilidade que parece reinar na selecção holandesa, vice-campeã mundial) cedo se faria sentir, com o instinto de “matador” de Mario Gomez, uma vez mais, a não perdoar, somando mais dois golos à sua contagem pessoal, em apenas cerca de quinze minutos, praticamente selando o desfecho desta partida.

No segundo tempo, a Holanda procurou apostar de forma ainda mais decidida no ataque, fazendo entrar Klaas-Jan Huntelaar, mas não conseguiria melhor do que o ponto de honra, por intermédio de Robin van Persie.

No final da segunda jornada, e tal como no Grupo A, tudo está ainda em aberto em termos de apuramento, sendo que a Holanda não depende apenas de si própria, necessitando também que a Dinamarca seja derrotada pela Alemanha. Em relação à selecção portuguesa, está também dependente desse jogo, em que a Dinamarca não poderá vencer por 3-2 (ou 4-3, 5-4, e assim sucessivamente), caso em que Portugal seria eliminado, mesmo vencendo a Holanda.

Holanda Maarten Stekelenburg, Gregory van der Wiel, John Heitinga, Joris Mathijsen, Jetro Willems, Nigel de Jong, Mark van Bommel (45m – Rafael van der Vaart), Arjen Robben (83m – Dirk Kuyt), Wesley Sneijder, Ibrahim Afellay (45m – Klaas-Jan Huntelaar) e Robin van Persie

Alemanha Manuel Neuer, Jérôme Boateng, Mats Hummels, Holger Badstuber, Philipp Lahm, Sami Khedira, Bastian Schweinsteiger, Thomas Müller (90m – Lars Bender), Mesut Özil (81m – Toni Kroos), Lukas Podolski e Mario Gomez (72m – Miroslav Klose)

0-1 – Mario Gomez – 24m
0-2 – Mario Gomez – 38m
1-2 – Robin van Persie – 73m

“Melhor em campo” – Mario Gomez (Alemanha)

Amarelos – Nigel de Jong (80m) e Jetro Willems (90m); Jérôme Boateng (87m)

Árbitro – Jonas Eriksson (Suécia)

Estádio Metalist – Kharkiv (17h00)

13 Junho, 2012 at 9:35 pm Deixe um comentário

EURO 2012 – Grupo B – 2ª jornada – Dinamarca – Portugal

DinamarcaPortugal2-3

E, felizmente, os golos apareceram!

Contrariamente ao que poderia ser expectável foi a Dinamarca a surgir mais afoita, logo de entrada, empurrando a equipa portuguesa para a sua zona defensiva, obrigando-a a conceder três cantos nos 4 minutos iniciais da partida!

Não obstante, a partir do momento em que a selecção de Portugal conseguiu serenar, e “entrar em jogo”, rapidamente assumiu o controlo e a iniciativa do jogo, começando a explanar o seu futebol ofensivo.

Seria portanto com alguma naturalidade que, rapidamente, igualaria o adversário em número de cantos obtidos… com a pequena diferença de, num deles, na sequência de uma entrada fulgurante de Pepe, a antecipar-se de cabeça à defesa contrária, desviando a bola para a baliza, Portugal ter inaugurado o marcador.

Não desacelerando, a selecção nacional prosseguiria numa toada ofensiva, procurando consolidar a vantagem, o que conseguiria poucos minutos decorridos, num lance oportuno de Hélder Postiga. Isto depois de Cristiano Ronaldo ter já desperdiçado uma soberana oportunidade de golo, cara a cara com o guardião adversário, não tendo tido a frieza necessária para “picar a bola” por cima do último opositor.

Só que, quando se pensava que a vitória estava ali, à “mão de semear”, uma desconcentração da defesa portuguesa permitiria um inacreditável golo, com dois cabeceamentos da Dinamarca na zona da pequena área, o primeiro a cruzá-la, o segundo, a fazer com que inapelavelmente se anichasse nas redes da baliza lusa. Portugal começava a complicar o que parecia ter-se tornado relativamente fácil.

Mas o pior estaria para vir, no segundo tempo, em que, com a equipa portuguesa como que adormecida, durante uma longa meia hora, permitiu à Dinamarca assenhorear-se da iniciativa do jogo. Cristiano Ronaldo, em tarde desastrada (parecendo desligado do jogo, triste), desperdiçaria uma outra ocasião ainda mais flagrante de golo, completamente desmarcado, a cometer o mesmo erro do lance do primeiro tempo. E, no minuto imediato, o que se antecipava há largos minutos aconteceria mesmo: o tento do empate da Dinamarca.

Só então, a seis minutos do termo do encontro, Paulo Bento assumiria a necessidade (que era evidente há muito tempo…) de mexer na equipa, fazendo entrar Varela. Que, feliz – num lance em que até começara por, desenquadrado da bola, falhar o remate, tendo depois a extrema frieza de rematar de primeira, com o outro pé -, necessitaria de apenas três minutos para recolocar Portugal em posição de vantagem.

Faltava apenas praticamente o tempo de compensação, em que Portugal sofreria ainda um calafrio, mas a tentativa de remate à baliza sairia por alto.

Num jogo em que se sofreu imenso, de forma desnecessária, a equipa portuguesa, notoriamente superior ao adversário, garantia uma justa vitória. No próximo jogo com a Holanda, será necessário “estar em jogo” durante os 90 minutos, sem ausências como a hoje verificada durante cerca de meia hora da segunda parte…

Dinamarca Stephan Andersen, Lars Jacobsen, Simon Kjær, Daniel Agger, Simon Poulsen, William Kvist, Niki Zimling (16m – Jakob Poulsen), Dennis Rommedahl (60m – Tobias Mikkelsen), Christian Eriksen, Michael Krohn-Dehli (90m – Lasse Schøne) e Nicklas Bendtner

Portugal Rui Patrício, João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Fábio Coentrão, Miguel Veloso, Raul Meireles (84m – Silvestre Varela), João Moutinho, Nani (89m – Rolando), Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga (64m – Nélson Oliveira)

0-1 – Pepe – 24m
0-2 – Hélder Postiga – 36m
1-2 – Nicklas Bendtner – 41m
2-2 – Nicklas Bendtner – 80m
2-3 – Silvestre Varela – 87m

“Melhor em campo” – Pepe (Portugal)

Amarelos – Jakob Poulsen (56m) e Lars Jacobsen (81m); Raul Meireles (29m) e Cristiano Ronaldo (90m)

Árbitro – Craig Thomson (Escócia)

Arena Lviv – Lviv (17h00)

13 Junho, 2012 at 8:48 pm Deixe um comentário

“Tipografia geográfica”




Diferentes fontes, tipos e caracteres, com inspiração em traços culturais, ou na idiossincrasia de uma região, cidade ou Estado. Para ver em detalhe aqui: “Inspiring Typography Designs Based on Cities & States“. (via Mangas Verdes)

13 Junho, 2012 at 8:50 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Junho 2012
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.