Archive for Abril, 2013

O pulsar do campeonato – 6ª jornada

Templario - 25-04-2013

(“O Templário”, 25.04.2013)

À medida que o campeonato avança, agora em ritmo crescentemente acelerado, começando a aproximar-se do seu termo, começarão inevitavelmente também a definir-se posições, dado ser cada vez mais limitada a margem de manobra disponível para recuperação de atrasos.

Vem isto a propósito, nomeadamente, de mais uma difícil etapa vencida pelo Amiense, no seu prolongado esforço de recolagem aos primeiros, ao bater o Mação, por 2-0. Só que, com o (expectável) triunfo do Riachense sobre o Fazendense (2-0), e mantendo-se os quatro pontos de diferença entre 1.º e 4.º classificado, resta agora menos uma ronda para encurtar distâncias. Por outro lado, o desfecho da partida realizada em Amiais de Baixo provocou também a separação do duo Riachense-Mação, que, ao longo de tantas jornadas, comandou, a par, a competição.

Assim, a turma de Riachos conseguiu, para já, uma – tão escassa como importante – vantagem sobre os mais directos perseguidores: At. Ouriense (que venceu o Benavente por 3-0) e Mação estão agora a três pontos. Nada de definitivo ainda, mas, de qualquer forma, uma posição de algum privilégio, carecendo porém, necessariamente, de confirmação nos próximos jogos – e, como veremos mais adiante, haverá dois para disputar, no curto espaço de apenas três dias.

Passando para a série de disputa de manutenção, o União de Tomar – regressando finalmente a casa, depois de longo período de interdição do Estádio Municipal – cedeu o terceiro empate “caseiro” em quatro encontros, em partidas sempre bastante animadas e repletas de golos (2-2 com U. Abrantina, 3-3 com Pontével e, agora, 2-2 com o Coruchense), que contribuem activamente para fazer da formação unionista a mais goleadora desta segunda fase (11 golos marcados em seis jogos), mas, também, a equipa com mais… golos sofridos (10).

Desta vez, por coincidência ou não com tal regresso a Tomar, a marcha do marcador foi diversa da dos dois anteriores empates (em que a turma nabantina havia desperdiçado vantagens de dois golos): o Coruchense beneficiou, por duas vezes, da posição de vantagem no marcador, e seria já em inferioridade numérica, que, com grande brio e abnegação, o União acabaria por obter o tento que lhe permitiu fixar a igualdade final, garantindo um ponto que muito determinante se poderá vir a revelar nas contas finais (associado, paralelamente, à perda de dois pontos por parte da equipa de Coruche).

Numa ronda marcada pela primeira vitória da U. Abrantina, que traduz, de forma simétrica, a primeira derrota do Pontével (por clara margem, de 3-0), e por um desfecho também de alguma forma imprevisível, com a equipa da Glória do Ribatejo a ir vencer à Moçarria (1-0) – que vinha de um triunfo em Abrantes –, a pauta classificativa ficou bastante mais compacta, com tudo ainda em aberto para as rondas finais.

De facto, os quatro primeiros surgem agora separados, entre cada um, por dois pontos: o Pontével lidera ainda, com 24 pontos, seguido por U. Tomar (22), U. Abrantina (20) e Coruchense (18); mais abaixo, Moçarriense (13 pontos) e Glória do Ribatejo (12) ainda “não atiraram a toalha”.

Até porque vão chegando boas notícias de Alcanena: o Alcanenense voltou a ganhar, e ascendeu ao 2.º lugar na sua série do Nacional da III Divisão, encontrando-se portanto em posição de promoção ao futuro Campeonato Nacional de Seniores. Embora a vantagem sobre o 4.º classificado seja ainda muito escassa (apenas dois pontos – faltando ainda disputar seis jornadas). Num cenário optimista – de que, por prudência, será conveniente manter alguma “desconfiança” – poderão vir a ser apenas duas as equipas a despromover à II Divisão Distrital, o que justifica as esperanças que os dois últimos acalentam ainda (dado estarem a cinco e a seis pontos do conjunto de Coruche).

Conforme referido anteriormente, há duas rondas para disputar no intervalo de três dias (que nos deixarão a apenas outras duas jornadas do termo do campeonato)!…

Primeiro, no feriado de 25 de Abril, um escaldante Mação-At. Ouriense – equipas que mais directamente perseguem o Riachense –, ambas “proibidas” de perder mais pontos (na perspectiva de que a formação de Riachos possa trazer a vitória da deslocação a Benavente), e com o Amiense em mais uma “prova de esforço”, na visita a Fazendas de Almeirim.

Na série de manutenção, o União de Tomar visita a Glória do Ribatejo, onde já foi feliz esta época e em que necessita dar continuidade à série de cinco jogos de invencibilidade, para poder eventualmente aproveitar algo do confronto entre Coruchense e U. Abrantina, em que muito poderá estar em jogo e onde, necessariamente, pelo menos uma (porventura as duas) equipa(s) perderá pontos. No Pontével-Moçarriense, não me atrevo já, nesta fase, a indicar um favorito…

Depois, logo no Domingo, dia 28, Riachense-At. Ouriense, com os actuais dois primeiros classificados da série de apuramento de Campeão a medirem forças, com a tal vantagem da equipa de Riachos, que lhe permitirá até perspectivar como bom resultado um empate. Enquanto o Mação, em deslocação a Fazendas de Almeirim, só poderá pensar em vencer; podendo o Amiense ter algo a lucrar com esta jornada, caso cumpra a sua parte, de ganhar ao Benavente.

O União jogará, de novo, fora de casa, em Abrantes, onde pontuar poderá significar a garantia de cumprir o objectivo traçado; com o Moçarriense (recebendo o Coruchense) e o Glória (em visita a Pontével) a poderem ter aqui a última oportunidade de ter ainda uma palavra a dizer.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 25 de Abril de 2013)

28 Abril, 2013 at 10:30 am Deixe um comentário

Liga Europa – 1/2 Finais (1ª mão) – Fenerbahçe – Benfica

Fenerbahçe – Volkan Demirel, Gökhan Gönül, Joseph Yobo, Egemen Korkmaz, Reto Ziegler, Raul Meireles (64m – Salih Uçan), Mehmet Topal, Dirk Kuyt, Cristian Baroni (86m – Selçuk Şahin), Moussa Sow (87m – Miloš Krasić) e Pierre Webó

BenficaBenfica – Artur Moraes, Maxi Pereira, Jardel, Ezequiel Garay, Melgarejo, Nemanja Matić, Ola John (64m – Rodrigo), André Gomes (81m – Carlos Martins), Pablo Aimar (45m – Nico Gaitán), Eduardo Salvio e Óscar Cardozo

1-0 – Egemen Korkmaz – 72m

Cartões amarelos – André Gomes (31m), Pablo Aimar (37m), Maxi Pereira (41m) e Ola John (45m); Cristian Baroni (38m), Mehmet Topal (50m) e Pierre Webó (90m)

Árbitro – Milorad Mažić (Sérvia)

Tal como na eliminatória anterior, o Benfica estava perfeitamente avisado do ambiente que iria encontrar em Istambul, e da intensa pressão que a equipa turca iria exercer.

Não obstante, Jesus, continuando dividido entre “dois amores” – com uma partida na Madeira, que pode ser decisiva para o campeonato, agendada já para segunda-feira –, optou por arriscar, mantendo Gaitán, Lima e Rodrigo no banco, lançando no encontro a surpresa Pablo Aimar.

No final, num jogo sempre dominado pelo Fenerbahçe, o Benfica não se pode queixar do resultado: três bolas no poste – uma delas na sequência da conversão de uma grande penalidade, mesmo no termo da primeira parte, por Cristian Baroni – e um punhado de grandes defesas de Artur, dão uma ideia das aflições e sustos a que a equipa se sujeitou…

A seu favor, apenas um lance de destaque, com Gaitán, pouco depois de ter entrado em campo, a rematar a bola em arco, que viria também a embater no poste.

Mesmo já em posição de desvantagem, o Benfica (o seu treinador) pareceu dar indícios de estar satisfeito com o resultado – a primeira derrota na competição esta época -, confiante de que terá capacidade para operar uma reviravolta na segunda mão, o que ficou expresso em mais uma opção táctica, com a entrada de Carlos Martins, para “segurar” o meio-campo, e sem que Lima tivesse saído do banco.

Um resultado de alto risco – devido ao facto de não ter marcado qualquer golo – que obriga o Benfica a vencer por dois golos de diferença na segunda mão (se quiser evitar uma decisão por via de desempate da marca de grande penalidade), ao mesmo tempo que terá de demonstrar grande concentração e rigor, para manter a sua baliza inviolada.

25 Abril, 2013 at 8:59 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 1/2 Finais (1ª mão)

Fenerbahçe – Benfica – 1-0
Basel – Chelsea – 1-2

Com Chelsea e Fenerbahçe a partirem em vantagem para a segunda mão, esperemos que seja possível ao Benfica inverter o rumo da eliminatória, de forma a marcar presença na Final em Amesterdão.

25 Abril, 2013 at 8:59 pm Deixe um comentário

Sophia

Sophia-25-4
(Sophia de Mello Breyner Andresen – 27.04.1974 – via)

25 Abril, 2013 at 12:12 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 1/2 Finais (1ª mão)

23.04.2013 – Bayern – Barcelona – 4-0
24.04.2013 – Borussia Dortmund – Real Madrid – 4-1

O futebol alemão deu, nesta 1.ª mão das 1/2 Finais da Liga dos Campeões, uma imagem de extraordinária pujança, goleando e banalizando equipas com o estatuto do Barcelona e do Real Madrid, absolutamente incapazes sequer de esboçar uma reacção, completamente atropeladas pela intensidade de jogo das equipas alemãs, em que se destaca, a título individual, a proeza de Lewzndovski, autor dos quatro golos do Borussia.

Só um milagre (ainda assim mais plausível no caso do Real Madrid do que no Barcelona) – em que o futebol por vezes é pródigo –, poderá impedir que a Final de Wembley seja disputada entre duas equipas da Alemanha.

24 Abril, 2013 at 8:38 pm Deixe um comentário

XX Congresso da Sopa – Tomar

XX Congresso Sopa

23 Abril, 2013 at 9:36 pm Deixe um comentário

Sociedade Portuguesa Autores não adopta o novo acordo ortográfico

A SPA continuará a utilizar a norma ortográfica antiga nos seus documentos e na comunicação escrita com o exterior, uma vez que o Conselho de Administração considera que este assunto não foi convenientemente resolvido e se encontra longe de estar esclarecido, sobretudo depois de o Brasil ter adiado para 2016 uma decisão final sobre o Acordo Ortográfico e de Angola ter assumido publicamente uma posição contra a entrada em vigor do Acordo.

Assim, considera a SPA que não faz sentido dar como consensualizada a nova norma ortográfica quando o maior país do espaço lusófono (Brasil) e também Angola tomaram posições em diferente sentido. […]

(SPA – Sociedade Portuguesa de Autores)

21 Abril, 2013 at 8:01 pm Deixe um comentário

O pulsar do campeonato – 5ª jornada

Templario - 18-04-2013

(“O Templário”, 18.04.2013)

E, subitamente, com o termo da primeira volta da segunda fase do Campeonato Distrital, parece começar a assistir-se a uma tendência de alguma definição, nomeadamente no que respeita à disputa do título de Campeão.

Efectivamente, de uma diferença de um escasso ponto entre os primeiros e o 4.º classificado, passou-se – na sequência do triunfo do Riachense sobre o Amiense (2-0) – a uma distância de quatro pontos. Tendo, por outro lado, o At. Ouriense sofrido um inesperado desaire caseiro ante o Fazendense (2-3), tal permitiu que o inseparável par formado por Riachense e Mação (com os maçaenses a alcançar uma boa vitória, por 3-1, em Benavente) passasse a dispor de uma vantagem de três pontos sobre a formação de Ourém.

Escorregadelas como a do At. Ouriense poderão vir a revelar-se determinantes. Porém, com toda a segunda volta ainda por disputar, será ainda prematuro estar a afastar liminarmente, desde já, as equipas agora derrotadas, das aspirações ao título que legitimamente acalentam ainda. Mesmo no caso do Amiense, que tem feito todo um campeonato sempre no “elástico”, sempre a tentar não descolar dos líderes e a procurar recuperar o atraso, uma boa série de triunfos poderá ainda fazer inverter as posições.

Sublinhe-se que, após a disputa da 5.ª jornada, os três primeiros registam apenas duas vitórias, havendo quatro clubes que somente sofreram uma derrota. Ou seja, provavelmente, sagrar-se-á Campeão quem, a partir de agora – quando se entra no período decisivo da prova –, conseguir encadear um melhor conjunto de resultados.

E, a verdade é que, nesta primeira volta, ainda ninguém conseguiu verdadeiramente “descolar”; senão, atente-se nos pontos obtidos, na segunda fase da competição, pelas equipas que disputam a série de promoção: Riachense e Mação, 8 pontos; At. Ouriense, Amiense e Fazendense, 6 pontos; Benavente, 5 pontos. A que acresce a curiosa situação de cada um dos primeiros quatro classificados apenas ter marcado quatro golos, ou seja, uma média de 0,8 golos/jogo (tendo o quinto e sexto, Fazendense e Benavente, obtido seis golos…).

Na série de manutenção, vendo as coisas por um prisma positivo, o União de Tomar, não só travou a campanha até agora integralmente vitoriosa do Pontével, como somou o seu quarto jogo consecutivo sem derrota, uma série bastante interessante. Mas, como há sempre o “reverso da medalha”, no segundo encontro disputado na Atalaia – na última de quatro partidas de interdição do Estádio Municipal de Tomar –, pela segunda vez desperdiçou uma vantagem, de que chegou a usufruir, de dois golos: primeiro, com a U. Abrantina, permitindo a recuperação do adversário de 0-2 para 2-2; agora, tendo chegado ao intervalo a vencer o Pontével por 3-1, não conseguiu melhor que o empate a três golos.

Será mera especulação supor que, caso se jogasse em Tomar – em lugar destes desafios, realizados, em termos práticos, em “campo neutro” –, talvez não se tivessem deixado escapar quatro preciosos pontos que poderiam conferir ao União de Tomar, nesta altura, uma tranquilidade praticamente absoluta.

Assim, o Pontével continua a liderar este grupo, com três pontos de avanço sobre o União de Tomar, que tem agora o par formado por Coruchense e U. Abrantina a quatro pontos, com o Moçarriense ainda quatro pontos mais atrás… e o Glória do Ribatejo, também a uma distância de quatro pontos da turma da Moçarria.

Resultado da esperada vitória do Coruchense sobre o Glória do Ribatejo (2-1), e do menos previsível desaire da U. Abrantina, em casa, ante o Moçarriense (1-2), que coloca o conjunto de Abrantes, há muito em curso descendente, pela primeira vez numa possível zona de despromoção.

Fazendo o mesmo exercício – para avaliação do estado de forma dos diversos concorrentes – de cálculo dos pontos obtidos nesta segunda fase, o Pontével, naturalmente, destaca-se (13 pontos, num máximo possível de 15); seguindo-se o Coruchense (9), U. Tomar (8), Moçarriense (7), e, por fim, U. Abrantina e Glória do Ribatejo (ambos sem qualquer vitória em toda a primeira volta), com apenas 2 pontos somados aos que transitaram da primeira fase.

No próximo fim-de-semana, inicia-se a segunda volta, com realce para o desafio que oporá Amiense e Mação, com Riachense e At. Ouriense a assumirem favoritismo, nos encontros em que receberão, respectivamente, Fazendense e Benavente.

O U. Tomar, recebendo o Coruchense – no regresso do futebol senior a Tomar, após mais de dois meses e meio de interregno –, tem uma oportunidade de, prosseguindo a série positiva de resultados, manter uma vantagem que lhe possa conferir tranquilidade para a fase derradeira da prova. O Moçarriense, recebendo o Glória do Ribatejo, poderá continuar a sua recuperação pontual, tendo mesmo a possibilidade de acercar dos lugares de manutenção, caso a U. Abrantina não consiga inverter o ciclo negativo que atravessa, na recepção ao guia Pontével.

A fechar, uma referência à vantagem alcançada pelos três primeiros da Divisão Secundária (U. Chamusca, Emp. Comércio e Assentiz) face aos restantes concorrentes, que, a quatro jornadas do termo da competição, lhes confere posição privilegiada para a promoção à Divisão Principal.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 18 de Abril de 2013)

21 Abril, 2013 at 10:30 am Deixe um comentário

Biblioteca Digital Pública dos EUA

DPLA

20 Abril, 2013 at 3:40 pm Deixe um comentário

Rali de Portugal 2013 – Classificação Final

1º Sébastien Ogier - Julien Ingrassia - VW Polo _____ 4:07:39
2º Mikko Hirvonen - Jarmo Lehtinen - Citroen DS3 ____ 4:08:37
3º Jari-Matti Latvala - Miikka Anttila - VW Polo ____ 4:11:43
4º Evgeny Novikov - Ilka Minor - Ford Fiesta RS _____ 4:13:06
5º Nasser Al-Attiyah - Giovanni Bernacchini - Ford F_ 4:15:22
6º Andreas Mikkelsen - Mikko Markkula  - VW Polo ____ 4:17:19
7º Martin Prokop - Michal Ernst - Ford Fiesta RS ____ 4:22:43
8º Mads Ostberg - Jonas Andersson - Ford Fiesta RS___ 4:23:22
9º Khalid Al Qassimi - Scott Martin - Citroen DS3 ___ 4:23:36
10º Esapekka Lappi - Janne Ferm - Skoda Fabia S2000__ 4:24:00
...
18º Miguel Barbosa - Alberto Silva - Mitsubishi Evo _ 4:46:11

14 Abril, 2013 at 2:53 pm 1 comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2013
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.