Archive for 31 Outubro, 2011

Grécia anuncia referendo sobre acordo europeu

O Primeiro-Ministro da Grécia, Georges Papandreou, anunciou hoje a realização de um referendo às medidas decorrentes do Conselho Europeu e da “Cimeira do Euro” da passada semana (e inerentes condicionantes fiscais e de austeridade associadas), assim como a apresentação de uma moção de confiança ao Governo, a ser votada no Parlamento.

Com uma frágil maioria parlamentar (153 deputados, num total de 300), e com as sondagens a revelarem uma forte maioria de opiniões contrárias às decisões tomadas na referida “Cimeira”, não só a Grécia pode ver o seu Governo socialista cair, como – em caso de vitória do “Não” no referendo – podemos regredir à “estaca zero”, não sendo talvez grande especulação antever que o país poderá acabar por abandonar o Euro.

E, nesse cenário, a interrogação resulta imediata: Poderá o Euro resistir ainda? Ou terá os seus “dias contados”?

31 Outubro, 2011 at 10:56 pm Deixe um comentário

7 000 milhões de habitantes

(infografia El País)

31 Outubro, 2011 at 6:44 pm Deixe um comentário

«Perdão da dívida “não é solução”»

“Uma reestruturação reduz muito as possibilidades de financiamento do Estado e do sistema bancário no futuro. A reestruturação significa um perdão da dívida, um incumprimento, o BCE [Banco Central Europeu] terá mais dificuldade em emprestar aos bancos no futuro, e é muito mais difícil os mercados voltarem a confiar quer no Estado quer nas instituições do país. Como vamos precisar de financiamento externo durante muitos anos, creio que é muito perigoso avançar por uma pseudo solução dessas”, disse o economista.

“Vamos ver o que acontece à Grécia. Julgo que vai ser um desastre.”

Para o economista, “só há uma solução” para a crise das dívida que afeta Portugal: alcançar um excedente na balança de pagamentos.

Ora, o melhor “instrumento” para o fazer seria a “desvalorização cambial”, que Portugal não pode utilizar por estar integrado na moeda única. Assim, Ferreira do Amaral defende que Portugal devia “sair do euro”.

“A moeda única deixou de ser um projecto político viável. Havia uma condição para se manter viável: que nenhum país entrasse em incumprimento. A Grécia mata o euro como projecto político para a Europa”, disse Ferreira do Amaral.

(Dinheiro Vivo)

31 Outubro, 2011 at 6:37 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2011
S T Q Q S S D
« Set   Nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @jorgeraa: O mais chato do jogo d ontem do SLB no Bessa não é apenas termos ganho num ambiente hostil. É termos ganho a jogar bom futebo… 4 hours ago
  • RT @Bakero83: Vê-se pela choradeira de hoje como a vitória categórica de ontem foi importante. Zimbora Benfica! 1/3 do percurso à campeão e… 7 hours ago
  • RT @jorgeraa: Não me canso de rever os dois golaços do Vinicius. Que jogador! O Benfica tem tido grandes avançados nas últimas épocas (Card… 18 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.