RELATÓRIO “DESENVOLVIMENTO HUMANO” (II)

13 Novembro, 2006 at 1:44 pm Deixe um comentário

Numa primeira análise à tabela geral, constata-se que os países de mais elevado índice de desenvolvimento humano continuam a ser os nórdicos: Noruega – que mantém uma firme liderança ao longo dos últimos 4 anos de estudos – e Islândia, mantendo o 2º posto (que registara já em 2005 e 2003); com a Suécia a subir da 6ª para a 5ª posição; a Finlândia e a Dinamarca ocupam, respectivamente, o 11º e 15º lugares.

Destaca-se a progressão da Irlanda (excelente desempenho, escalando desde a 8 até à 4ª posição) e do Japão (entrando no “top ten”, directamente para o 7º lugar).

Nos 10 primeiros, nota ainda para a manutenção de estatuto de países mais desenvolvidos da Austrália (a conservar, pelo 3º ano consecutivo, a 3ª posição), Canadá (descendo mais um posto, de 5º para 6º), EUA (recuperando o 8º posto, que ocupara já em 2004), Suíça (apesar de descer de 7º para 9º) e Holanda (10º), em detrimento das quedas do Luxemburgo (de 4º para 12º) e da Bélgica (de 9º para 13º).

Em termos gerais, os 25 países membros da União Europeia posicionam-se nos 50 primeiros lugares:

(i) Os “antigos 15″ surgem até ao 28º lugar – Irlanda em 4º; Suécia em 5º; Holanda em 10º; depois, do 11º ao 19º, temos, respectivamente, Finlândia, Luxemburgo, Bélgica, Áustria, Dinamarca, França, Itália, Reino Unido e Espanha; a Alemanha cai para 20º; a Grécia e Portugal continuam a fechar o antigo “pelotão europeu dos 15″, em 24º e 28º;

(ii) Imediatamente a seguir, surgem os novos membros da União, com a Eslovénia “à frente”, em 27º (tendo ultrapassado Portugal já desde o ano transacto); Chipre é 29º; R. Checa, 30º; Malta, 32º; Hungria, 35º; Polónia, 37º; seguem-se a Estónia, Lituânia e Eslováquia, do 40º ao 42º lugar; a Letónia fecha o grupo, no 45º posto.

Nas primeiras 25 posições, as excepções à predominância europeia resumem-se a oito: Austrália, Canadá, Japão, EUA, N. Zelândia (20º), Hong Kong (22º), Israel (23º) e Singapura (25º).

Dos países europeus que não integram ainda a União Europeia, sendo candidatos à adesão, referência particular ao 44º lugar da Croácia; a Bulgária ocupa o 54º posto; e a Roménia o 60º lugar; já fora do grupo dos países de “Elevado Desenvolvimento Humano”, surge a Turquia, colocada apenas na 92ª posição.

Os países de expressão oficial portuguesa posicionam-se da seguinte forma: Brasil (69º, caindo 6 lugares); Cabo Verde (descendo do 105º para o 106º posto); S. Tomé e Príncipe (também a descer, de 126º para 127º); Timor-Leste (142º, regredindo 2 posições); com os 3 restantes a constarem entre os 17 menos desenvolvidos do mundo: Angola (perdendo uma posição, ocupando agora o 161º); Moçambique (mantendo a 168ª posição); e, por fim, Guiné-Bissau (também, a descer, de 172º para 173º).

Entry filed under: Economia e Gestão, Internacional, Sociedade.

RELATÓRIO “DESENVOLVIMENTO HUMANO” (I) CREATIVE COMMONS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2006
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: