Archive for Outubro, 2006

LIGA DOS CAMPEÕES – 4ª JORNADA

GRUPO B           Jg  V  E  D   G   Pt
1 Bayern      Bayern  4  3  1  -  7-0  10
2 Inter       Inter  4  2  -  2  3-4   6
3 Sporting    Sporting  4  1  2  1  2-2   5
4 Sp.Moscovo  Sp. Moscovo  4  -  1  3  2-8   1 

Sporting-Inter_______________1-0 / ___
Bayern-Sp.Moscovo____________4-0 / ___
Inter-Bayern_________________0-2 / ___
Sp. Moscovo-Sporting_________1-1 / ___
Inter-Sp. Moscovo____________2-1 / 1-0
Sporting-Bayern______________0-1 / 0-0

GRUPO F           Jg  V  E  D   G   Pt
1 M. United   M. United  3  3  -  -  7-2   9
2 Celtic      Celtic  3  2  -  1  6-3   6
3 Benfica     Benfica  3  -  1  2  0-4   1
3 Copenhaga   Copenhaga  3  -  1  2  0-4   1 

M. United-Celtic_____________3-2 / ___
Copenhaga-Benfica____________0-0 / ___
Benfica-M. United____________0-1 / ___
Celtic-Copenhaga_____________1-0 / ___
Celtic-Benfica_______________3-0 / ___
M.United-Copenhaga___________3-0 / ___

GRUPO G           Jg  V  E  D   G   Pt
1 CSKA Mosc.  CSKA Moscovo  3  2  1  -  2-0   7
2 Arsenal     Arsenal  3  2  -  1  4-2   6
3 FC Porto    FC Porto  3  1  1  1  4-3   4
4 Hamburgo    Hamburgo  3  -  -  3  2-7   - 

FC Porto-CSKA Moscovo________0-0 / ___
Hamburgo-Arsenal_____________1-2 / ___
Arsenal-Porto________________2-0 / ___
CSKA Moscovo-Hamburgo________1-0 / ___
CSKA Moscovo-Arsenal_________1-0 / ___
FC Porto-Hamburgo____________4-1 / ___

O Sporting deslocou-se a Munique, para defrontar o líder do grupo, Bayern, que contava por vitórias os jogos disputados na presente edição da Liga dos Campeões, forçando um nulo.

A equipa alemã podia ter inaugurado o marcador na primeira parte, mas Ricardo conseguiria manter as suas redes invioladas.

Aos 75 minutos, o Sporting teria a sua melhor oportunidade, com um remate de João Moutinho a embater com estrondo na trave da baliza defendida por Oliver Khan, na sequência de um livre.

Não obstante as ocasiões repartidas até final do encontro, a partida terminaria com um empate a zero que qualifica o Bayern, desde já, para os 1/8 Final, enquanto o Sporting terá ainda um duelo decisivo com o Inter de Milão.

31 Outubro, 2006 at 10:43 pm Deixe um comentário

"SAPATOS DO FUTURO"

Sabia que Portugal é líder mundial de tecnologia para calçado?
E o 3º exportador europeu? E inventor dos sapatos à prova de bala?
Noventa milhões de pessoas no mundo preferem sapatos portugueses.

Steven Spielberg foi uma delas: a marca portuguesa Swear calçou o Universo da Guerra das Estrelas. E a Fly London e a Aerosoles continuam a crescer.

Campanha do ICEP


“SHOES OF THE FUTURE”

Did you know that Portugal leads the world in footwear technology?
That it is Europe’s No. 3 exporter? That it invented bullet-proof shoes?
Ninety million people in the world choose Portuguese shoes.

Steven Spielberg is one of them: the Portuguese brand Swear supplied the shoes for Star Wars. And Fly London, Yucca and Aerosoles just keep growing.

31 Outubro, 2006 at 1:55 pm Deixe um comentário

“MARCAS DESEJADAS”

Sabia que grandes celebridades preferem vestir marcas portuguesas?

Como acontece com os chapéus Fepsa ou com a Vicri, eleita por personalidades como Tony Blair, o Rei de Espanha, Bill Clinton, ou as estrelas Hugh Grant, Ben Affleck e Luís Figo. E a lista de marcas portuguesas que continua a espalhar-se pelo mundo é grande: Lanidor, Dielmar, Diniz e Cruz, Ímpetus, Salsa Jeans são só alguns exemplos.

Campanha do ICEP


“DESIRED BRANDS”

Did you know that leading celebrities prefer to wear Portuguese brands?

The same is true of Fepsa, manufacturer of felt hats or Vicri, a brand of menswear chosen by such leading figures as Tony Blair, the King of Spain, and Bill Clinton. It is also worn by celebrities like Hugh Grant, Ben Affleck and Luís Figo. And the list goes on: Lanidor, Dielmar, Diniz e Cruz, Ímpetus, Salsa Jeans are some of the brands you will hear about.

31 Outubro, 2006 at 12:34 pm Deixe um comentário

“TECIDOS NOVA GERAÇÃO”

Sabia que Portugal é líder europeu de têxteis-lar e o 3º maior exportador do mundo? E que 26 milhões de americanos dormem em lençóis portugueses?

As marcas portuguesas destacam-se pela inovação: tecidos inteligentes, anti-fogo, anti-bacterianos ou com propriedades terapêuticas e hidratantes.

Campanha do ICEP


“NEW GENERATION FABRICS”

Did you know that 26 million Americans sleep on Portuguese sheets?
And that Portugal leads Europe in home textiles and is the third largest exporter in the world?

Portuguese brands stand out because of their sheer innovation: intelligent fabrics, fabrics that are fire-retardant, anti-bacterial or have therapeutic and hydrating properties.

31 Outubro, 2006 at 8:52 am Deixe um comentário

“DESIGN E RIGOR”

Sabia que Portugal é uma referência de vanguarda e fiabilidade na indústria de moldes?

Samsonite, Nokia, Mercedes, Porsche são algumas das marcas que contam com o talento e engenharia portugueses.

Campanha do ICEP


“DESIGN AND ENGINEERING”

Did you know that Portugal is a state-of-the-art point of reference and reliability in the moulds industry?

Samsonite, Nokia, Mercedes-Benz and Porsche are just some of the famous names that rely on Portuguese talent and engineering.

30 Outubro, 2006 at 6:31 pm 3 comentários

“PERITOS EM PRECISÃO”

A procura internacional de máquinas “made in Portugal” (moldes, electrónica, componentes automóveis, equipamentos pneumáticos e hidráulicos, etc.) continua a crescer e a ajudar o desenvolvimento de nações em todo o mundo.

Sabia que as máquinas são o 1º produto de exportação de Portugal?

Campanha do ICEP


“EXPERTS IN PRECISION”

International demand for machinery made in Portugal (moulds, electronics, automotive components, pneumatic and hydraulic equipment, etc.) continues to grow and assist the development of countries throughout the world.

Did you know that machinery is Portugal’s No. 1 export?

30 Outubro, 2006 at 12:30 pm Deixe um comentário

“MÁXIMA VELOCIDADE, MÁXIMA SEGURANÇA”

Sabe o que é que a NASA e a ESA (Agência Espacial Europeia) fazem para evitar situações críticas nos seus sistemas informáticos? E o que fazem o Metro de Londres ou os Caminhos de Ferro da Holanda, da Noruega, da Finlândia e da Dinamarca quando querem software de gestão ferroviária? Recorrem a empresas portuguesas.

A Critical Software é uma referência global no desenvolvimento de software para sistemas de informação críticos. A SISCOG continua a ganhar os clientes mais exigentes do mundo.

Campanha do ICEP


“MAXIMUM SPEED, MAXIMUM SAFETY”

Do you know what NASA and ESA (European Space Agency) do to avoid critical situations arising in their computer systems? And what does London Underground or the railway networks of The Netherlands, Norway, Finland and Denmark do when they need rail management software? They go to Portuguese companies.

Critical Software is a global point of reference in the development for critical information systems. Meanwhile, SISCOG continues to attract the world’s most demanding customers.

30 Outubro, 2006 at 8:50 am Deixe um comentário

“CROMOS DA BOLA”

Porque hoje é Domingo, referência a um curioso “nicho” da blogosfera, o dos coleccionadores de cromos de futebol:

Cromos de Futebol – Cadernetas de Cromos de Futebol

O cromo dos cromos

Colecção de Cromos da Bola

Equipas do Passado

Cromos de Futebol Inesquecíveis

Cromos e cadernetas

Cromos da selecçao

Os guarda-redes

29 Outubro, 2006 at 10:41 am Deixe um comentário

FC PORTO, 3 – BENFICA, 2

O Benfica foi infeliz na partida de hoje.

Não obstante, tem culpas próprias no facto de ter perdido um jogo que podia (devia) ter ganho.

Foi infeliz porque sofreu um primeiro golo na sequência de um ressalto; um segundo golo, numa excelente execução de Ricardo Quaresma, a driblar Nélson no flanco esquerdo e a rematar em arco ao poste mais distante, numa jogada de belo efeito, mas que raramente tem êxito; um terceiro golo, no último minuto do tempo de descontos, num lance que tem início num lançamento de linha lateral para a área, onde, após alguma confusão, surgiu Bruno Moraes a desviar para a baliza.

Foi ainda “infeliz” em ter enfrentado um inspirado Helton que, com 3 soberbas defesas, impediu outros tantos golos (Quim teve duas intervenções similares, uma delas logo no início da partida).

Tem culpas próprias porque, encontrando-se a perder por 2-0 cerca dos 20 minutos, como que “entregando”, logo aí, o jogo ao adversário, mais uma vez “perdeu o Norte”, tendo, após o 2º golo, passado cerca de um quarto de hora completamente “à deriva”, podendo, nesse lapso de tempo, o FC Porto ter “arrumado” definitivamente com o encontro.

Tem também culpas próprias porque, depois de uma excelente reacção na segunda parte, conseguindo fazer o mais difícil (chegar ao empate em pleno Estádio do Dragão, anulando uma desvantagem de 2 golos) e, numa fase do jogo em que estava claramente na “mó de cima” (nos últimos 10 minutos), não teve a ambição necessária para (com o FC Porto quase “encostado às cordas”) ganhar.

Teve ainda culpas próprias porque, há semelhança do período de “desnorte” da primeira parte, esteve desconcentrado no lance que proporcionou uma imerecida vitória ao FC Porto.

Podia (devia) ter ganho o jogo, porque “este” FC Porto se encontra ainda muito longe do nível que nos habituámos a ver nos últimos anos; tal como denotam as respectivas posições na Liga dos Campeões, quer a equipa portista quer a do Benfica têm, nesta fase, muita dificuldade em competir a nível europeu. Estão ainda ambas em busca de mais consistência e regularidade exibicional.

Nesta partida, o FC Porto, desde cedo com a vitória “garantida”, não só não aproveitou a deriva do Benfica, como perderia, logo desde os 35 minutos da primeira parte, o controlo do jogo, tendo a equipa benfiquista criado, para além dos golos, mais três oportunidades soberanas, superiormente negadas por Helton (numa delas, beneficiando da imperícia do atacante adversário que, com a baliza à mercê, rematou ao alcance do guarda-redes portista).

Perante duas partes tão desiguais e com duas equipas ainda em “processo de crescimento”, talvez o empate fosse o resultado mais ajustado… embora, a haver um vencedor, esse não devesse ser a equipa da casa…

28 Outubro, 2006 at 10:45 pm Deixe um comentário

ILHAS COOK

Ilhas CookAs Ilhas Cook situam-se entre o Tahiti e Tonga, no centro do triângulo da Polinésia, cerca de 4500 km a sul do Hawaii, tendo capital na ilha principal, de Rarotonga (em Avarua).

Ilhas Cook

Sendo um território associado da Nova Zelândia, em termos práticos opera como um Estado independente, não obstante utilizar a moeda neo-zelandesa.

Compreendem dois grupos de ilhas (Cook Setentrionais e Cook Meridionais), num total de 15 ilhas e atóis, com uma superfície terrestre de apenas 240 km2, espalhadas por uma área de cerca de 1,8 milhões de km2 do Pacífico Sul; a distância entre Penrhyn e Mangaia é superior a 1 400 km. Os territórios mais próximos são Kiribati (a Norte), a Polinésia Francesa (a Leste), e Tonga e a Samoa Americana (a Oeste).

Destacam-se as paradisíacas praias de Rarotonga e Aittutaki (também com lagoas turquesa). Uma deslocação às ilhas menos visitadas (Atiu, Mangaia, ou Mauke) pode ser também uma experiência fascinante.

A população é de cerca de 20 000 habitantes, 2/3 dos quais vivendo na ilha de Rarotonga, seguindo-se Aititaki com apenas cerca de 2 000 habitantes, todos cidadãos neo-zelandeses.

Há voos directos a partir de Auckland, Ilhas Fiji, Tahiti e Los Angeles. O fuso horário é o mesmo do Hawaii e Tahiti, com 22 horas a menos que a Nova Zelândia (UTC – 10 horas).

Cronologia

1595 – O explorador espanhol Mendaña avista Pukapuka
1773 – Capitão Cook chega a Atiu e 4 outras ilhas
1789 – Capitão Bligh descobre Aitutaki
1888 – O reino Unido declara o protectorado das ilhas do Sul
1889 – O protectorado britânico alarga-se às Cook do Norte
1901 – Ilhas Cook transferidas para a administração neo-zelandesa
1965 – Ilhas Cook com governo autónomo próprio
1973 – Inauguração do aeroporto internacional de Rarotonga
2001 – Ilhas Cook declaram as suas águas territoriais como “santuário de baleias”
2006 – A série televisiva “Survivor” é filmada em Aitutaki

Algumas páginas a visitar:

http://www.cookislandsatoz.com/
http://www.atiu.info/
http://www.aitutaki.com/
http://www.southpacific.org/text/finding_cooks.html
http://www.cookislands.org.uk/

28 Outubro, 2006 at 2:16 pm 2 comentários

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2006
S T Q Q S S D
« Set   Nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • Em cima do intervalo, o Dortmund sofre o empate do Slavia e o Inter empata com o Barcelona e coloca-se em posição de apuramento 25 minutes ago
  • @RespirarFutebol Com o Lyon a perder, para o Zenit é "indiferente" o resultado da Luz: será sempre 2.º... 33 minutes ago
  • 2-0 para o Leipzig em Lyon... Benfica só precisa de 1 golo! 37 minutes ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.