Archive for 29 Novembro, 2006

BLOGOSFERA EM 2006 (VIII)

A 18 de Abril é anunciada a criação de um fórum sobre Podcasting e Podcasts para a Comunidade Portuguesa, visando disponibilizar informação sobre os vários podcasts portugueses, onde seria possível encontrar anúncios de novos programas, notícias sobre podcasting e até alguns contactos de podcasters.

Numa evocação lançada pelo Rua da Judiaria e Miniscente, e debatida, entre outros, pelo AdufeA Origem das EspéciesQuase em Português e Tugir, relembra-se, a 19 de Abril, o 5º centenário do “Pogrom de Lisboa”.

“No “pogrom” de Lisboa de 19 de Abril de 1506, durante o reinado do Rei Manuel I de Portugal, um “cristão-novo” (judeu obrigado a converter-se ao catolicismo sob pena de morte) expressa as suas dúvidas sobre as visões milagrosas na Igreja de S. Domingos em Lisboa. Como consequência, cerca de 4000 judeus, homens, mulheres e crianças, foram massacrados pela população católica, incitados por frades dominicanos. Os judeus foram acusados entre outros “males”, de deicídio e de serem a causa da profunda seca que assolava o país. A matança durou três dias. No seguimento deste massacre, do clima de crescente Anti-Semitismo em Portugal e do estabelecimento da Inquisição, (o tribunal da Inquisição entrou em funcionamento em 1540 e perdurou até 1821) muitas famílias judaicas fugiram do país.”

Para além das “polémicas” (também aqui), é fundamental ler as entradas no “Rua da Judiaria” (O Massacre de Lisboa – I, II, III, IV, V, VI e VII).

O Público assinalava a data, referindo a iniciativa de Nuno Guerreiro (Rua da Judiaria):

Judeus assinalaram 500 anos de massacre “esquecido” em Lisboa 
19.04.2006 – 22h19   Lusa

Uma oração hebraica e algumas velas acesas junto a uma oliveira marcaram hoje a evocação dos 500 anos do massacre de milhares de judeus em Lisboa, em que participaram algumas dezenas de membros da comunidade judaica. No largo de São Domingos, vários judeus, alguns usando o tradicional “kippah” na cabeça, juntaram-se em oração lembrando o “pogrom”, o massacre que começou na igreja que ali se encontra, seguindo um apelo lançado pelo blog Rua da Judiaria. […]”

Também o Diário de Notícias evocava a data, com o artigo “500 anos para lembrar e pedir perdão”:

Sejamos honestos… Há alguém que goste de judeus?” A frase não é de um dos frades dominicanos que terão incitado as gentes lisboetas ao massacre de 4 mil cristãos-novos, em 1506, durante a “semana santa”. Não tem cinco séculos, nem sequer um: é de há dias, escrita na Internet como comentário anónimo à iniciativa de Nuno Guerreiro Josué, que no seu blogue ruadajudiaria.blogspot.com propôs o assinalar da data com uma vigília no Rossio. […]”

29 Novembro, 2006 at 8:58 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2006
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.