Archive for 15 Novembro, 2006

EURO-2008 (QUALIF.) – PORTUGAL – CAZAQUISTÃO

PortugalCazaquistão3-0

Fazendo o “mais difícil” (inaugurar o marcador) cedo na partida, Portugal começou desde logo a tornar fácil este compromisso, perante um opositor condicionado pela sua reduzida expressão competitiva a nível europeu.

O que seria confirmado à passagem da meia-hora de jogo, com o segundo golo, numa excelente execução de Cristiano Ronaldo, a marcar já pela 15ª vez pela principal selecção de Portugal.

Podia esperar-se que, a partir daí – com naturalidade -, o resultado se fosse avolumando, mas, à semelhança do que tem acontecido, até ao momento, em toda a fase de apuramento, a selecção portuguesa parece não querer ir além dos “serviços mínimos”, não obstante algumas oportunidades desperdiçadas, tendo proporcionado até o ensejo para duas ou três investidas do Cazaquistão no meio-campo da equipa nacional.

Já nos últimos cinco minutos, haveria ainda tempo para o “arredondar” do marcador, com Simão Sabrosa a “bisar”, alcançando assim o seu 12º golo pela selecção de Portugal.

Portugal – Ricardo; Miguel, Ricardo Carvalho, Tonel (77m – Jorge Andrade) e Paulo Ferreira; Raul Meireles, Tiago, Deco (63m – Carlos Martins), Cristiano Ronaldo (58m – Quaresma) e Simão Sabrosa; Nuno Gomes

Cazaquistão – Loria, Kuchma, Zhalmagambetov, Smakov, Azovskiy, Travin, Sergienko (74m – Larin), Khokhlov, Byakov, Baltiev e Zhumaskaliyev

1-0 – Simão Sabrosa – 8m
2-0 – Cristiano Ronaldo – 30m
3-0 – Simão Sabrosa – 85m

Cartões amarelos – Simão Sabrosa (51m); Travin (65m)

Árbitro – René Rogalla (Suíça)

Na jornada de hoje da Fase de Qualificação para o “EURO 2008″, destaque para o empate que o Chipre impôs à Alemanha, e para as vitórias da Polónia (na Bélgica) – que vem “complicar” as nossas contas – e da Croácia (em Israel, por 4-3).


GRUPO A              Jg  V  E  D   G   Pt
 1º Finlândia    Finlândia   5  3  2  -  7-2  11
 2º Sérvia       Sérvia   4  3  1  -  6-1  10
 3º Polónia      Polónia   5  3  1  1  6-5  10
 4º Portugal     Portugal   4  2  1  1  8-3   7
 5º Bélgica      Bélgica   5  2  1  2  4-2   7
 6º Cazaquistão   Cazaquistão   5  -  2  3  1-7   2
 7º Arménia      Arménia   4  -  1  3  0-5   1
 8º Azerbaijão   Azerbaijão   4  -  1  3  1-8   1

5ª jornada
15.11.06 – Finlândia – Arménia – 1-0
15.11.06 – Bélgica – Polónia – 0-1
15.11.06 – Portugal – Cazaquistão – 3-0

4ª jornada
11.10.06 – Sérvia – Arménia – 3-0
11.10.06 – Polónia – Portugal – 2-1
11.10.06 – Bélgica – Azerbaijão – 3-0
11.10.06 – Cazaquistão – Finlândia – 0-2

3ª jornada
07.10.06 – Sérvia – Bélgica – 1-0
07.10.06 – Arménia – Finlândia – 0-0
07.10.06 – Cazaquistão – Polónia – 0-1
07.10.06 – Portugal – Azerbaijão – 3-0

2ª jornada
06.09.06 – Azerbaijão – Cazaquistão – 1-1
06.09.06 – Finlândia – Portugal – 1-1
06.09.06 – Polónia – Sérvia – 1-1
06.09.06 – Arménia – Bélgica – 0-1

1ª jornada
16.08.06 – Bélgica – Cazaquistão – 0-0
02.09.06 – Sérvia – Azerbaijão – 1-0
02.09.06 – Polónia – Finlândia – 1-3

15 Novembro, 2006 at 11:19 pm Deixe um comentário

RELATÓRIO “DESENVOLVIMENTO HUMANO" (VI)

No que respeita a outro dos factores determinantes nesta classificação – “Gastos Públicos com Educação” / “Literacia” – destacam-se os seguintes indicadores, respectivamente, Gastos Públicos com Educação (% do PIB); Taxa de escolarização primária; Taxa de escolarização secundária:

- Noruega:       7,7  /  99   /   96
- Islândia:      8,0  /  99   /   86
- Austrália:     4,8  /  96   /   85
- Irlanda:       4,3  /  96   /   87
- Suécia:        7,0  /  99   /   98
- Canadá:        5,2  /  99   /   94
- Japão:         3,7  / 100   /  100
- EUA:           5,9  /  92   /   90 
- Suíça:         5,4  /  94   /   83
- Holanda:       5,3  /  99   /   89
...
- Portugal:      5,9  /  99   /   82

Realce positivo para a recuperação conseguida por Portugal ao nível da taxa de escolarização primária, que se espera esteja a caminho dos 100 %.

A percentagem de estudantes no ensino secundário (incidindo sobre a totalidade da população em idade de frequentar esse grau de escolaridade) será um dos aspectos ainda a melhorar, isto apesar de outros países evidenciarem também opções que não apontam exclusivamente para esta orientação (casos da Islândia, Austrália, Irlanda e até a Suíça, por exemplo).

15 Novembro, 2006 at 5:17 pm Deixe um comentário

MELHORES UNIVERSIDADES DO MUNDO

1. Universidade de Harvard (EUA)
2. Universidade de Cambridge (Grã-Bretanha)
3. Universidade de Oxford (Grã-Bretanha)
4. Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA) e Universidade de Yale (EUA)
6. Universidade de Stanford (EUA)
7. Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA)
8. Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA)
9. Imperial College de Londres (Grã-Bretanha)
10. Universidade Princeton (EUA)
11. Universidade de Chicago (EUA)
12. Universidade Columbia (EUA)
13. Universidade Duke (EUA)
14. Universidade de Pequim (China)
15. Universidade Cornell (EUA)
16. Universidade Nacional da Austrália (Austrália)
17. London School of Economics (Grã-Bretanha)
18. Ecole Normale Superieure (França)
19. Universidade Nacional de Singapura (Singapura)
20. Universidade de Tóquio (Japão)
21. Universidade McGill (Canadá)
22. Universidade de Melbourne (Austrália)
23. Universidade Johns Hopkins (EUA)
24. Instituto de Tecnologia Federal da Suíça (Suíça)
25. Universidade College London (Grã-Bretanha)

Com base no ranking do “The Times Higher Education Supplement“.

(via Geografismos)

15 Novembro, 2006 at 1:49 pm 3 comentários

RELATÓRIO “DESENVOLVIMENTO HUMANO" (V)

Em relação a outro dos factores determinantes na classificação em análise – “Crises e Desafios de Saúde” / “Sobrevivência” – destacam-se os seguintes indicadores, respectivamente, “% de adultos infectados pelo vírus da SIDA”; “Casos de Tuberculose por 100 000 habitantes”; “% de Fumadores (Adultos)”; “Esperança de vida à nascença”; “Taxa de mortalidade infantil (por 1 000)”; “Taxa de mortalidade de crianças com menos de 5 anos (por mil)”:

- Noruega:       0,1  /   4  /  26  /  79,6  /  4  /  4
- Islândia:      0,2  /   2  /  22  /  80,9  /  2  /  3
- Austrália:     0,1  /   6  /  17  /  80,5  /  5  /  6
- Irlanda:       0,2  /   9  /  27  /  77,9  /  5  /  6
- Suécia:        0,2  /   3  /  18  /  80,3  /  3  /  4
- Canadá:        0,3  /   4  /  19  /  80,2  /  5  /  6
- Japão:         0,1  /  39  /  31  /  82,2  /  3  /  4
- EUA:           0,6  /   4  /  22  /  77,5  /  7  /  8
- Suíça:         0,4  /   6  /  25  /  80,7  /  5  /  5
- Holanda:       0,2  /   6  /  32  /  78,5  /  5  /  6
...
- Portugal:      0,4  /  35  /  nd  /  77,5  /  4  /  5

Nestes indicadores, merecem particular referência os valores apresentados pela Noruega, Suécia e Islândia.

Portugal continua a registar importantes desafios, nomeadamente na luta contra os casos de SIDA e Tuberculose.

Realce para os relativamente bons indicadores registados por Portugal no critério “Sobrevivência” (à excepção da esperança média de vida – indicador em que Islândia, Suíça, Austrália, Suécia e Canadá, Hong Kong, Itália e Israel se juntam ao Japão – atingindo este já os 82,2 anos! – como únicos países do mundo a atingir ou ultrapassar os 80 anos).

15 Novembro, 2006 at 8:42 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2006
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.